Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro.” [1]

Nosso amor pelo Senhor parece tão pequeno e fraco comparado ao Seu amor por nós. Aos que são Seus Ele diz: “Com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí” [2], e “Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” [3]. Ele “que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos)” [4], e agora, sendo redimidos, temos “o amor de Deus… derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” [5]. Mas por mais pequeno que possa parecer nosso amor comparado ao dEle por nós, nós “o amamos a ele porque ele nos amou primeiro” [1], e podemos dizer com Davi: “Eu te amarei, ó SENHOR, fortaleza minha” [6]. “Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou” [7], e “as coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam” [8]. Nosso Senhor disse: “Se me amais, guardai os meus mandamentos” [9]. “A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade” [10].

“Nós O amamos porque… Ele nos amou”
E deu a vida para isso provar;
“O amor de Cristo nos constrange”
Para tomarmos um lugar de humilhação.

[1] 1 João 4:19; [2] Jeremias 31:3; [3] Romanos 5:8; [4] Efésios 2:4‑5; [5] Romanos 5:5; [6] Salmo 18:1; [7] 2 Coríntios 5:14-15; [8] 1 Coríntios 2:9; [9] João 14:15; [10] Efésios 6:24

Compartilhe...