Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Salva-nos [ajuda-nos], SENHOR, porque faltam os homens bons; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens” [1]

O que deve o crente fazer em um dia de iniquidade e apostasia tal qual enfrentamos hoje, quando “o direito (juízo) se tornou atrás, e a justiça se pôs de longe”, quando “a verdade anda tropeçando pelas ruas, e a equidade não pode entrar” [2]? É um dia em que “os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados” [3], e em que “quem se desvia do mal arrisca-se a ser despojado” [4]. Nosso Senhor alertou que, “por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará” [5]. Podemos nós, crentes, viver para a glória de Cristo em tais dias? Sim, Sua graça é suficiente, e mais do que suficiente. Lembre-se que antes do dilúvio, quando “a maldade do homem se multiplicara sobre a terra” [6], quando “toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente” [6], naqueles dias tenebrosos, “Noé andava com Deus” [7], e Enoque “alcançou testemunho de que agradara a Deus” [8]. Que possamos, como eles, tomar da graça de Deus, “e não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” [9].

Andar com Deus, quando em tudo ao redor
As trevas e o mal prevalecem?
Sim, forte na graça, olhando para Ele,
O Cristo, que nunca falhará.

[1] Salmo 12:1; [2] Isaías 59:14; [3] 2 Timóteo 3:13; [4] Isaías 59:15; [5] Mateus 24:12; [6] Gênesis 6:5; [7] Gênesis 6:9; [8] Hebreus 11:5; [9] Romanos 12:2

Compartilhe...