Levítico 27:16-34

 

(para maior proveito, ore, leia na Bíblia os versículos indicados e medite nos comentários)

 

Vamos deixar ao Senhor apreciar e estimar o que os outros fazem! Mas não vamos ficar preocupados em buscar a aprovação daqueles que nos rodeiam; não vamos esperar mais dos homens do que o que foi concedido a Ele que foi “precificado por eles” em apenas trinta moedas de prata (Zacarias 11:12-13). Em vez disso vamos nos ocupar em sermos apresentados como “a Deus aprovado” (2 Timóteo 2:15). 

 

O Senhor Jesus é Aquele que veio ao mundo e nos redimiu (pagou por nós) com Seu sangue. Nós crentes somos dEle agora (1 Coríntios 6:19-20, Romanos 14:7-9).  

Quão próximo Deus Se mantinha do Seu povo e da Sua terra. E isto é exatamente a maneira como Ele quer fazer conosco agora.  

Pense no fato de que este livro foi escrito cerca de 1.300 anos antes de Cristo nascer, e todas estas histórias têm significados que se cumprem nEle – alguns ainda no futuro. 

Neste fim de capítulo, temos o campo. Se um campo fosse dedicado ao Senhor, seu valor seria estimado de acordo com o valor da semente que poderia ser plantada nele (versículo 16). Isso nos diz que a colheita era mais importante do que o campo. Normalmente, “o campo é o mundo” (Mateus 13:38), e a semente fala da palavra de Deus (Marcos 4:14), que produz frutos nos crentes no mundo, que são mais importantes do que simplesmente a terra, falando de modo literal. O mundo de hoje foi dedicado a Deus para o julgamento, embora o dia do jubileu traga a maravilhosa libertação na vinda do Senhor Jesus em poder e glória. O julgamento do mundo emitirá sua libertação da escravidão.

A redenção do mundo exige o preço que o Senhor Jesus já pagou em Seu maravilhoso sacrifício do Calvário, que é maior do que o valor do mundo. Hoje, o mundo foi comprado (Mateus 13:44), mas ainda não foi redimido, embora todos os crentes tenham sido redimidos; o próprio mundo será redimido quando o Senhor com seu grande poder reinar sobre todos (Romanos 8:21).

Sob a lei, em todos os casos, o primogênito de um animal era dedicado ao Senhor. Não era, portanto, uma oferta voluntária, ele devia ser sacrificado porque pertencia ao Senhor.

Mas um animal imundo não poderia ser sacrificado ao Senhor. No entanto, Êxodo 13:13 faz uma exceção. O primogênito de um burro era redimido com um cordeiro, se não fosse redimido, o burro devia ter o pescoço quebrado. O significado disso é bastante claro. O homem é como um burro selvagem, imundo, indomável e rebelde. Ele deve ser redimido pelo Cordeiro, o Senhor Jesus Cristo, ou então ter sua rebelião de pescoço rígido quebrada em terrível julgamento. Todos os seres humanos são como animais imundos, precisando ser redimidos.

Os versículos 28 e 29 nos falam de “devotadas (consagrados) à destruição. Este é o caso de algo, ou alguém sendo colocado “consagrado” (versículo 29) por causa da grave corrupção do pecado. Uma vez consagrado a destruição, não há libertação, nem redenção. Portanto, uma vez que ocorreu o pronunciamento de Deus contra o mal, não pode ser revertido. Deus trata constantemente em grande graça buscando trazer arrependimento as pessoas, mas, apesar disso, algumas resistem a essa grande misericórdia de Deus e eventualmente se manifestam como inimigos de Deus, decididos a agir em rebelião. Portanto, eles se tornam como Romanos 9:22 descreve, “vasos da ira, preparados para perdição”, e “tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados” (1 Pedro 2:8).

Nós não decidimos quando as pessoas cruzam a linha para assumir a hostilidade positiva contra Deus, mas devemos continuar a pregar o evangelho até que elas possam ouvir. Mas Deus sabe, e quando, Ele decide que estão sob a consagração à destruição, nada pode mudar isso. Quão terrível consideração para aqueles que ousam resistir aos graciosos argumentos do Espírito de Deus! Este é o caso descrito em Hebreus 6:4 a 8  e Hebreus 10:26 a 31.

 

O Livro do Levítico se fecha com o dízimo (um décimo) do fruto da terra sendo santificado ao Senhor (versículo 30). O número 10 fala de responsabilidade, então Israel foi responsável por render a Deus um décimo de tudo o que Ele lhes deu. Se assim for, Deus os abençoaria grandemente.

Desta maneira, esta conclusão de Levítico é profética da eventual grande benção de Israel quando eles darão ao Senhor Jesus seu verdadeiro lugar. Porque Ele será honrado, eles serão grandemente abençoados. Isso também é verdade para nós. Na medida em que o honremos agora, seremos espiritualmente abençoados, e na eternidade, quando Ele honrado em plena medida, os Seus santos serão em plena medida abençoados. Maravilhosa expectativa!

 

Neste livro, aprendemos sobre o sacerdote e sua função. Estamos agora chegando ao fim deste estudo – um estudo as vezes bastante árduo, mas que permitiu voltar a nossa atenção para o Senhor Jesus, nosso Sumo Sacerdote! Também pudemos reconhecer Seu envolvimento em todas os aspectos da vida de Seu povo.  

Para a salvação, Ele entrou no lugar santo com seu próprio sangue conseguindo eterna redenção.  

Para a caminhada diária, Ele tem o cuidado de nos manter livre de toda impureza.  

Finalmente, para o serviço, Ele é, em nosso capítulo, Aquele que avalia tudo em seu verdadeiro valor!  

Porém, que situação triste, existem alguns cristãos que recebem a salvação, mas depois preferem que o Senhor não se envolva em seus assuntos. Talvez seja necessário que estes passem por experiências tristes, como lemos no capítulo 26, até que seus afetos sejam despertados.  

Que o Senhor nos dê total confiança em Sua pessoa e em Seu trabalho! 

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor nos séculos XIX e XX.

Compartilhe...