Gênesis 41:14-36

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

O número dois é o número do testemunho. José também teve dois sonhos. Essa repetição significa que é algo firme da parte de Deus.

Assim como Faraó estava perturbado por um sonho, os homens de hoje estão inquietos e ansiosos. O futuro os preocupa. Eles sentem-se a mercê de catástrofes imprevisíveis. No entanto, a Bíblia contém tudo o que o homem pode (e realmente precisa) saber em relação ao futuro. Mas essas profecias são incompreensíveis para aqueles que não têm o Espírito de Deus. Em vão, Faraó consulta os homens mais sábios de seu reino. Diante de Deus, toda a sabedoria humana fracassa. Então aparece José. 

As portas da prisão são abertas. Isto era para José como o vértice de um “V”; e tão semelhante à morte e ressurreição de Cristo. José trocou de roupa, Cristo, em ressurreição recebeu um corpo glorificado (1 Coríntios 15:20-23). 

Ele vem com sabedoria do alto para trazer “uma resposta de paz” (versículo 16) a Faraó. Ele deixa claro que esta resposta vem de Deus e não de si mesmo (compare com Daniel 2:28). Deus revela a ele o significado do sonho, e mais, o que deve ser feito. Para comandar as ações, no versículo 33, José fala que o homem a ser escolhido precisava ser prudente e sábio (Hebreus 7:26).

Um cristão que conhece sua Bíblia sabe mais sobre o futuro do mundo do que os políticos mais preparados. Pelo Espírito Santo, Deus nos “deu entendimento” (leia João 16:13, 1 João 2:20, 1 João 5:20).

Espiritualmente falando, nossa época corresponde a um período de grande abundância. Como anunciado pelos profetas, será seguida por um tempo de fome para o mundo: “não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor” (Amós 8:11). O dia da graça terá chegado ao fim. Você está preparado?

*Amém! Ora, vem, Senhor Jesus!

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

Compartilhe...