Gênesis 35:16-29

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

Agora Jacó é capaz de seguir adiante e enfrenta um terrível acontecimento.
Esta é uma nova etapa em sua ivda. Enquanto ele está em sua jornada, o nascimento de Benjamim e a morte de Raquel acontecem simultaneamente. Ele está aprendendo que a morte para o eu é a porta de entrada às bênçãos de Deus. O caminho do cristão também é cheio de alegrias e tristezas. Como Jacó, ele pode “erigir uma coluna*” (versículos 14, 20).

Os dois nomes dados a criança nos falam do Senhor Jesus. Benoni, o filho da minha tristeza, é o nome daquele a quem Israel chorará ” como quem pranteia por um unigênito” (Zacarias 12:10). É o nome daquele que foi afligido na terra, um homem de dores, que se submeteu ao sofrimento. Mas, ao mesmo tempo, Ele é o verdadeiro Benjamim, o Filho à mão direita do Pai, que foi dito por Deus: “Assenta-te à minha direita” (Salmo 110:1, um versículo citado muitas vezes no Novo Testamento). Os dois nomes são inseparáveis e levados pela mesma pessoa. Eles nos lembram que os sofrimentos e as glórias de Cristo não podem ser dissociados (1 Pedro 1:11).

Outro nome em nossa leitura nos faz pensar em Jesus: Belém (versículo 19), onde o Salvador nasceria. O sepulcro de Raquel está lá, o lugar de lágrimas mencionado no início do evangelho (Mateus 2:18), mas também o lugar onde a maior causa de alegria de todos os tempos seria anunciada (Lucas 2:10).

*Existem várias palavras em hebraico traduzidas como “pilar ou coluna”: as principais são
1. Matstsebah, de “definir/colocar,/estabelecer”, portanto, qualquer coisa que é colocada. É usada para a pedra que Jacó tinha por travesseiro, que ele colocou “por coluna” e sobre a qual ele derramou azeite e fez o seu voto. Também o monte de pedras ele levantou quando se separou de Labão. Gênesis 28:18, 22; 31:13, 45-52; Gênesis 35:14, 20; Êxodo 24:4; Isaías 19:19. Em Deuteronômio 12:3 parece que pilares de algum tipo também estavam ligados à idolatria. Estes se assemelham aos encontrados frequentemente eram terras idólatras. Absalão levantou para si uma coluna para guardar o seu nome em memória, porque não tinha filho (2 Samuel 18:18).

2. Ammud aparece muitas vezes para as colunas do tabernáculo e do templo. Também é usada para a coluna de nuvem e a coluna de fogo; Também simbolicamente para as colunas dos céus e as colunas da terra. Êxodo 13:21; Êxodo 27:10-17; 1 Reis 7 2-42; Jó 9:6; Jó 26:11; Salmo 75:3; Ezequiel 40:49; 42:6.

No Novo Testamento, a palavra é στύλος (stylos), “pilar ou coluna”. Tiago, Cefas e João pareciam ser “colunas” na igreja em Jerusalém – aqueles a quem as questões eram encaminhadas, como eram depois para Paulo (Gálatas 2:9). A igreja de Deus é “a coluna e o fundamento da verdade” (Darby) – o testemunho que mantém a verdade na terra (1 Timóteo 3:15). Essa palavra também aparece em Apocalipse 3:12 e 10:1.

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

Compartilhe...