Resgatado

Em março de 1987, Marco Fiora, de 8 anos, foi sequestrado sob a mira de uma arma. Por dezessete meses, ele foi mantido em um cativeiro nas montanhas da Itália e seus sequestradores exigiram um resgate de dois milhões de dólares. Quando a polícia chegou perto de onde ele estava preso, seus sequestradores o colocaram em uma trilha e disseram: “Ande!”.

Os noticiários transmitiram a cobertura da recuperação do menino e muitos se alegraram. No entanto, a alegria da mãe foi abafada quando o filho chegou e a olhou sem qualquer emoção e perguntou: “Por que você não pagou o resgate? Você não me quer de volta, não é?

Os sequestradores disseram ao menino que seus pais não o amavam porque não estavam dispostos a pagar o resgate. O resgate exigido estava além do que seus pais pudessem pagar, mas os eles repetiram essa mentira tantas vezes para o menino que ele acreditou nos bandidos.

A pergunta “Por que você não pagou o resgate?” Nunca pode ser dita a Deus, pois Ele pagou o supremo resgate por nossa causa. Não podemos duvidar do Seu amor, por causa do custo desse resgate. “Resgatados… com o precioso sangue de Cristo” (1 Pedro 1:18-19).

Caro cristão de todas as idades…

Quando lembramos do resgate e seu preço, aqui estão algumas escrituras que devem ser a resposta de nossos corações:

“Ame, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder” (Deuteronômio 6:5).

“Ames o SENHOR, teu Deus, que andes nos seus caminhos e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos” (Deuteronômio 30:16).

“Eu amo o SENHOR” (Salmos 116:1).

Ao crente foi dada a capacidade de amar o Senhor. Quanto mais estamos ocupados com o Seu amor, mais o amamos. Não somos capazes de nos ajudar. Às vezes, desanimamos com nossa falta de amor ou sonolência por Ele. Que possamos nos ocupar com Seu imutável amor divino por nós, e sem qualquer esforço, O amaremos mais, mesmo sem perceber.

Vamos começar essa semana com um sentido renovado do Seu amor. Que nos lembremos todos os momentos: “Nós O amamos porque Ele nos amou primeiro” (1 João 4:19).

Baseado nos textos de Jim Hyland

Compartilhe...