Justiças

“Mas todos nós somos como coisa imunda, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia” (Isaías 64:6)

De modo bem simples, este versículo nos diz que as melhores coisas que podemos fazer, antes de sermos salvos, não são nada para Deus, a não ser uma pilha de trapos velhos, podres e sujos.

Neste fim de semana, muitas pessoas farão muitas coisas em nome de Deus, do Senhor Jesus e da religião. Mas para uma pessoa não salva, essas coisas servem apernas para insultar um Deus santo. O que pensaríamos se alguém viesse em nosso aniversário ou outra ocasião e nos oferecesse um presente bem embrulhado, apenas para descobrirmos depois que dentro desse embrulho continha uma pilha de trapos sujos? Também nos sentiríamos insultados, ofendidos, talvez até indignados e com raiva.

Mas e quanto a Deus? Como ele se sente? Especialmente quando Ele tem o desejo e os meios para nos purificar e nos tornar aptos para o céu e para o Seu serviço. Para aqueles que são salvos existe um dia vindouro em que se vestirão “de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos” (Apocalipse 19:8).

Baseado nos textos de Jim Hyland

Compartilhe...