Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Ó Senhor, ando oprimido, fica por meu fiador” [1]

Não há momentos na vida de de todo crente quando nós, como Ezequias em nosso versículo, nos encontramos tão cheios de angústia e pesar, e tão incapazes de lidar com nossas situações, que podemos apenas clamar ao Senhor: “ando oprimido, fica por meu fiador”? Tempos de grandes problemas, tempos de perplexidade, tempos de incerteza, tempos em que “a minha mão se estendeu de noite, e não cessava; a minha alma recusava ser consolada… queixava-me, e o meu espírito desfalecia” [2]. A todos nós chegam momentos quando percebemos nosso absoluto desamparo e nossa necessidade de dependência do Senhor, quando, como Ezequias, “como o grou, ou a andorinha, assim eu chilreava, e gemia como a pomba; alçava os meus olhos ao alto; ó Senhor, ando oprimido, fica por meu fiador” [3]. Quando você chega a tais circunstâncias, “derramai perante ele o vosso coração. Deus é o nosso refúgio” [4]. “O Senhor será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia. Em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, nunca desamparaste os que te buscam… não se esquece do clamor dos aflitos” [5,6]. “E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo… e tenho ouvido o seu clamor… porque conheci as suas dores” [7]. “A minha esperança está em ti” [8].

Quando estamos oprimidos e cansados,
Com ninguém em quem podemos confiar,
Ele conhece nosso pesar e angústia;
Nosso clamor por ajuda Ele não vai desprezar.

[1] Isaías 38:14 ~ [2] Salmos 77:2-3 ~ [3] Isaías 38:14 ~ [4] Salmo 62:8 ~ [5] Salmos 9:9-10 ~ [6] Salmo 9:12 ~ [7] Êxodo 3:7 ~ [8] Salmo 39:7

Compartilhe...