Como conseguir o que você deseja

“Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades” (Filipenses 4:19).

“Quero isso!”
Neste dia de fácil acesso as coisas materiais, essa parece ser a nossa atitude, mais do que apenas o fato de que,
“Preciso disso”.

O filho pródigo resumiu quando disse: “Pai, dá-me a parte da fazenda que me pertence” (Lucas 15:12). A respeito disso, o artigo a seguir recentemente chamou minha atenção; de forma resumida, dizia assim:
Existe uma ideia popular circulando entre as pessoas sobre como conseguir o que você deseja. É chamada de “lei da atração”. Pense e sinta o que você deseja atrair, e “a lei” usará pessoas, circunstâncias e eventos para magnetizar você para isso. Essa filosofia de pensamento positivo ensina que a “energia” de seus pensamentos dominantes “atrai” suas circunstâncias.

Você não encontrará essa ideia em nenhum lugar da Bíblia! Como crentes, temos boas razões para sermos positivos em nosso pensamento, mas é porque Deus nosso Pai entende e atende às nossas necessidades. Como Ele cuida de nós, não precisamos ficar ansiosos.

A vida não consiste na quantidade de coisas materiais que temos!

“Porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui” (Lucas 12:15). Sobre isso, lemos ainda mais: “Não pergunteis, pois, que haveis de comer ou que haveis de beber, e não andeis inquietos. Porque os gentios do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas” (Lucas 12:29-30).

O Senhor Jesus também advertiu: “Acautelai-vos e guardai-vos da avareza” (Lucas 12:15). Um dia vamos deixar tudo para trás. É quando teremos mais do que jamais sonhamos. Enquanto isso, Deus promete cuidar de todas, sim, de todas as nossas necessidades – não importa quais sejam as circunstâncias.

Lembre-se, Deus prometeu suprir todas as nossas necessidades, não todos os nossos desejos . “Buscai, antes, o Reino de Deus, e todas essas coisas vos serão acrescentadas… Um tesouro nos céus que nunca acaba… Porque onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração” (Lucas 12:31, 33-34).

Baseado nos textos de Jim Hyland

Compartilhe...