SEGUIR A CRISTO

Se você decidiu seguir a Cristo, terá que levar em conta o quanto isto lhe custará. Talvez você tenha que deixar amigos por amor a Ele; pode ser que tenha que deixar tudo, mas a questão é: Devo deixar tudo ou deixar a Deus? “Você não poderá ter dois corações, um para o mundo e outro para Mim”, é o que Cristo poderia lhe dizer. Tremo quando vejo pessoas que não têm levado em conta o quanto custa seguir a Cristo. Muitas vezes o próprio Deus lhes coloca uma barreira logo no princípio para ver se são capazes de saltá-la, e daí para frente tudo irá bem.

 

“Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas.” (I Ped. 2:21).

 

Cristo “manifestou o firme propósito de ir à Jerusalém” (Lc. 9:51), pois conhecia a vontade do Pai e estava decidido a cumprí-la. Voltou o Seu rosto para a direção que era segundo a vontade do Pai, não olhando nem de um lado, nem de outro, mas Se dirigiu resoluto à Jerusalém. O mesmo deve acontecer conosco em meio às circunstâncias que passamos; se os nossos “olhos forem bons” (Mt. 6:22), seguiremos o mesmo exemplo de conduta, indo resolutos até à cruz da provação.

 

Com firmeza, com um só propósito; e na medida em que cumprirmos isto, aqueles que não quiserem fixar o rosto para a mesma direção irão se opor a nós. Mas o Senhor disse: “Se alguém me serve, siga-me!” (Jo. 12:26). O verdadeiro serviço não consiste em fazer muito, mas sim em seguir o Mestre, e isto não agrada aos cristãos mundanos e de coração dividido. Sem dúvida há muito que fazer no mundo, porém a ordem é: “Se alguém me serve, siga-me!”

“Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.” (Lc. 9:23). Cada dia. Eis aqui a prova. Uma pessoa pode fazer isto heroicamente uma vez. Muita gente o honrará por tal motivo e até, quem sabe, escreverão livros contando de sua façanha. Porém é extremamente difícil andar cada dia negando-se a si mesmo, e fazendo isto sem que outros fiquem sabendo.

 

As pessoas não gostam de fazer as coisas que Jesus fez quando estava aqui. Por que há tanta discussão acerca do versículo em Mateus 5:39, “não resistais ao mal”? Por que nos agrada resistir ao mal quando alguém nos ataca? Sem dúvida concordamos de que se trata de uma exortação bíblica, porém temos que confessar que não nos agrada cumpri-la e, sempre que podemos, procuramos nos desviar dela.

 

Custe o que custar ao seu próprio “eu”, procure amar como Cristo amou. “Amai a vossos inimigos…” (Mt. 5:44), é um preceito que pode nos custar muito. A Cristo custou a própria vida cumprí-lo. Seu amor foi um rio que, quando encontrava obstáculos pelo caminho, os repelia ou os deixava para trás, até chegar à cruz.

 

“Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz.” (Mt. 6:22). Se assim ocorre com VOCÊ, pode estar seguro de que haverá luz no seu caminho. Luz não para dez anos, mas sim para o passo que está diante de você, e para o próximo, sucessivamente.

 

Pai, neste grande e vil deserto,
Que é o mundo tentador;
Guia-me, pois, no rumo certo,
Me guardando em Teu amor,
Enquanto sigo, bem de perto,
Os passos de Cristo, fiel Senhor!

 

J.N.Darby

pdf-download epub-download mobi-download

Veja Também:

Author: Acervo Digital Cristão

Share This Post On