Diário do Cristão para a Terça-Feira

Uma Hora com Ele — Parte 1

“Estou de contínuo contigo” (Salmos 73:23).

Oh, feliz momento, em que pela primeira vez viemos

A saber que nossos pecados foram perdoados:

A conhecer nosso Salvador, Jesus Cristo,

Que morreu, e que vive no céu;

Lembramos de Seu primeiro abraço,

Nunca esquecemos de Sua graça salvadora.

Oh, preciosa hora, com Ele a andar,

Ao longo do caminho da fé a cada dia:

E provando da fidelidade imutável de Cristo,

Que afasta de nós todo o medo:

Sua graça nos sustenta, Sua mão nos segura,

Seu amor, Ele mesmo nos revela.

Oh, alegre hora, quando no trono,

Estaremos com Jesus ali;

Em comunhão em doce harmonia,

E em oração nossa fonte encontrando;

Descansaremos e ali habitaremos,

NEle, em segurança, confiando.

(Continua no próximo mês.)

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados” [1]

Sem Cristo, todos estão espiritualmente “mortos em ofensas e pecados”. No Jardim do Éden, “ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” [2]. Mas “a mulher… tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela” [3]. “Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram” [4], e então ouvimos o Salvador dizer: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” [5]. “E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas” [6], e “sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos” [7]. Portanto, “nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça” [8].

Mortos para Deus, sem qualquer esperança,
Em Adão, condenado e perdido,
Mas agora vivo em Cristo Jesus,
Redimido por tão grande preço.

[1] Efésios 2:1; [2] Gênesis 2:16-17; [3] Gênesis 3:6; [4] Romanos 5:12; [5] João 5:24; [6] Colossenses 2:13; [7] 1 João 3:14; [8] Romanos 6:13

Diário do Cristão para a Segunda-Feira

Caro Cristão:

No Canadá e nos Estados Unidos, a primeira segunda-feira de Setembro é chamada de Dia do Trabalho. Uma das ironias da vida é que a maioria dos trabalhadores tiram esse dia de folga, logo, na verdade, acaba sendo um dia de descanso em vez de um dia de trabalho. Isto é para recompensar as pessoas trabalhadoras que que serviram a seus empregadores e fizeram um bom trabalho em suas tarefas diárias. Como crentes, devemos fazer bem nosso trabalho para que possamos dar testemunho do Senhor que é nosso verdadeiro Mestre. “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus” (1 Coríntios 10:31). “Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo” (Efésios 6:5).

Há outro tipo de trabalho que é dado a cada crente em Cristo. “Porque nós somos cooperadores de Deus” (1 Coríntios 3:9). Este trabalho não será concluído até que cheguemos ao lar, na casa do Pai. É por isso que somos lembrados: “Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus” (Hebreus 4:9). Enquanto isso, podemos e devemos trabalhar diligente e alegremente para o Senhor.

Seu Amigo Cristão,

Jim Hyland

Gostaríamos muito de ouvir de você.

Envie seus comentários e perguntas para jhyland1959@gmail.com

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Quem despreza o dia das coisas pequenas?” [1]

Aquele pequeno favor demonstrado a alguém que precisava, aquela palavra amável dita a uma alma desencorajada, aquela palavra de testemunho a nosso Senhor, faladas em voz baixa, aquele tempo gasto em oração secreta, quanto valem essas pequenas coisas? Elas valem muito para Ele que disse: “Qualquer que vos der a beber um copo de água em meu nome, porque sois discípulos de Cristo, em verdade vos digo que não perderá o seu galardão” [2]. Vivemos em um dia das assim chamadas coisas grandes nos círculos espirituais. Há as assim chamadas “super-igrejas” com multidões de pessoas. Muitos pregadores gostam de mostrar seu sucesso. A grandeza é igualada à espiritualidade, e é dito aos cristãos que a menos que eles sejam “produtivos”, eles são um fracasso. Muitos são os que “desprezam o dia das coisas pequenas” [1]. Qualquer coisinha que seja feita para o Senhor, Ele diz, assim como disse a Maria de Betânia: “Esta fez o que podia” [3], e “quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes” [4]. “Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito” [5], e “Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes” [6].

Aquela pequena ação feita para o Senhor,
Talvez despercebida pelos homens,
Permanece eternamente no céu,
E a aprovação dEle certamente tem.

[1] Zacarias 4:10; [2] Marcos 9:41; [3] Marcos 14:8; [4] Mateus 25:40; [5] Lucas 16:10; [6] Hebreus 6:10

Diário do Cristão para o Domingo

Um Contraste

“Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, e ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais; porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo. E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado, e tremendo” (Hebreus 12:18-21).

“Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa” (Hebreus 10:19-22).

Que contraste essas duas passagens nos mostram. No Antigo Testamento, eles se aproximavam de Deus com temor e tremor. Para nós, hoje, chegamos com completa confiança em toda a aceitação de Cristo e em Sua perfeita obra no Calvário.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Domingo

“E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar” [1]

Observe que os doze apóstolos foram escolhidos primeiramente “para que estivessem com Ele”, e então que “os mandasse pregar” [1]. É triste dizer, mas muitos de nós cristãos buscamos sair ao serviço para o Senhor antes de termos estado em Sua presença em comunhão e adoração, e assim nosso serviço torna-se carnal e sem resultados permanentes. Nosso Senhor disse: “Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens” [2]. Foi apenas após Isaías ter dito: “Os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos” [3] que ele pôde dizer: “Eis-me aqui, envia-me a mim” [4]. Não é esse o motivo por muito de nossa falta de poder espiritual? Pensamos que devemos sempre estar fazendo algo. Esquecemos que o Senhor não apenas diz: “Ide” [5]; Ele também diz: “Vinde vós, aqui à parte” [6]. “Os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão” [7]. Eles “entrarão, e sairão” [2]. Tenhamos certeza de que entramos por Ele antes de sairmos para os outros. Então poderemos dizer: “Sairei na força do Senhor DEUS, farei menção da tua justiça, e só dela” [8].

Não temos mensagem a levar,
A menos que venha do Senhor,
Enquanto passamos tempo em Sua presença,
E alimentamos nossos corações com Sua Palavra.

[1] Marcos 3:14; [2] João 10:9; [3] Isaías 6:5; [4] Isaías 6:8; [5] Marcos 16:15; [6] Marcos 6:31; [7] Isaías 40:31; [8] Salmos 71:16

Diário do Cristão para o Sábado

Saber em vez de Esperar

“Eu espero que eu seja salvo.”

Já ouvi muitas pessoas fazendo essa afirmação acima. Mas não temos que ter esperança de ser salvos, pois podemos saber que estamos salvos agora mesmo! O cristianismo é caracterizado por certezas — não esperanças vagas e vãs. Vamos citar alguns versículos de três testemunhas do Novo Testamento que confirmam essa maravilhosa verdade:

O apóstolo João:

“Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que TENDES a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus” (1 João 5:13).

O apóstolo Paulo:

“Eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia” (2 Timóteo 1:12).

O apóstolo Pedro:

“Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados… Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado” (1 Pedro 1:18,19).

Você pode dizer: “Eu sei que estou salvo”? Eu sinceramente espero que sim!

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Sábado

“E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho” [1]

Paulo escreveu as palavra acima da prisão em Roma, onde ele estava acorrentado e isolado de seu ministério ativo. Os santos de Filipos tinham enviado um presente pela mão de Epafrodito, que tinha evidentemente expressado a Paulo a tristeza de seus amigos filipenses pelo fato de ele estar aprisionado e de que o evangelho estava sendo impedido. Paulo lhes assegura “que as coisas que me aconteceram” não tinham impedido o evangelho, mas “contribuíram para maior proveito do evangelho” [1]. Assim é também conosco. Muitas vezes parece “que as coisas que aconteceram” em nossas vidas, sobre as quais não temos nenhum controle, frustraram os propósitos de Deus e impediram nosso testemunho para o Senhor. Mas não nos esqueçamos que o Senhor permitiu nossas circunstâncias e nos assegurou “que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” [2]. Por mais que o homem se oponha, ainda assim Deus “faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade” [3], “porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade” [4]. Portanto, quaisquer que sejam nossas circunstâncias e nossas limitações, se estivermos verdadeiramente comprometidas com Ele, Ele fará com que elas sejam “para maior proveito do evangelho” [1].

Impedidos e frustrados por todos os lados,
Nossos trabalhos parecem pequenos e poucos,
Mas Ele que mantém todas as coisas em suas mãos
Vê as coisas de uma diferente perspectiva .

[1] Filipenses 1:12; [2] Romanos 8:28; [3] Efésios 1:11; [4] 2 Coríntios 13:8

Diário do Cristão para a Sexta-Feira

Pergunta: Há alguma coisa na Bíblia que apoie a prática da oração conversacional? É quando uma pessoa começa a orar por algo, e então outra pessoa ora por outra coisa, e assim por diante, todas ao redor de um círculo.

Resposta: Não parece haver nenhum princípio nas Escrituras que apoie esse tipo de oração. No entanto, há algumas coisas que podem ser consideradas, e que podem indicar não ser uma boa prática.

Por exemplo, essa prática envolve mulheres? A Bíblia diz: “Que os homens orem em todo o lugar” (1 Timóteo 2:8). Os homens aparecem em contraste com as mulheres no versículo seguinte. Não existe versículo que encoraje as mulheres a orarem publicamente na presença de homens.

O que Deus encoraja mais do que qualquer outra coisa é a oração em particular. “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto” (Mateus 6:6). Além disso, a Bíblia também menciona a oração em família: “Maridos… dando honra à mulher… para que não sejam impedidas as vossas orações” (1 Pedro 3:7).

Embora não queiramos desencorajar a oração, de forma alguma, devemos ser cuidadosos para não seguirmos métodos que não possuem base bíblica.

Gostaríamos muito de ouvir de você.

Envie seus comentários e perguntas para jhyland1959@gmail.com

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Sucedeu mal a Moisés, por causa deles; porque irritaram o seu espírito, de modo que falou imprudentemente com seus lábios” [1]

“Moisés… falou imprudentemente com seus lábios” porque os filhos de Israel “irritaram o seu espírito” [1], pois “o povo contendeu com Moisés, dizendo: Por que trouxestes a congregação do Senhor a este deserto, para que morramos aqui, nós e os nossos animais?” [2] Assim, em vez de obedecer à ordem do Senhor de “falar à rocha, perante os seus olhos, e dará a sua água” [3], Moisés honrou a si mesmo, e a Arão, dizendo: “Ouvi agora, rebeldes, porventura tiraremos água desta rocha para vós?… E feriu a rocha duas vezes com a sua vara, e saiu muita água” [4]. Mas “sucedeu mal a Moisés, por causa deles” [1], e não lhe foi permitido entrar na terra prometida. Que nunca imaginemos falsamente que por causa de alguma circunstância ou alguma pessoa que nos provoca ou irrita, Deus nos considera menos responsáveis por nossas ações ou palavras. “Melhor é o que tarda em irar-se do que o poderoso, e o que controla o seu ânimo do que aquele que toma uma cidade” [5], e “como a cidade derrubada, sem muro, assim é o homem que não pode conter o seu espírito” [6]. Sejamos, então, “prontos para ouvir, tardios para falar, tardios para se irar” [7].

Não fale quando for provocado,
Para não falar coisas erradas e doloridas;
Palavras que vêm de espíritos irritados
Só problemas maiores trarão.

[1] Salmo 106:32‑33; [2] Números 20:3‑4; [3] Números 20:8; [4] Números 20:10-11; [5] Provérbios 16:32; [6] Provérbios 25:28; [7] Tiago 1:19