Diário do Cristão para a Quinta-Feira

Reclamação

“Queixou-se o povo falando o que era mal aos ouvidos do SENHOR; e ouvindo o SENHOR a sua ira se acendeu” (Números 11:1).

“Também desprezaram a terra aprazível; não creram na sua palavra. Antes murmuraram nas suas tendas, e não deram ouvidos à voz do Senhor” (Salmos 106:24,25).

Em vez de desfrutar das bênçãos de Deus e de todo o Seu cuidado e provisão por eles, os filhos de Israel desprezaram Sua bondade e, tristemente, em sua maioria, desconsideraram Sua palavra. Em suas tendas, eles reclamavam e murmuravam, pensando, talvez, que ninguém pudesse ouvi-los. Mas mal pensavam eles que Aquele que ouve nosso clamor quando estamos em perigo é também Aquele que ouve nossa voz de descontentamento e queixa. Lembre-se, quando reclamamos, o problema pode ser conosco, e não com os outros ou com as nossas circunstâncias. Lembre-se também que, quando resmungamos e reclamamos, estamos, na verdade, culpando a Deus, e isso é algo muito sério. Seja em segredo ou publicamente, a Bíblia nunca tolera reclamações. “Para que não haja reclamações em nossas ruas” (Salmos 144:14, KJV).

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Regozijai-vos no SENHOR, vós justos, pois aos retos convém o louvor” [1]

É de fato apropriado para o crente dar louvor ao seu Redentor. Não apenas Ele é digno de louvor por ter nos salvado, mas também por tudo o que somos e temos. “E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?” [2] Ele “abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos” [3], portanto “bendito seja o Senhor, que de dia em dia nos carrega de benefícios; o Deus que é a nossa salvação” [4]. Não é de admirar que a Palavra de Deus nos diz para “darmos sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo” [5]. “Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome” [6], pois o Senhor diz que “aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus” [7]. “E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai” [8]. “Encha-se a minha boca do teu louvor e da tua glória todo o dia” [9].

Devo a Ele dar louvores
Àquele que Se entregou por mim
Devo me lembrar das misericórdias
Derramadas tão plena e livremente.

[1] Salmos 33:1; [2] 1 Coríntios 4:7; [3] 1 Timóteo 6:17; [4] Salmo 68:19; [5] Efésios 5:20; [6] Hebreus 13:15; [7] Salmos 50:23; [8] Colossenses 3:17; [9] Salmos 71:8

Diário do Cristão para a Quarta-Feira

Não é um Caminho Fácil

Enquanto viajava de carro através da selva de Guiana, na América do Sul, esta manhã, a caminho de um vilarejo chamado St. Cuthbert’s Mission, onde pregamos o evangelho, eu não parava de pensar nas seguintes linhas de um hino escrito por J. W. Peterson que costumávamos cantar quando jovens.

Não é um caminho fácil, estamos viajando para o céu,
Pois muitos são os espinhos no caminho;
Não é um caminho fácil, o Salvador está conosco,
Sua presença nos dá alegria a cada dia.

Não, não, não é um caminho fácil,
Não, não, não é um caminho fácil;
Mas Jesus anda comigo
E ilumina minha jornada,
E torna leve cada carga pesada.

A estrada pela qual estávamos dirigindo era indescritível, e houve momentos em que eu realmente me perguntei se conseguiríamos chegar ao destino.

Não é assim também com a estrada da vida às vezes? E, mesmo assim, quando confiamos no Senhor e andamos com a consciência de Sua presença conosco, Ele sempre nos faz conseguir passar por tudo. Ele prometeu: “Assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei” (Josué 1:5).

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Perseverai em oração, velando nela com ação de graças” [1]

Por que Deus tem de nos lembrar constantemente para sermos fiéis em oração? Nós, que fomos redimidos pelo precioso sangue de Cristo, deveríamos considerar um de nossos maiores privilégios poder “chegar, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” [2]. Ainda assim devemos ser lembrados a “perseverar na oração” [3], e a “orar sem cessar” [4]. Não apenas em tempos de crise e grande necessidade, mas “orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito” [5], e “antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças” [6]. Que possamos constantemente nos lembrar que “a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” [7]. “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á” [8]. Portanto, “clamarei ao Deus altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa” [9]. “No dia em que eu clamei, me escutaste” [10].

Curvando-se diante dEle em amor,
Confiando em Sua sabedoria divina,
Lançando sobre Ele nossos problemas,
Sua própria perfeita paz é minha.

[1] Colossenses 4:2; [2] Hebreus 4:16; [3] Romanos 12:12; [4] 1 Tessalonicenses 5:17; [5] Efésios 6:18; [6] Filipenses 4:6; [7] Tiago 5:16; [8] Mateus 7:7‑8; [9] Salmo 57:2; [10] Salmo 138:3

Diário do Cristão para a Terça-Feira

Atribulado

“Não se turbe o vosso coração” (João 14:1, 27).

Essas palavras foram ditas duas vezes pelo Senhor Jesus pouco antes de deixar os discípulos para ir à cruz e retornar ao céu. Ele os deixaria em um mundo atribulado, mas lhes assegurou que eles não precisavam se turbar em seus corações, pois Ele continuaria a ser o recurso, a força e a paz deles, e também porque eles podiam continuar confiando nEle em todas as circunstâncias, não importa o quão ruins ficassem. Ele os exorta: “Credes em Deus, crede também em mim… Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá.” (João 14:1, 27).

É fácil ser como Marta, de quem o Senhor disse: “Estás ansiosa e atribulada com muitas coisas” (Lucas 10:41, KJV). Ficamos atribulados (preocupados) com os eventos atuais de um mundo cheio de guerra, terrorismo e turbulência. Ficamos
atribulados com a escola, com o trabalho, e com a vida em geral. Ficamos atribulados sobre o futuro, família, amigos… e assim por diante. O apóstolo Paulo disse: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados” (2 Coríntios 4:8). Isso porque sua alegria e confiança estavam no Senhor.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Salva-nos [ajuda-nos], SENHOR, porque faltam os homens bons; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens” [1]

O que deve o crente fazer em um dia de iniquidade e apostasia tal qual enfrentamos hoje, quando “o direito (juízo) se tornou atrás, e a justiça se pôs de longe”, quando “a verdade anda tropeçando pelas ruas, e a equidade não pode entrar” [2]? É um dia em que “os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados” [3], e em que “quem se desvia do mal arrisca-se a ser despojado” [4]. Nosso Senhor alertou que, “por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará” [5]. Podemos nós, crentes, viver para a glória de Cristo em tais dias? Sim, Sua graça é suficiente, e mais do que suficiente. Lembre-se que antes do dilúvio, quando “a maldade do homem se multiplicara sobre a terra” [6], quando “toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente” [6], naqueles dias tenebrosos, “Noé andava com Deus” [7], e Enoque “alcançou testemunho de que agradara a Deus” [8]. Que possamos, como eles, tomar da graça de Deus, “e não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” [9].

Andar com Deus, quando em tudo ao redor
As trevas e o mal prevalecem?
Sim, forte na graça, olhando para Ele,
O Cristo, que nunca falhará.

[1] Salmo 12:1; [2] Isaías 59:14; [3] 2 Timóteo 3:13; [4] Isaías 59:15; [5] Mateus 24:12; [6] Gênesis 6:5; [7] Gênesis 6:9; [8] Hebreus 11:5; [9] Romanos 12:2

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Porque ele livrará ao necessitado quando clamar, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude” [1]

O mundo e a cristandade professa têm o costume de dizer que Deus ajuda a quem se ajuda. Mas há muitas situações em que não podemos nos ajudar a nós mesmos, quando “demasiado longa te será a viagem” [2]. Mas em tais situações, “ele tem conhecido o teu caminho por este grande deserto” [3], e agora bendito e encorajador é saber que “ele livrará… ao que não tem quem o ajude” [1]. Assim, quando “a angústia está perto, e não há quem acuda” [4], e quando clamamos a Ele para “dar-nos auxílio contra o adversário, pois vão é o socorro da parte do homem” [5], podemos ter certeza que “eu, na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim” [6], e “ele livrará ao necessitado quando clamar, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude” [1], pois “ele… não se esquece do clamor dos aflitos” [7], e “a ti o desamparado se entrega; tu és o amparo do órfão” [8]. “Julgue ele os aflitos do povo, salve os filhos do necessitado, e esmague o opressor” [9]. “O Senhor se compraz nos que o temem, nos que esperam na sua benignidade” [10].

Cansados, tristes e desencorajados,
Sem ajuda a se encontrar no homem,
Clamamos a Ele que nos ama,
E “o Senhor lhe segura a mão”.

[1] Salmos 72:12; [2] 1 Reis 19:7; [3] Deuteronômio 2:7; [4] Salmo 22:11; [5] Salmo 60:11; [6] Salmo 40:17; [7] Salmo 9:12; [8] Salmo 10:14; [9] Salmo 72:4; [10] Salmo 147:11

Diário do Cristão para o Domingo

Oferta & Sacrifício

“Como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave” (Efésios 5:2).

Podemos perguntar: “Qual a diferença entre uma oferta e um sacrifício?” A resposta é realmente muito simples: a oferta é o que é dado — a contribuição; o sacrifício é o preço, o custo.

  • O Senhor Jesus ofereceu a Si Mesmo:

“Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus” (Hebreus 9:14).

“Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez” (Hebreus 10:10).

  • O preço foi Sua vida e o derramamento de Seu sangue:

“Ele deu a sua vida por nós” (1 João 3:16).

“Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado” (1 Pedro 1:18,19).

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Domingo

“E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos” [1]

Deus deseja para Seus filhos que “a paz de Deus… domine em vossos corações” [1]. A palavra “dominar” significa “agir como árbitro” ou “arbitrar”, isto é, tomar as decisões: dirigir e controlar nossas vidas. Muitos de nós sabemos que quaisquer decisões feitas quando nossos corações não estavam cheios com a paz de Deus foram decisões erradas e prejudiciais. Precisamos continuamente da “paz de Deus” em nossos corações. “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus” [2]. Pois “o Senhor dará força ao seu povo; o Senhor abençoará o seu povo com paz” [3]. “Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz” [4]. “Senhor, tu nos darás a paz, porque tu és o que fizeste em nós todas as nossas obras” [5]. “Bem-aventurado o homem que acha sabedoria… Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas de paz” [6, 7]. “Tu conservarás em [perfeita] paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti” [8]. “E o Deus de paz seja com todos vós. Amém” [9].

“Tu conservarás em perfeita paz,
Aquele cuja mente está firme em Ti”;
Em todos os meandros da vida,
A paz será sua porção.

[1] Colossenses 3:15; [2] Filipenses 4:6-7; [3] Salmo 29:11; [4] Romanos 8:6; [5] Isaías 26:12; [6] Provérbios 3:13; [7] Provérbios 3:17; [8] Isaías 26:3; [9] Romanos 15:33

Diário do Cristão para o Sábado

Três Categorias

Um amigo meu recentemente fez essa observação em relação à salvação:

“Há três categorias de pessoas:

  1. Aqueles que são salvos.

Estes são os que vieram com fé e arrependimento e receberam Cristo como seu Salvador. “Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação” (Romanos 10:10).

2. Aqueles que fingem ser salvos.

Estes são como Judas Iscariotes, que era exteriormente um discípulo de Jesus, e enganou a todos, exceto o próprio Senhor, que disse: “Ora vós estais limpos, mas não todos… e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse” (João 13:10; 17:12).

3. Aqueles que pensam estar salvos.

Estes são os que pensam que sua boa vida ou obras de caridade farão com que ganhem favor diante de Deus. No entanto, a Bíblia é clara: “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou” (Tito 3:5).

Em que categoria você está?

Jim Hyland