Diário do Cristão para a Segunda-Feira

Caro Cristão:

Aqui no Caribe Oriental, para onde estou viajando esta semana, há um ditado entre alguns cristãos que diz assim:

Trabalho é descanso e a dor é doce,

Se Tu, meu Senhor, estás perto!

Embora possa ser um pouco difícil, pois trabalho é trabalho, e nenhum de nós gosta de dor, ainda assim há muita verdade na alegria de ter a certeza do Senhor conosco em todas as circunstâncias da vida. Em certa ocasião, o apóstolo Paulo deu um resumo de sua vida para o Senhor dizendo: “Em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes” (2 Coríntios 11:23). No entanto, em todo o seu trabalho, desconforto e dor, ele teve o conforto e a alegria de poder dizer: “Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me” (2 Timóteo 4:17).

Esta semana, haverá muito a fazer e talvez algumas dores também. Mas é ótimo ter a doçura da companhia do Senhor em todos os momentos.

Seu Amigo Cristão,

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.” [1]

“Religião” não é salvação, mas se refere mais a cerimônias e observâncias exteriores. Assim, alguém pode ser “religioso” sem estar salvo. Paulo testificou que, antes de ter conhecido o Senhor Jesus como Salvador, “conforme a mais severa seita da nossa religião, vivi fariseu” [2], e “antigamente a minha conduta no judaísmo, como sobremaneira perseguia a igreja de Deus e a assolava. E na minha nação excedia em judaísmo a muitos da minha idade” [3]. Mesmo assim, após sermos salvos, o Senhor deseja que nossas vidas sejam vividas de maneira correta, e “a religião pura e imaculada” é “visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações” [1]. Deus tem uma preocupação especial pelos “órfãos e as viúvas”, aqueles que foram privados dos pais e maridos que normalmente cuidariam deles. “Pai de órfãos e juiz de viúvas é Deus, no seu lugar santo” [4]. Nós, portanto, temos a responsabilidade de cuidar e aliviar essas pessoas “nas suas tribulações” [1]. O que o Senhor dirá, em um dia futuro, àqueles crentes gentios do período da tribulação que se tornarão amigos de Seus irmãos judeus, é aplicável também a nós: “Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes… a mim o fizestes” [5].

Deus vê os órfãos e viúvas,
E eles têm o Seu cuidado especial;
Sua Palavra para nós é para que os ajudemos,
Buscando de seu fardo compartilhar.

[1] Tiago 1:27; [2] Atos 26:5; [3] Gálatas 1:13-14; [4] Salmo 68:5; [5] Mateus 25:40

Diário do Cristão para o Domingo

Nossos Pecados

“Ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).

“Desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona. E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:45-46)

“Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados” (1 Pedro 2:24).

Predito muito antes pelo profeta Isaías, na cruz o Senhor Jesus recebeu o castigo pelo pecado e, como resultado, “portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Romanos 8:1). Lembre-se, não foram os sofrimentos físicos de Cristo que expiaram o pecado, mas aqueles sofrimentos nas três horas de trevas. Foi quando Deus colocou nossos pecados sobre Ele, e lemos: “Àquele [Jesus] que não conheceu pecado, [Deus] o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21).

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Domingo

“Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima.” [1]

“Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação” [2] . No entanto, a palavra de nosso Senhor para os Seus é: “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” [3]. “Porque ainda um pouquinho de tempo, e o que há de vir virá, e não tardará” [4]. Ele disse que “na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” [5]. Assim “esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso” [6]. Sua palavra é: “Eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra” [7], e “eis que cedo venho! Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro” [8]. “Conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé” [9]. “Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus.” [10]

Ele virá com som de trombeta,
Para reunir os que são Seus,
Lavados pelo Seu próprio sangue derramado,
Para estarem perante o trono.

[1] Tiago 5:8 ~ [2] 2 Pedro 3:3-4 ~ [3] Apocalipse 3:11 ~ [4] Hebreus 10:37 ~ [5] João 14:2-3 ~ [6] Filipenses 3:20-21 ~ [7] Apocalipse 22:12 ~ [8] Apocalipse 22:7 ~ [9] Romanos 13:11 ~ [10] Apocalipse 22:20

Diário do Cristão para o Sábado

“E Morreu”

Vá ao cemitério, caminhe lentamente por ele, e observe as idades daqueles que estão enterrados ali. Acho que você ficará surpreso com a variedade de idades. Na maior parte dos grandes cemitérios, você encontrará todos, desde pessoas com um dia de idade até pessoas com mais de cem anos.

No capítulo 5 de Gênesis, temos a genealogia de Adão até Lameque. Esses homens anteriores ao dilúvio viveram várias centenas de anos. Mas, de cada um, lemos: “E morreu” (versículos, 5, 8, 11, 14, 17, 20, 27, 31). Hoje, as pessoas não vivem por tanto tempo. De fato, se alguém chega a 100 anos, é um grande acontecimento, e, muitas vezes, motivo de grande celebração.

Mas uma coisa é certa: “Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram” (Romanos 5:12). “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo” (Hebreus 9:27).

A grande questão é: “Você está pronto(a)?” Podemos estar vivos e saudáveis esta manhã, e em um caixão esta noite. O presente de Deus, a vida eterna, está disponível. “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 6:23).

Onde você estará se estiver escrito em seu obituário amanhã: “E morreu”?

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Sábado

“Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade [misericórdia] para todos os que te invocam.” [1]

Na “oração de Davi” encontrada no Salmo 86, muito é dito sobre os atributos e caráter de Deus. Ele é “bom”, isto é, está sempre disposto ao bem. “O Senhor é bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas obras” [2], e Ele designou que “a benignidade de Deus te leva ao arrependimento” [3]. E àqueles que se voltam para Ele, Ele está “pronto a perdoar” [1], “porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados” [4]. Ele também é “abundante em misericórdia” [1]. “Piedoso e benigno é o Senhor, sofredor e de grande misericórdia” [5]. É dito, ainda, no Salmo 86, que “tu, Senhor, és um Deus cheio de compaixão, e piedoso [gracioso], sofredor [longânimo], e grande em benignidade [misericórdia] e em verdade” [6]. Não somente o “Senhor… é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se” [7], como também Sua “longanimidade” continua para conosco após termos “vindo ao arrependimento” e termos sido salvos. Ele pacientemente nos guia e conduz, e nos perdoa e restaura. Além disso, nosso salmo nos diz: “Tu és grande e fazes maravilhas; só tu és Deus” [8], pois “ó Senhor, quem é como tu… Quem é como tu glorificado em santidade, admirável em louvores, realizando maravilhas?” [9] E “este Deus é o nosso Deus para sempre” [10].

Terno e gracioso é nosso Deus;
Ele amavelmente guarda os que são Seus;
Dia a dia Ele olha por eles,
E assim será até estarmos seguros em Seu lar.

[1] Salmo 86:5; [2] Salmo 145:9; [3] Romanos 2:4; [4] 1 João 2:12; [5] Salmo 145:8; [6] Salmo 86:15; [7] 2 Pedro 3:9; [8] Salmo 86:10; [9] Êxodo 15:11; [10] Salmo 48:14

Diário do Cristão para a Sexta-Feira

Benefícios

Aqui estão três versículos que desfrutei recentemente sobre o assunto dos benefícios.

  1. “Bendito seja o Senhor, que de dia em dia nos carrega de benefícios; o Deus que é a nossa salvação” (Salmos 68:19).

Se formos honestos conosco mesmos, temos de admitir que todos os dias experimentamos a bondade do Senhor! Ele nos dá tanto, e queremos ter o cuidado de não descartar isso.

  1. “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios” (Salmos 103:2).

É fácil no decorrer de um dia agitado e pela dificuldade de se lidar com a sociedade nos esquecermos do Senhor e de todas as coisas boas que Ele está fazendo por nós. Eu, pelo menos, certamente preciso manter esse versículo em vista, e lembrar também “que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28).

  1. “Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?… Oferecer-te-ei sacrifícios de louvor” (Salmos 116:12,27).

Quando tivermos considerado os maravilhosos benefícios do Senhor, então não se esqueça de agradecê-Lo por eles.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade” [1]

“O Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas, vos aperfeiçoe em toda a boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em vós o que perante ele é agradável por Cristo Jesus” [2]. “Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes” [3]. “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um” [4]. “Pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo” [5]. “Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus” [6].

Deus opera nos corações dos que são Seus
Para causar-lhes vontade para fazer
Aquilo que honrará o Salvador,
E refrescará com orvalho celestial.

[1] Filipenses 2:13; [2] Hebreus 13:20-21; [3] 1 Tessalonicenses 2:13; [4] Romanos 12:2‑3; [5] 1 Coríntios 15:10; [6] 2 Coríntios 3:5

Diário do Cristão para a Quinta-Feira

Respostas

“Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia; para que também não te faças semelhante a ele” (Provérbios 26:4).

“Responde ao tolo segundo a sua estultícia, para que não seja sábio aos seus próprios olhos” (Provérbios 26:5).

Para o leitor casual, essas duas afirmações a princípio parecem se contradizer. No entanto, isso é impossível, pois não há contradições na Bíblia e nenhum versículo das Escrituras negam a verdade ou princípio de outro.

A lição que aprendemos dessas duas afirmações que aparecem consecutivamente na Palavra de Deus é: Às vezes precisamos dar uma resposta e às vezes precisamos apenas segurar nossa língua.

Se reconhecermos que uma pergunta é feita apenas para provocar discussão, então talvez seja melhor não responder. “Mas não entres em questões loucas (tolas)… porque são coisas inúteis e vãs” (Tito 3:9). No entanto, às vezes é necessária uma resposta para que a pessoa não fique sem contestação, e, como resultado, se glorie em sua própria autoconfiança e presunção. Vemos na vida do Senhor que Ele às vezes respondia àqueles que vinham com perguntas rasas e iletradas, e às vezes não respondia. Somente Ele pode nos dar sabedoria para saber quando falar e quando não falar.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“E levou-os fora, até Betânia; e, levantando as suas mãos, os abençoou. E aconteceu que, abençoando-os ele, se apartou deles e foi elevado ao céu.” [1]

Nosso Senhor Jesus, após Sua morte e ressurreição, deixou esta terra com Suas mãos levantadas, abençoando os que são Seus, “porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus” [2], onde Ele “pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles” [3]. A oração sumossacerdotal de nosso Senhor na noite anterior à cruz nos dá uma figura de Sua intercessão presente pela qual os que são Seus são continuamente abençoados. Ele disse: “Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus… Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós… Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal” [4, 5, 6]. Então agora, lá no céu, Ele continuamente nos abençoa. “O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz” [7].

Ele vive por nós lá no céu;
Ele vive para abençoar os que são Seus;
Nossos nomes gravados em Suas mãos,
Somos amados pelo querido Filho de Deus.

[1] Lucas 24:50-51; [2] Hebreus 9:24; [3] Hebreus 7:25; [4] João 17:9; [5] João 17:11; [6] João 17:15; [7] Números 6:24-26