Diário do Cristão para a Segunda-Feira

Caro Cristão:

Nenhum de nós pode antecipar o que vem pela frente na próxima semana. Mas há uma pessoa que sabe exatamente o que vem pela frente e que planejou tudo para o nosso bem. Não haverá surpresas no que diz respeito a Ele. Claro, estou falando sobre o Senhor Jesus, nosso Salvador, Amigo e Guia. “Porém ele sabe o meu caminho” (Jó 23:10). “Porque o Senhor conhece o caminho dos justos” (Salmos 1:6).

Felizmente, não sabemos o que vem pela frente, pois é um fardo que não poderíamos carregar. Nós nos lembramos do passado, lidamos com o presente, mas, misericordiosamente, Deus nos impediu de saber o que está por vir, a não ser o fato de que temos um lar seguro no céu e o que nos foi dito sobre eventos proféticos. Mas, quanto aos eventos do dia a dia, devemos viver para Cristo cada momento e não nos preocupar com o que pode estar próximo. “Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal” (Mateus 6:34). Se você começar esta semana com essa confiança, tenho certeza que será feliz e proveitosa.

Seu amigo cristão,

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele.” [1]

“A todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” [2], pois “segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas” [3], e “convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória, consagrasse pelas aflições o príncipe da salvação deles. Porque, assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos, dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, cantar-te-ei louvores no meio da congregação” [4]. Assim “o mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados” [5]. Nosso Senhor disse: “Vou preparar-vos lugar. E… virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo” [6].

Nascidos na família de Deus
Pela fé em nosso precioso Senhor;
Por isso o mundo não nos conhece;
Não conhece a Ele nem a Sua Palavra.

[1] 1 João 3:1; [2] João 1:12-13; [3] Tiago 1:18; [4] Hebreus 2:10-12; [5] Romanos 8:16-17; [6] João 14:2-3

Diário do Cristão para a Sexta-Feira

(Continuação do mês passado.)

Pergunta: Por que diz: “E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue” (Hebreus 9:22)? Que coisas não eram purificadas com sangue?

Resposta: No mês passado, observamos que com a “oferta de manjares” não havia derramamento de sangue. Isso tipifica uma pessoa sendo abençoada por meio da fé simples na pessoa de Cristo, mesmo que ela não tenha um entendimento claro de Sua obra consumada na cruz. Isso inclui crianças pequenas e aqueles que nunca tiveram o evangelho explicado a eles.

“Esta é a oferta… a décima parte de um efa de flor de farinha pela oferta de alimentos contínua” (Levítico 6:20). A “flor de farinha” (farinha de trigo fina) fala das perfeições da pessoa do Senhor Jesus Cristo. Haverá muitos no céu que, como a mulher nos dias em que o Senhor estava na terra, “tocou a orla da sua roupa (Mateus 9:20). Eles não compreenderam todas as implicações da morte do Senhor e do derramamento de sangue, mas tinham uma apreciação simples e como que de criança de quem Ele era e um amor por Ele. Daí o termo “quase todas as coisas”.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“O Senhor teu Deus, o poderoso, está no meio de ti, ele salvará; ele se deleitará em ti com alegria; calar-se-á por seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo.” [1]

Este versículo antecipa o glorioso tempo em que nosso Senhor Jesus Cristo se sentará em Jerusalém no “trono de Davi, seu pai; e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim” [2]. Mas o que será verdadeiro para o Israel redimido e restaurado naquele dia é também aplicável agora a nós que O conhecemos. Para nós Ele é “o poderoso” [1], Ele “é maravilhoso em conselho e grande em obra” [3]. “Ele salvará” [1], pois “pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles” [4]. E “Ele se deleitará em ti com alegria” [1]. Quando viemos a Ele e nEle confiamos, houve “alegria no céu por um pecador que se arrepende” [5], e agora o Senhor continua a “se deleitar em ti com alegria”. Ele não é um capataz duro, pronto a nos ferir quando falhamos. Ele lida conosco com amor e graça, e “assim como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem. Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó” [6]. Ele “regozijar-se-á em ti com júbilo (cântico)” [1]. “As suas misericórdias não têm fim; novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade” [7].

Ele se deleita nos que são Seus,
Como alguém que encontra grande tesouro;
Ele nos redimiu pelo Seu sangue,
E não por nossas obras ou labuta.

[1] Sofonias 3:17; [2] Lucas 1:32-33; [3] Isaías 28:29; [4] Hebreus 7:25; [5] Lucas 15:7; [6] Salmo 103:13-14; [7] Lamentações 3:22-23

Diário do Cristão para a Quinta-Feira

Ação de Graças

“E, quando oferecerdes sacrifícios de AÇÃO DE GRAÇAS ao Senhor, o oferecereis da vossa vontade” (Levítico 22:29, KJV).

“Para que publique com a voz de AÇÃO DE GRAÇAS, e conte todas as tuas maravilhas” (Salmo 26:7, KJV).

“Ofereça a Deus AÇÃO DE GRAÇAS; e paga os teus votos ao Altíssimo” (Salmos 50:14, KJV).

“Louvarei o nome de Deus com um cântico, e engrandecê-lo-ei com AÇÃO DE GRAÇAS” (Salmo 69:30).

“E que ofereçam os sacrifícios de AÇÃO DE GRAÇAS, e anunciem as suas obras com alegria” (Salmo 107:22, KJV).

“Oferecer-te-ei o sacrifício de AÇÃO DE GRAÇAS, e invocarei o nome do Senhor” (Salmo 116:17, KJV).

“Perseverai em oração, velando nela com AÇÃO DE GRAÇAS” (Colossenses 4:2).

“Dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e AÇÃO DE GRAÇAS, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém.” (Apocalipse 7:12).

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos)”. [1]

Que quadro tenebroso precede as palavras acima. Nós estávamos “mortos em ofensas e pecados” [2], e andávamos “segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também” [2]. Quão ignorantes, embotados e depravados éramos todos nós, “mas Deus”! Pois se não fosse Sua intervenção não haveria esperança para ninguém. “Mas Deus… riquíssimo em misericórdia”, e por causa de “Seu muito amor”, “nos vivificou juntamente com Cristo” [1], “levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro” [3], de modo que agora “pela graça sois salvos” [1]. “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” [4]. E não apenas isso, “mas Deus” ainda intervém por nós. “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar” [5].

Perdidos, cegos, condenados e arruinados,
Nenhuma esperança nem ajuda a encontrar,
“Mas Deus… riquíssimo em misericórdia” e graça,
Com amor ilimitado aqui desceu.

[1] Efésios 2:4-5; [2] Efésios 2:1-3; [3] 1 Pedro 2:24; [4] Romanos 5:8; [5] 1 Coríntios 10:13

Diário do Cristão para a Quarta-Feira

Jeremias 18

1 A palavra do SENHOR, que veio a Jeremias, dizendo:
2 Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.
3 E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas,
4 Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer.
5 Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.
7 No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir,
8 Se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe.

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Bem-aventurados os que não viram e creram.” [1]

Nem sempre somos capazes de ver como Deus trabalha nas vidas de Seus filhos. Não conhecemos Seus desígnios nem podemos traçar Seus movimentos, “porque andamos por fé, e não por vista” [2]. E o Senhor nos diz, como fez com Pedro: “O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois” [3]. Mas em meio a todas as provações e pressões da vida sabemos, pela fé, que “o caminho de Deus é perfeito; a palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nele confiam… Deus é o que me cinge de força e aperfeiçoa o meu caminho” [4, 5]. Se, assim como Asafe, temos de dizer que “todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã” [6], ainda assim Sua palavra para nós é: “Eu, o Senhor teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo” [7]. Agora “tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem… como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade. E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela” [8]. Assim, “em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados” [9], pois “não vimos e cremos” [1].

Não podemos traçar os caminhos de Deus,
Enquanto Ele trabalha em nós a cada momento
Para trazer a Sua imagem em nossa vida,
E para nos encher com Seu poder.

[1] João 20:29; [2] 2 Coríntios 5:7; [3] João 13:7; [4] Salmo 18:30; [5] Salmo 18:32; [6] Salmo 73:14; [7] Isaías 41:13; [8] Hebreus 12:9-11; [9] 2 Coríntios 4:8

Diário do Cristão para a Terça-Feira

Deus é por Nós

“Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares… Não temais, nem vos espanteis; esforçai-vos e animai-vos; porque assim o fará o Senhor a todos os vossos inimigos, contra os quais pelejardes” (Josué 1:9; 10:25).

Todos os dias podemos ter confiança e certeza de que nosso Salvador e Amigo, Jesus Cristo, está conosco e ao nosso lado em nossas batalhas diárias contra nosso inimigo, Satanás. Nunca devemos esquecer que somos muito especiais para Deus Pai e para o Senhor. Lembre-se de que custamos muito a eles. O Pai enviou o Filho, e o Senhor Jesus deu Sua vida e derramou Seu sangue por nós na cruz do Calvário. Ele morreu para que pudéssemos estar com Ele por toda a eternidade.

Podemos enfrentar o inimigo e vencer; não por nossa própria força ou por nossos próprios artifícios, mas pelo poder daquele a respeito de quem lemos: “Se Deus é por nós, quem será contra nós” (Romanos 8:31)?

A compreensão desta verdade maravilhosa deve ser um verdadeiro encorajamento para nós. Deus não nos despreza. Somos Seus filhos e Ele nos ama muito. Lembre-se disso e tenha coragem ao enfrentar o dia.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus” [1]

O tão aguardado Messias e Rei tinha vindo a Israel, “aquele que é nascido rei dos judeus” [2]. Após Seu batismo por João, quando Deus tinha falado dos céus, declarando que “este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” [3], e depois de ter sido “conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo” [4], sobre quem Ele saiu completamente vitorioso, “começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” [5]. O Rei estava ali, pronto para estabelecer Seu reino. Tristemente, “veio para o que era seu, e os seus não o receberam” [6]. Apenas quando Ele voltar “então se assentará no trono da sua glória” [7]. Mas quando Ele anunciou que “é chegado o reino dos céus” [5], Ele também anunciou, no Sermão da Montanha, a constituição e os princípios do reino. Um desses princípios é: “Bem-aventurados os pobres de espírito” [1]. Isto é sempre verdade, em qualquer época, e é verdade para nós hoje. “Assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos” [8]. Sempre, “perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito” [9].

Sendo humildes e contritos diante dEle
Sempre para nós haverá bênçãos;
Ele se deleita quando nEle confiamos
E descansamos nEle quando Ele diz.

[1] Mateus 5:3; [2] Mateus 2:2; [3] Mateus 3:17; [4] Mateus 4:1; [5] Mateus 4:17; [6] João 1:11; [7] Mateus 25:31; [8] Isaías 57:15; [9] Salmos 34:18