Diário do Cristão para a Sexta-Feira

Pergunta: Como pode um cristão andar através desta vida em um caminho de separação do mundo e ainda ser um testemunho àqueles ao seu redor… amigos na escola, vizinhos, etc.?

Resposta: Antes de tudo, precisamos perceber que existe uma grande diferença entre “isolamento” e “separação”. Enquanto um cristão deve trilhar um caminho de separação dos vários males do mundo, ele não deve viver uma vida de isolamento de seus semelhantes. Quando o Senhor Jesus esteve aqui neste mundo, Ele trilhou um caminho que era “santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores” (Hebreus 7:26). E ainda assim, quem podia ser mais acessível do que o próprio Senhor Jesus? Ele comia com publicanos e pecadores, pegava crianças nos braços, e entrava em diferentes casas para curar seus amados, fazer uma refeição ou apresentar a verdade.

Para nós, há dois versículos que são úteis nesse sentido. Primeiro: “Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo” (Filipenses 2:15). Isto diz respeito à vida que vivemos, não tanto às palavras que falamos. A luz não faz qualquer barulho, apenas brilha! (Continua no próximo mês.)

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“De Zebulom, dos que saíram para a batalha, peritos em guerra, com todos os instrumentos de guerra, cinquenta mil, que eram capazes de manter seus postos: eles não eram de coração dobre” [1]

Dos homens que “vieram a Davi em Hebrom, para transferir a ele o reino de Saul” [2], havia esses cinquenta mil da tribo de Zebulom, “que eram capazes de manter seus postos: eles não eram de coração dobre”. Que lição para nós cristãos, que estamos envolvidos em uma guerra contra Satanás e seu exército de espíritos malignos, para que “pelejes a boa peleja” [3]. Os exércitos de Zebulom eram “peritos em guerra, com todos os instrumentos de guerra” [1], assim como nós somos exortados: “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo; pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes” [4]. Por isso, precisamos “de toda a armadura de Deus”; precisamos de “todos os instrumentos de guerra” que Ele nos forneceu. E enquanto os usamos, “mantenhamos nossos postos” [1], cada um no lugar que Deus atribuiu, sem sentimentos de inveja, crítica ou mágoa de uns para com os outros. E não sejamos de “coração dobre” [1], pois o “homem de coração dobre (vacilante) é inconstante em todos os seus caminhos” [5], e “nenhum soldado em serviço se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra” [6].

Com nossos olhos em nosso Capitão,
Vamos adiante lutar contra o inimigo,
Vestidos com “toda a armadura de Deus”,
Para alcançar vitória, sabemos.

[1] 1 Crônicas 12:33 (KJV); [2] 1 Crônicas 12:23; [3] 1 Timóteo 1:18; [4] Efésios 6:11‑12; [5] Tiago 1:8; [6] 2 Timóteo 2:4

Diário do Cristão para a Quinta-Feira

Tranquilizadores

Recentemente, vi a seguinte citação em um livro chamado “Facts of Life and Bits of Wisdom” (“Fatos da Vida e Pedaços de Sabedoria”):

“Não há tranquilizador no mundo mais eficaz do que algumas palavras gentis.”

Isso me lembrou a sabedoria dada por Deus a Salomão, quando ele escreveu a seguinte declaração das Escrituras: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” (Provérbios 15:1).

Quantas vezes já causamos problemas ou pioramos uma situação ruim ao dizermos coisas que não deveriam ter sido ditas? Algumas palavras proferidas no espírito e na atitude apropriadas podem muitas vezes acalmar alguém que está bravo ou que tem algo contra nós, e suavizar o que seria uma circunstância ruim. Muitas vezes, falamos antes de pensar. Salomão nos alerta a respeito disso também: “Tens visto um homem precipitado no falar? Maior esperança há para um tolo do que para ele” (Provérbios 29:20).

Aprendamos a não ser tão rápidos em responder, e a dar uma “resposta branda” em vez de “palavra dura”, que apenas causa problemas em vez de ajudar.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Também o Espírito nos ajuda na fraqueza; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis.” [1]

Muitas vezes, em nossa vida de oração, percebemos que “não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo”, que, em toda a sabedoria, olha para nossos corações e para os corações daqueles por quem oramos e “intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que esquadrinha os corações sabe qual é a intenção do Espírito: que ele, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos” [2]. Às vezes, quando nos lembramos de nossos próprios pecados e falhas, temos que dizer como Esdras: “Estou confuso e envergonhado, para levantar o meu rosto a ti, meu Deus” [3]. E muitas vezes, quando pensamos na dureza e na despreocupação daqueles por quem oramos e das situações “que são impossíveis aos homens” [4], quão bom é lembrar que Ele, “o Espírito… intercede por nós com gemidos inexprimíveis” [1]. Portanto, não sejamos desencorajados quando oramos. Em vez disso, “confiai nele, ó povo, em todo o tempo; derramai perante ele o vosso coração; Deus é o nosso refúgio” [5] e “o Espírito nos ajuda na fraqueza” [1].

Somos guiados pelo Espírito,
Derramando nossos corações para Deus;
Ele mesmo ajuda em nossas fraquezas,
Ajudando-nos a suportar nossa carga.

[1] Romanos 8:26 – [2] Romanos 8:26-27 – [3] Esdras 9:6 – [4] Lucas 18:27 – [5] Salmo 62:8

Diário do Cristão para a Quarta-Feira

Dias Monótonos

Você já teve aqueles dias monótonos, sem graça e confusos, quando você se sente deprimido, melancólico, e meio triste ou talvez até solitário? Dias em que, por um lado, você gostaria de ter um amigo ou ente querido para conversar, e, por outro, apenas queria ficar sozinho? Talvez o tempo esteja chuvoso e frio também, o que não colabora nada com seu humor.

Nesses dias, tome especial nota da bondade do Senhor, de Seu amor e de Sua presença com você. Nosso humor pode mudar, o clima pode mudar, as pessoas podem mudar, tudo ao nosso redor pode mudar, mas, felizmente, temos a seguinte certeza: “Eu, o Senhor, não mudo” (Malaquias 3:6). Três vezes, o escritor dos Salmos 42 e 43 levanta a questão: “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face” (Salmos 42:5, 11; 43:5). Embora ele estivesse abatido e desencorajado, ele percebeu que não precisava estar assim. Ele tinha um Deus que era sua esperança e sua ajuda, e ele sabia que algum dia entenderia o porquê de Ele permitir esses dias monótonos, sem graça e confusos.

A vida não é só luz do sol e céu azul. No entanto, podemos nos “regozijar sempre no Senhor” (Filipenses 4:4), não importa qual seja o clima ou situação.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade” [1]

Não há tal coisa como uma paralisação na vida de um cristão. Ou estamos ganhando terreno ou perdendo terreno. Não estamos falando de nossa salvação em Cristo, pois ela é eterna e imutável. Todo verdadeiro crente é habitado pelo “Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção” [2]. Mas em nossa vida e andar diário, ou estamos indo para frente ou para trás. “Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo” [3]. “Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” [4]. Portanto, “desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo” [5], “para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina… Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo” [6].

Estamos andando junto com nosso Senhor,
Alimentando-nos de Sua Palavra a cada dia?
Crescendo mais fortes à medida que seguimos,
Buscando andar em Seu caminho?

[1] 2 Pedro 3:18; [2] Efésios 4:30; [3] 2 Pedro 3:17‑18; [4] João 8:31‑32; [5] 1 Pedro 2:2; [6] Efésios 4:14‑15

Diário do Cristão para a Terça-Feira

Fake News

Sim, existem muitas fake news hoje em dia.

Muitas vezes, os noticiários são apresentados de uma forma que faz você acreditar em outra coisa que não seja a realidade da situação. É dada uma inclinação ou conotação que faz você pensar uma coisa, quando na verdade há mais na história do que você suspeita. Pode não ser uma mentira completa, mas certamente não é toda a história ou a absoluta verdade.

Mas quando lemos a Bíblia podemos estar completa e inequivocamente certos de que se trata da verdade absoluta de capa a capa. Podemos dizer sem dúvida ou hesitação: “A tua palavra é a verdade” (João 17:17). Os meios de comunicação podem nos enganar, mas aqui está o que o escritor do Salmo 119 tem a dizer sobre o assunto: “Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio do que os meus inimigos; pois estão sempre comigo. Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação. Entendo mais do que os antigos; porque guardo os teus preceitos” (vv. 98-100).

Baseado nos textos de Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado” [1]

Nosso versículo não diz que nosso Senhor Jesus Cristo “em tudo foi tentado, mas sem pecar“, mas sim, diz: “sem pecado”. N’Ele não havia o pecado, diferente de nós. Deus tem grande cuidado em Sua Palavra ao nos falar sobre a pureza absoluta e a impecabilidade de Seu Filho. Não apenas nosso Senhor não peca, como Ele não poderia pecar, “porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta” [2] a fazer o mal. Pode-se argumentar que, por nosso Senhor ser tanto Deus como homem, seu lado humano poderia pecar embora o lado divino não pudesse. Mas não podemos separar assim a natureza do nosso Senhor, pois Ele é “Deus [que] se manifestou em carne” [3]. A lei não poderia salvar ou libertar do pecado, mas “Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne” [4]. Quando o ouro é refinado ou testado pelo fogo, as impurezas emergem, mas quando o ouro puro é testado, não surgem impurezas. Assim foi com nosso Senhor em Suas tentações, e agora Ele “se compadece das nossas fraquezas… Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” [5] .

Um sumo sacerdote que se compadece de todas as nossas necessidades,
Cheio de misericórdia e graça,
Ele nos pede para lá com Ele se encontrar,
Onde a graça Ele nos dá, e ainda mais.

[1] Hebreus 4:15; [2] Tiago 1:13; [3] 1 Timóteo 3:16; [4] Romanos 8:3; [5] Hebreus 4:16

Diário do Cristão para a Segunda-Feira

Caro Cristão:

“Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento” (Provérbios 3:13).

Eu tenho a tendência de pensar rimando, portanto a carta de hoje será na forma de um poema.

Nossos erros podem bem nos ensinar,
E os erros dos outros também nos falar;
Mas a maneira mais segura de aprender,
É as páginas da Bíblia percorrer.
Então sua vida feliz será,
Enquanto o caminho da fé enxergar;
E assim sua senda será mostrada,
A mais perfeita vontade de Deus revelada.
Sua própria alegria limites não terá,
Pois com Jesus você se encontrará.
Guardado do perigo e do pecado,
Toda vitória você ganhará!
Lições vitais você vai aprender,
Se as páginas da Bíblia você percorrer.

Seu Amigo Cristão,

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo” [1]

“Tudo é vosso… Seja… o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso, e vós de Cristo, e Cristo de Deus” [2]. O verdadeiro crente em Cristo é de fato rico, “abençoado com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo” [1] e possuidor de todas as “as riquezas incompreensíveis de Cristo” [3]. “Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra” [4], “visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude; pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas” [5]. Apesar de sermos “abençoados com todas as bênçãos espirituais” [1], muitas vezes vivemos em pobreza espiritual por não tomarmos posse de Suas “grandíssimas e preciosas promessas” [5], que devem ser tomadas pessoalmente por cada um de nós, pois “todo o lugar que pisar a planta do vosso pé será vosso” [6]. É através de Suas “grandíssimas e preciosas promessas” que somos, em nossa vida, feitos “participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo” [5]. “Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna” [7].

“Abençoado com tudo”, e ainda assim
Na pobreza da alma vivendo diariamente,
Comendo migalhas de Sua mesa,
Quando desfrutando de tudo deveríamos estar.

[1] Efésios 1:3; [2] 1 Coríntios 3:21-23; [3] Efésios 3:8; [4] 2 Coríntios 9:8; [5] 2 Pedro 1:3-4; [6] Deuteronômio 11:24; [7] 1 Timóteo 6:12