Diário do Cristão para o Sábado

Princípio e Fim

Tudo nesta vida tem um princípio e um fim. Assim também é com o evangelho.

“Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus” (Marcos 1:1). Marcos nos apresenta as boas novas do Senhor Jesus, o Filho de Deus vindo a este mundo para entregar-Se como aquele grande sacrifício na cruz. “Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos” (Marcos 10:45). Este é o princípio do evangelho: “Que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” (1 Timóteo 1:15).

No entanto, há também um fim, um terrível fim para aqueles que recusam o evangelho. Pedro levanta a questão: “Qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?” (1 Pedro 4:17) A Bíblia não nos deixa dúvidas quanto a que fim é esse. “O fim dele são os caminhos da morte” (Provérbios 14:12). “E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo” (Apocalipse 20:15). É por isso que existe um apelo: “Quem dera eles fossem sábios! Que isto entendessem, e atentassem para o seu fim!” (Deuteronômio 32:29).

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Sábado

“Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele.” [1]

“A todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” [2], pois “segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas” [3], e “convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória, consagrasse pelas aflições o príncipe da salvação deles. Porque, assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos, dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, cantar-te-ei louvores no meio da congregação” [4]. Assim “o mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados” [5]. Nosso Senhor disse: “Vou preparar-vos lugar. E… virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo” [6].

Nascidos na família de Deus
Pela fé em nosso precioso Senhor;
Por isso o mundo não nos conhece;
Não conhece a Ele nem a Sua Palavra.

[1] 1 João 3:1; [2] João 1:12-13; [3] Tiago 1:18; [4] Hebreus 2:10-12; [5] Romanos 8:16-17; [6] João 14:2-3

Diário do Cristão para a Sexta-Feira

Pergunta: A terra permanecerá para sempre? Haverá pessoas vivendo na terra para sempre?

Resposta (Parte 2): “E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe… E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas… Eis que faço novas todas as coisas” (Apocalipse 21:1,4,5). Esses versículos indicam que haverá uma nova terra purificada.

Quem viverá nessa “nova terra”? Deixemos que a Bíblia responda: “Olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos… Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro” (Apocalipse 7:9,14). Aqueles que habitarão a “nova terra” serão os santos justos do milênio. Eles viverão em um estado de coisas perfeito, no qual o pecado nunca mais poderá afetá-los.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Tu contaste as minhas aflições; põe as minhas lágrimas no teu odre; não estão elas no teu livro?” [1]

Muitas são as lágrimas que foram derramadas pelo povo de Deus neste mundo amaldiçoado pelo pecado e hostil: lágrimas de pesar, lágrimas de arrependimento e remorso, lágrimas de desamparo, lágrimas de preocupação, e até mesmo, às vezes, lágrimas de alegria. E o Senhor sabe sobre todas elas e mantém a conta de todas. Muitos de nós podemos nos colocar no lugar do salmista quando disse: “As minhas lágrimas têm sido o meu alimento de dia e de noite, porquanto se me diz constantemente: Onde está o teu Deus?” [2] Muitos dos queridos servos de Deus, tais como Paulo, estão “servindo ao Senhor com toda a humildade, e com muitas lágrimas” [3], e “não cessaram, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós” [4]. Muitas cartas foram escritas pelos santos (crentes) das quais pode ser dito: “vos escrevi, com muitas lágrimas” [5], e muitos queridos filhos de Deus podem dizer com Davi: “Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas” [6]. Deus permite essas mágoas e lágrimas por algum propósito, e Ele conta todas as nossas lágrimas. “Em toda a angústia deles ele foi angustiado.. e [Ele] os tomou, e os conduziu” [7], e Sua palavra para Ezequias vêm aos nossos corações: “Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas” [8]. E o tempo se aproxima em que “Deus limpará de seus olhos toda a lágrima” [9].

O coração se quebra, e as lágrimas fluem
Através de noites escuras e tristes,
Mas a bênção de Sua mão virá,
Diretamente do “Pai das luzes”.

[1] Salmo 56:8; [2] Salmo 42:3; [3] Atos 20:19; [4] Atos 20:31; [5] 2 Coríntios 2:4; [6] Salmo 6:6; [7] Isaías 63:9; [8] 2 Reis 20:5; [9] Apocalipse 21:4

Diário do Cristão para a Quinta-Feira

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho” (Hebreus 11:1,2).

Aqui estão sete breves declarações sobre a fé:

  1. A fé descansa na Palavra de Deus sem questionar.
  2. A fé não raciocina, mas a fé é racional.
  3. A fé age de acordo com a Palavra de Deus sem hesitação.
  4. A fé não olha para si mesma, mas para o que Cristo é e o que Ele fez.
  5. A fé tem Cristo em glória como seu objetivo.
  6. A fé tem completa confiança na bondade de Deus e em Sua capacidade de nos sondar.
  7. A fé é o oposto da incredulidade.

“Se tiverdes fé como um grão de mostarda… nada vos será impossível” (Mateus 17:20).

Lembre-se, não é a quantidade de fé que temos, mas em quem colocamos nossa fé.

“Tende fé em Deus” (Marcos 11:22).

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Olha para mim, e tem misericórdia de mim, porque estou desamparado e aflito.” [1]

Poucos são os filhos de Deus que nunca se sentiram “desamparados”, sozinhos mesmo em meio a amigos e pessoas amadas, e “aflitos”, deprimidos, e muito conscientes de que precisavam de ajuda. Em tais momentos, sabemos, no fundo do coração, a verdade das palavras do Senhor: “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza” [2], mas mesmo tal conhecimento parece ser algo difícil de se apegar em tempos de tal depressão. Nossa situação parece a de Asafe, quando clamou: “Lembro-me de Deus, e me lamento; queixo-me, e o meu espírito desfalece. Conservas vigilantes os meus olhos; estou tão perturbado que não posso falar. Considero os dias da antiguidade, os anos dos tempos passados. De noite lembro-me do meu cântico; consulto com o meu coração, e examino o meu espírito. Rejeitará o Senhor para sempre e não tornará a ser favorável? Cessou para sempre a sua benignidade? Acabou-se a sua promessa para todas as gerações?” [3] Mas note como Asafe superou tal depressão: “Recordarei os feitos do Senhor; sim, me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade. Meditarei também em todas as tuas obras, e ponderarei os teus feitos poderosos” [4]. Faça o mesmo, amigo(a) aflito(a).

Seu coração está aflito e solitário?
Você sente que está tudo perdido?
Seus sentimentos não alteram Aquele
Que é sempre verdadeiro para com os Seus.

[1] Salmo 25:16; [2] 2 Coríntios 12:9; [3] Salmo 77:3-8; [4] Salmo 77:10-12

Diário do Cristão para a Quarta-Feira

Leitura Mensal das Escrituras

Ageu 1

1 No segundo ano do rei Dario, no sexto mês, no primeiro dia do mês, veio a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, a Zorobabel, filho de Sealtiel, governador de Judá, e a Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, dizendo:

2 Assim fala o Senhor dos Exércitos, dizendo: Este povo diz: Não veio ainda o tempo, o tempo em que a casa do Senhor deve ser edificada.

3 Veio, pois, a palavra do Senhor, por intermédio do profeta Ageu, dizendo:

4 Porventura é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta?

5 Ora, pois, assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.

6 Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vestis-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado.

7 Assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“O Senhor teu Deus, o poderoso, está no meio de ti, ele salvará; ele se deleitará em ti com alegria; calar-se-á por seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo.” [1]

Este versículo antecipa o glorioso tempo em que nosso Senhor Jesus Cristo se sentará em Jerusalém no “trono de Davi, seu pai; e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim” [2]. Mas o que será verdadeiro para o Israel redimido e restaurado naquele dia é também aplicável agora a nós que O conhecemos. Para nós Ele é “o poderoso” [1], Ele “é maravilhoso em conselho e grande em obra” [3]. “Ele salvará” [1], pois “pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles” [4]. E “Ele se deleitará em ti com alegria” [1]. Quando viemos a Ele e nEle confiamos, houve “alegria no céu por um pecador que se arrepende” [5], e agora o Senhor continua a “se deleitar em ti com alegria”. Ele não é um capataz duro, pronto a nos ferir quando falhamos. Ele lida conosco com amor e graça, e “assim como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem. Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó” [6]. Ele “regozijar-se-á em ti com júbilo (cântico)” [1]. “As suas misericórdias não têm fim; novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade” [7].

Ele se deleita nos que são Seus,
Como alguém que encontra grande tesouro;
Ele nos redimiu pelo Seu sangue,
E não por nossas obras ou labuta.

[1] Sofonias 3:17; [2] Lucas 1:32-33; [3] Isaías 28:29; [4] Hebreus 7:25; [5] Lucas 15:7; [6] Salmo 103:13-14; [7] Lamentações 3:22-23

Diário do Cristão para a Terça-Feira

A Corrida

“Corramos com paciência a carreira que nos está proposta” (Hebreus 12:1).

É bem dito que a corrida cristã não é um “esporte para espectadores”. Não, é intensamente pessoal e envolvente. Aqui está o que Paulo falava dela: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis… Pois eu assim corro” (1 Coríntios 9:24-26). Paulo tinha se juntado à corrida, e ele encorajou seus companheiros cristãos a fazerem o mesmo e a não desistir.

Não se contente em ficar sentado ou ficar de fora e observar os outros que estão correndo a corrida cristã. Seja como Paulo, que podia também dizer de si mesmo: “Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:13,14). Ao correr a corrida cristã, ele tinha o objetivo e o prêmio em vista. O objetivo é o céu, e o prêmio é a glória e alegria de Cristo.

Baseado nos escritos de Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos)”. [1]

Que quadro tenebroso precede as palavras acima. Nós estávamos “mortos em ofensas e pecados” [2], e andávamos “segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também” [2]. Quão ignorantes, embotados e depravados éramos todos nós, “mas Deus”! Pois se não fosse Sua intervenção não haveria esperança para ninguém. “Mas Deus… riquíssimo em misericórdia”, e por causa de “Seu muito amor”, “nos vivificou juntamente com Cristo” [1], “levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro” [3], de modo que agora “pela graça sois salvos” [1]. “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” [4]. E não apenas isso, “mas Deus” ainda intervém por nós. “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar” [5].

Perdidos, cegos, condenados e arruinados,
Nenhuma esperança nem ajuda a encontrar,
“Mas Deus… riquíssimo em misericórdia” e graça,
Com amor ilimitado aqui desceu.

[1] Efésios 2:4-5; [2] Efésios 2:1-3; [3] 1 Pedro 2:24; [4] Romanos 5:8; [5] 1 Coríntios 10:13