Diário do Cristão para a Quarta-Feira

Taxista Salvo

Um jornal de Londres contou como um pedaço de papel deixado em um táxi fez uma mudança surpreendente na vida de um taxista chamado Albert Jones de Montreal. O pedaço de papel era uma cópia do Evangelho de João.

“Eu comecei a lê-lo enquanto esperava por um passageiro”, lembra Jones. “Eu fiquei interessado, peguei uma Bíblia e passei os próximos seis meses lendo-a.”

Isso foi a vários anos atrás, e lançou-o em uma nova carreira. A partir de então, ele passou seu tempo espalhando a Palavra de Deus entre os marinheiros na orla de Montreal.

“Você pode imaginar que eu estava muito hesitante no início”, disse Jones. “Isso era completamente novo para mim. E aqueles marinheiros me deixavam claro o que eles pensavam de mim. Eles foram muito desdenhosos, para dizer o mínimo. Eu sempre pedia permissão do capitão antes de subir à bordo. A maioria era cortês, mas alguns olhavam para mim como seu eu tivesse pedras na minha cabeça, mas estou perfeitamente contente de fazer disso o trabalho de minha vida”.

Aqui estão dois bons versículos para considerarmos enquanto pensamos nessa história de mudança de vida: “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, Sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis” (Colossenses 3:23,24).

Baseado nos textos de Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Na verdade, vós sois o povo, e convosco morrerá a sabedoria” [1]

Jó falou as palavras acima aos seus três amigos, que “combinaram condoer-se dele, para o consolarem” [2], em seu grande tempo de angústia, dor e sofrimento. Cada um dos três disse a Jó o porquê de ele estar sofrendo, porque Deus permitiu que suas aflições viessem, e o que Jó deveria fazer para encontrar alívio e ajuda, apesar de nenhum deles ter jamais experimentado circunstâncias parecidas. Não é de admirar que Jó lhes disse: “Vós, porém, sois inventores de mentiras, e vós todos médicos que não valem nada” [3], e “Todos vós sois consoladores molestos (miseráveis)” [4]. Mas não somos nós muitas vezes culpados da mesma coisa que os amigos de Jó? Não nos colocamos como sendo sábios em situações sobre as quais não temos conhecimento e experiência pessoal? A Palavra de Deus nos diz: “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” [5]. Isto nos guardará de julgar precipitadamente ou de maneira injusta os outros, sem conhecermos algo sobre o pano de fundo de suas circunstâncias ou o exercício de seus corações. “SENHOR, o meu coração não se elevou nem os meus olhos se levantaram; não me exercito em grandes matérias, nem em coisas muito elevadas para mim” [6], “olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado” [7].

Parece que meu amigo está se desviando,
E que seu caminho não está correto,
Mas o que sei eu de suas dores,
E lágrimas que derramou em seu apuro?

[1] Jó 12:2; [2] Jó 2:11; [3] Jó 13:4; [4] Jó 16:2; [5] João 7:24; [6] Salmo 131:1; [7] Gálatas 6:1