Diário do Cristão para a Terça-Feira

Um Caminho Através da Tempestade

“Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti” (Isaías 26:3).

Uma missionária estrangeira, Amy Carmichael, dá uma bela ilustração da natureza desse tipo de confiança:

“Um dos menores pássaros cantores da Índia constrói um ninho que fica pendurado por meio de quatro fios frágeis. É uma delicada obra de arte, com seu próprio teto e pequena varanda, que bastaria um espirro de água ou um toque de uma criança para ser destruído. Um dia, eu vi o pássaro construindo um ninho pouco antes da estação das monções, e tive a impressão de que daquela vez o pássaro tinha falhado em sua sabedoria. Como poderia tal delicada estrutura, em tal situação exposta, resistir aos ventos e chuvas torrenciais? As monções começaram, e da minha janela eu observei o ninho balançando com os galhos ao vento. Então eu percebi que o ninho tinha sido tão bem colocado que as folhas imediatamente acima dele formava calhas que levavam a água para longe da casinha. Lá estava o pássaro, com a cabeça minúscula descansando em sua pequena varanda, e sempre que uma gota de água caía em seu bico longo e curvo, ele a sugava como se fosse néctar”.

Temos um descanso mais seguro para nosso coração do que a casinha do pássaro. Temos as promessas de Deus, e elas são suficientes para nos levar através das piores tempestades da vida.

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus” [1]

Nosso versículo não diz para mantermos Deus nos amando. Nada pode mudar ou alterar o glorioso fato de que Ele nos ama. Ele nos diz: “Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí” [2]. “Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados” [3]. Nosso versículo também não nos diz que devemos amar a Deus, embora certamente “nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro” [4]. Mas nosso versículo diz que devemos “conservar-nos a nós mesmos no amor de Deus” [1]. Devemos nos conservar na condição espiritual que permite que o amor de Deus trabalhe em nossa vida e nos permita desfrutar desse amor. Nosso Senhor disse: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele… Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada” [5, 6]. Assim somos chamados a “sair do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor… e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso” [7]. Então “conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus” [1], lembrando-se que Seu “o amor é forte como a morte” [8].

Mantenha-se no lugar de bênção;
Conserve-se no amor de Deus;
Sua vida se encherá da bondade,
Enviada de nosso Pai celestial.

[1] Judas 21; [2] Jeremias 31:3; [3] 1 João 4:10; [4] 1 João 4:19; [5] João 14:21; [6] João 14:23; [7] 2 Coríntios 6:17‑18; [8] Cantares de Salomão 8:6

Diário do Cristão para a Segunda-Feira

Caro Cristão:

“Consideremo-nos uns aos outros” (Hebreus 10:24).

Qual será sua influência sobre outros cristãos nesta semana que começa? Se há um momento em que os crentes precisam uns dos outros, é agora. Vivemos em um tempo em que o inimigo, Satanás, parece bastante ocupado tentando nos desencorajar. Pergunte a si mesmo: “Qual foi a última vez que você encorajou um crente?” Eu posso te assegurar que uma palavra de apoio e encorajamento pode realmente levantar espiritualmente um irmão ou uma irmã a alturas que você nunca imaginaria. É tão fácil derrubar e desencorajar, mas tão difícil de fortalecer. Afetamos uns aos outros mais do que pensamos. “Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si” (Romanos 14:7). À medida que você se envolve nas atividades de mais uma semana você terá um impacto… para o bem… ou para o mal. Encoraje alguém hoje. E lembre-se, quando você encoraja alguém, você está encorajando a si mesmo. Esse é o significado da passagem que diz: “O que regar também será regado” (Provérbios 11:25, Almeida Atualizada).

Seu Amigo Cristão,

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” [1]

Talvez nenhuma declaração das Escrituras forneça um resumo tão claro de como o crente pode viver uma vida cristã vitoriosa e alegre quanto a encontrada nessas palavras: “Olhando para Jesus” [1]. Essas palavras carregam o pensamento de desviar os olhos de todo o resto e centralizar nossa atenção e afeição nEle, que está sentado “à destra do trono de Deus” [1]. Devemos olhar para longe de nós mesmos, tanto de nossas falhas quanto sucessos; devemos olhar para longe dos homens, por mais piedosos que possam ser, e olhar apenas para Ele. “Se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus” [2]. Assim como Ele nos diz: “Olhai para mim, e sereis salvos” [3], assim também, já como salvos, devemos estar constantemente “olhando para Jesus, autor e consumador da fé” [1], e “considerai, pois, aquEle… para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos” [4]. Pois “o Senhor é a porção da minha herança e do meu cálice; tu sustentas a minha sorte… Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim; por isso que ele está à minha mão direita, nunca vacilarei” [5, 6], sempre lembrando que Ele “nunca falta (falha)” [7].

Olho para longe do meu coração tão volúvel,
E longe dos homens cujas vidas falham;
Olho para meu Salvador assentado em glória,
Que leva consigo meu nome para dentro do véu.

[1] Hebreus 12:2; [2] Colossenses 3:1; [3] Isaías 45:22; [4] Hebreus 12:3; [5] Salmo 16:5; [6] Salmo 16:8; [7] Sofonias 3:5

Diário do Cristão para o Domingo

Aos Seus Pés — Parte 2

“Disse, pois, Jesus: Deixai-a; para o dia da minha sepultura guardou isto” (João 12:7).

Movida pelo amor por Cristo, Maria de Betânia faz a coisa certa no momento certo. Ela podia ter deixado o unguento na caixa de alabastro e apresentado ele a Cristo como um presente, mas isso não teria colocado a mesma honra sobre Ele. Em vez disso, ela derrama o unguento sobre Seus pés, e o Senhor a defende contra aqueles que ousam criticar seu ato de adoração.

Cristo era tudo para Maria. Cristo era sua vida, seu tudo, e ela se curva aos Seus pés como uma adoradora por causa de tudo o que Ele é. Ela se esquece de si mesma e de suas bênçãos, e pensa somente nEle. Quão bendito seria se, quando viermos a adorar, pudéssemos perder de vista a nós mesmos e enxergar nada mais além de Jesus e Sua glória.

Quão bendito, também, foi o efeito de seu ato de devoção a Cristo, pois lemos: “e encheu-se a casa do cheiro do ungüento” (João 12:3). O ato de adoração de Maria foi precioso para o coração de Cristo, e também uma doce fragrância para todos os que estavam na casa. Aquilo que dá honra a Cristo também traz bênçãos aos outros.

Baseado nos textos de Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Domingo

“Remindo o tempo (usando bem cada oportunidade), porquanto os dias são maus” [1]

Vivemos em dias importantes, “os últimos dias”, quando, como predizem as Escrituras, “sobrevirão tempos penosos [perigosos]” [2], dias em que vemos “os homens desfalecendo de terror, e pela expectação das coisas que sobrevirão ao mundo” [3]. Portanto, “porquanto os dias são maus” [1], e porque “os homens maus e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados” [4], nós que conhecemos o Senhor devemos estar “remindo o tempo”, isto é, “usando bem cada oportunidade” [1]. Dia a dia, Deus nos dá tais oportunidades e nos diz que “enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé” [5]. Há momentos em que pode ser dito que “andáveis lembrados, mas vos faltava oportunidade” [6]. Mas quão mais frequentemente a verdade é que deixamos escapar as oportunidades, sem remi-las. Deus, em graça, pode dar outras oportunidades, mas as perdidas nunca podem ser recuperadas. Que possamos ser diligentes para estarmos “sempre prontos para vos lembrar estas coisas” [7], “para que eu saiba sustentar com uma palavra o que está cansado” [8], e “para dissuadir o ímpio do seu caminho” [9], para “andar em sabedoria para com os que estão de fora, usando bem cada oportunidade” [10]. “Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor” [11].

Uma palavra de alerta, uma palavra de ânimo,
Enquanto andamos no caminho da vida a cada dia,
Uma palavra da Palavra, com o próprio pode de Deus,
Que encorajará e mostrará o caminho.

[1] Efésios 5:16 (Compare versões ACF e AA); [2] 2 Timóteo 3:1; [3] Lucas 21:26; [4] 2 Timóteo 3:13; [5] Gálatas 6:10; [6] Filipenses 4:10; [7] 2 Pedro 1:12; [8] Isaías 50:4; [9] Ezequiel 33:8; [10] Colossenses 4:5; [11] Efésios 5:17

Diário do Cristão para o Sábado

O ponto sem volta

A cena dessa terrível tragédia aconteceu em Stone Mountain, no estado da Geórgia, EUA. Lá eles possuem o maior monte rochoso do mundo.

Certo dia, no topo do monte, um jovem caminhou desavisado, aparentemente alheio à curvatura descendente gradual da montanha que parece uma cúpula. De repente, ele tomou conhecimento do fato de que ele era impotente para voltar em segurança. Ele tinha passado pelo ponto sem volta. Em desespero, ele gritou: “Socorro! Socorro!”. Seu pedido não adiantou. Os espectadores horrorizados viram-no ir até a morte abaixo.

Balançamos a cabeça e dizemos: “Como uma pessoa foi tão descuidada em não prestar atenção aonde estava indo”. Mas saiba que há muitas pessoas que estão viajando pela estrada da vida tão indiferentes ao seu destino eterno. Eles não prestam atenção ao fato de que duas vezes o livro de Provérbios adverte: “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte” (Provérbios 14:12; 16:25). Essas pessoas seguem para sua morte e ruína eterna no lago de fogo, ao invés de seguirem pelo “caminho que leva à vida” (Mateus 7:14).

*Tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas (Deuteronômio 30:19). (Inserido pelo tradutor)

Baseado nos textos de Jim Hyland

https://exortacoes.blogspot.com/2019/04/o-ponto-sem-volta.html

Conforto das Escrituras para o Sábado

“E ele disse-lhes: Vinde vós, aqui à parte, a um lugar deserto, e repousai um pouco. Porque havia muitos que iam e vinham, e não tinham tempo para comer” [1]

Vivemos em uma era de pressa e correria. Mesmo entre cristãos, medimos a espiritualidade de alguém por sua assim chamada produtividade. Tão facilmente esquecemos que quando nos apresentarmos diante do Senhor, a principal questão não será a quantidade de nossas obras, mas “a obra de cada um se manifestará… e o fogo provará qual seja a obra de cada um” [2]. A qualidade vem antes da quantidade. Precisamos lembrar que o serviço cristão não é uma prova de resistência e que o Senhor “conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó” [3]. Certamente, o Senhor não quer que os Seus redimidos sejam preguiçosos, pois “o que é negligente na sua obra é também irmão do desperdiçador” [4], mas Ele também não quer que estejamos continuamente cansados. “Ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério” [5]. “Porque assim diz o Senhor DEUS:… Voltando e descansando sereis salvos; no sossego e na confiança estaria a vossa força” [6]. Que ele não tenha que dizer de nós, como Ele disse de Israel: “mas não quisestes” [6].

Não é por nossa força ou poder
Que nossa obra para o Senhor é provada,
Mas pela próprio trabalho do Espírito,
Que veio para em nós habitar.

[1] Marcos 6:31; [2] 1 Coríntios 3:13; [3] Salmo 103:14; [4] Provérbios 18:9; [5] Isaías 28:12; [6] Isaías 30:15

Diário do Cristão para a Sexta-Feira

Pergunta – Por João 14:2 é possível deduzir que há uma mansão diferente para cada pessoa salva? “Na casa de meu Pai há muitas moradas (mansões – KJ); se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar”.

Resposta – Esta passagem não nos ocuparia com pensamentos de uma grande mansão em uma larga avenida no céu. É, sem dúvida, uma alusão às muitas câmaras dos sacerdotes no templo, conforme descrito em Ezequiel 40. A palavra “mansões” transmite realmente o pensamento de “moradas”. Cristo preparou um lugar consigo mesmo para cada um de nós que O recebemos como Salvador. Não um viver distante nem sozinho, mas em proximidade e doce companheirismo em Sua companhia. O fato de que existem muitas indica que há espaço para todos… todos os redimidos. Lá nós “permaneceremos” com Ele para sempre!

O Senhor Jesus está na casa do Pai e o Seu desejo é nos levar até lá. Ele afirma ainda: “Virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também” (João 14:3). Nós somos como crianças e filhos de Deus e, como tal, estaremos em casa, perfeitamente confortáveis, e nunca mais sairemos do seu lado. “E assim estaremos sempre com o Senhor” (1 Tessalonicenses 4:17).

Baseado em uma resposta de Jim Hyland

https://exortacoes.blogspot.com/2019/04/muitas-mansoes.html

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Tens visto um homem precipitado no falar? Maior esperança há para um tolo do que para ele” [1]

Muitos de nós já tivemos momentos de arrependimento por palavras ditas precipitadamente: palavras de julgamento, palavras de reprovação, palavras falsas, palavras jactanciosas, mas todas as palavras nunca podem ser desditas, independente do quanto elas machucam. Talvez não tínhamos o intuito de machucar, mas fomos “precipitados no falar” [1], esquecendo, naquele momento, que “o coração do justo medita no que há de responder, mas a boca dos ímpios jorra coisas más” [2]. Quão bom é para nós sermos “prontos para ouvir, tardios para falar, tardios para se irar” [3], pois “na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio” [4]. Pode parecer inteligente e vantajoso querer ter uma palavra em qualquer assunto, mas “o que possui o conhecimento guarda as suas palavras, e o homem de entendimento é de precioso espírito” [5]. Quão necessário é “guardar os meus caminhos para não pecar com a minha língua” [6]. Palavras precipitadas vêm de um espírito precipitado, e “o que é de espírito impaciente mostra a sua loucura” [7]. Assim, “põe, ó Senhor, uma guarda à minha boca; guarda a porta dos meus lábios” [8], e “sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!” [9]

Palavras ditas em raiva, ditas precipitadamente,
Palavras que nunca poderemos revogar,
Palavras que causam tristeza e dor,
Mas palavras que machucam a nós mesmos, acima de tudo.

[1] Provérbios 29:20; [2] Provérbios 15:28; [3] Tiago 1:19; [4] Provérbios 10:19; [5] Provérbios 17:27; [6] Salmo 39:1; [7] Provérbios 14:29; [8] Salmo 141:3; [9] Salmo 19:14