Diário do Jovem Cristão para o Sábado

Uma Promessa de Três Partes

“E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23:42,43).

Um dos ladrões pendurados em uma cruz ao lado do Senhor Jesus fez um pedido. Sabemos que ele foi salvo pela resposta de Jesus ao seu pedido. Ele lhe deu uma promessa com três partes.

1. Salvação Imediata: Note a palavra “hoje”. Em outras palavras, “hoje mesmo, o dia de sua crucificação”. Seja onde for o “paraíso”, Jesus disse a esse ladrão que ele estaria lá naquele mesmo dia.

2. Salvação Pessoal: Ele disse “comigo”. Não é “Você aí e eu aqui”. Onde quer que Jesus estivesse indo, esse ladrão estaria ali ao Seu lado. O céu é onde Jesus está, e estar com Ele é estar no céu.

3. Salvação Celestial: “Paraíso” é a palavra crucial. É a morada do Senhor agora, como indicado por Paulo, quando falou do momento em que “foi arrebatado ao paraíso” (2 Coríntios 12:4).

Essas três promessas compõem uma completa salvação. Verdadeiramente, esse ladrão recebeu muito mais do que pediu. E você, já recebeu também?

Conforto das Escrituras para o Sábado

“Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo.” [1]

“A casa do Senhor”, nessa época, estava onde o Senhor tinha dito: “Ali virei a ti, e falarei contigo de cima do propiciatório” [2]. O desejo de Davi, então, era estar na presença do Senhor, estar em comunhão com Ele. O mesmo desejo é expressado por Paulo quando disse: “Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte” [3], e “quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” [4]. Muitos de nós que conhecemos o Senhor possuímos um desejo de ir com o Senhor, de “crescer na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo” [5], mas, diferente de Davi, nós não buscamos constantemente tal comunhão. Nós nos permitimos ser “sufocados com os cuidados e riquezas e deleites da vida” [6]. Se “prosseguíssemos em conhecer ao Senhor” [7] em íntima comunhão, estaríamos continuamente “buscando as coisas que são de cima” [8].

Se quisermos ter Sua presença conosco
E refletirmos também Sua beleza,
Então podemos ter por perda todas as coisas
Que esconderiam de nossa vista a Sua face.

[1] Salmo 27:4; [2] Êxodo 25:22; [3] Filipenses 3:10; [4] Filipenses 3:13-14; [5] 2 Pedro 3:18; [6] Lucas 8:14; [7] Oséias 6:3; [8] Colossenses 3:1