Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“E se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” [1]

Ele, nosso Senhor Jesus Cristo, é “o Senhor dos Exércitos… maravilhoso em conselho e grande em obra” [2]. Ele é maravilhoso, e assim é também Sua Palavra. “Maravilhosos são os teus testemunhos; portanto, a minha alma os guarda” [3]. E “muitas são, Senhor meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco, e os teus pensamentos não se podem contar diante de ti” [4]. Ele é o “Conselheiro”, e “quem ensina como ele?” [5] “Quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro?” [6] Ele é também o “Deus Forte”, “sábio de coração, e forte em poder” [7], que declara: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” [8]. Ele é o “Pai da Eternidade”, ou o “Pai das Eras”, e todas as eras do tempo, passado, presente e futuro, foram planejadas para a glória de seu “Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo [ou ‘as eras’ em algumas traduções’]” [9]. E como o “Príncipe da Paz” ele, um dia, em Seu retorno, ocupará “o trono de Davi, seu pai” [10], e “nos seus dias florescerá o justo, e abundância de paz haverá enquanto durar a lua” [11]. E hoje, nós, que confiamos nEle “temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” [12].

Maravilhoso e sem comparação
É o nome de Cristo, nosso Senhor,
Conselheiro, Príncipe da Paz, e Deus,
Assim revelado em toda a Palavra.

[1] Isaías 9:6; [2] Isaías 28:29; [3] Salmo 119:129; [4] Salmo 40:5; [5] Jó 36:22; [6] Romanos 11:34; [7] Jó 9:4; [8] Apocalipse 1:8; [9] Hebreus 1:2; [10] Lucas 1:32; [11] Salmo 72:7; [12] Romanos 5:1

Diário do Jovem Cristão para a Quinta-Feira

Bênçãos – Parte 2

Como dissemos ontem, há momentos em que podemos até esquecer de sermos gratos pelas maravilhosas misericórdias da graça redentora de Deus e tudo o que nos foi providenciado através da obra de Seu amado Filho no Calvário.

Paulo e Silas, apesar de terem sido torturados, jogados na prisão e terem os pés amarrados, ainda podiam se alegrar no Senhor, sabendo que, apesar das circunstâncias atuais, Sua bondade ainda era a mesma. Às vezes me pergunto se eles se lembravam das Escrituras do Antigo Testamento: “À meia noite me levantarei para te dar graças, Por causa dos teus justos juízos” (Salmo 119:62).

De qualquer forma, lemos: “Perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam” (Atos 16:25). Podemos aprender com o exemplo deles e com o testemunho do missionário, para contar nossas bênçãos, não importando quais sejam nossas provações ou circunstâncias. Temos muitos motivos para nos alegrar e tudo pelo que devemos agradecer. Que possamos verdadeiramente sempre dar graças por todas as coisas e por tudo ao nosso Deus e o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. (Efésios 5:20).

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Um menino nos nasceu, um filho se nos deu.” [1]

“O nascimento de Jesus Cristo foi assim: Que estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo… E… eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo; e dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados” [2, 3]. E “eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus?” [4] “Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai” [5]. Mas não apenas é “Um menino [que] nos nasceu”, mas também “um filhos [que] se nos deu” [1]. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” [6]. “Vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho” [7]. “Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós” [8].

“Cristo Jesus veio ao mundo”,
Nascido um menino em Belém,
Para morrer por pecadores como nós;
Ele por nós a ira de Deus tomou.

[1] Isaías 9:6; [2] Mateus 1:18; [3] Mateus 1:20-21; [4] Mateus 2:1-2; [5] Lucas 1:30-32; [6] João 3:16; [7] Gálatas 4:4; [8] Romanos 8:32

Diário do Jovem Cristão para a Quarta-Feira

Bênçãos – Parte 1

O missionário Benjamin Weir foi mantido como refém no Líbano e aprisionado em condições miseráveis por dezesseis meses. Na primeira entrevista após sua libertação, foi perguntado como ele passou seu tempo e como lidou com o tédio e desespero. Sua resposta surpreendeu os repórteres. Ele simplesmente disse:

“Contando minhas bênçãos”.

“Bênçãos?” Eles responderam.

“Sim”, explicou ele. “Alguns dias eu tomei um banho. Às vezes havia alguns legumes na minha comida. E eu sempre poderia ser grato pelo amor da minha família”.

Podemos entender por que os repórteres ficaram surpresos com a resposta de Benjamin. É difícil para a maioria de nós sermos consistentemente gratos mesmo pelas bênçãos e misericórdias comuns que tornam a vida agradável e confortável. Muitas vezes esquecemos de sermos gratos pela oferta infalível das necessidades diárias, a provisão de comida e abrigo, e a companhia de amigos e família. Uma e outra vez a Bíblia nos exorta a sermos gratos. Paulo lembrou aos tessalonicenses, que também estavam sofrendo por sua fé: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco” (1 Tessalonicenses 5:18).

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” [1]

“Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens” [1]. “Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos” [3]. “Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida” [4]. “E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados” [5]. “E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas” [6]. Nosso Senhor Jesus Cristo disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” [7], e “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” [8]. Ele também disse: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo” [9]. “Cristo, que é a nossa vida” [10]. “Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” [1].

“Mortos em ofensas e pecados”,
Sem esperança que possamos ver,
Mas o querido Filho de Deus tomou meu lugar,
Para que libertado eu pudesse ser.

[1] João 10:10; [2] João 1:4; [3] 1 João 4:9; [4] 1 João 5:12; [5] Efésios 2:1; [6] Colossenses 2:13; [7] João 14:6; [8] João 5:24; [9] João 6:51; [10] Colossenses 3:4

Diário do Jovem Cristão para a Terça-Feira

Tá pesado!

Você já se sentiu sobrecarregado?

Recentemente me senti assim devido a algumas circunstâncias da minha vida. A dificuldade é que muitas vezes medimos os problemas e situações em relação a nós mesmos, em vez de medir tudo em relação ao Senhor… O Todo-Poderoso! Ele é maior que nossos problemas e maior que nossos fracassos. Aqui está um versículo da Escritura muito útil para isso: ” Desde o fim da terra clamo a ti, por estar abatido o meu coração. Leva-me para a rocha que é mais alta do que eu” (Salmo 61:2).

Vencedores, não vencidos. Calebe é um exemplo de um homem que não era apenas um vencedor, mas encorajou outros a serem vencedores. “E Calebe acalmou o povo… e disse… certamente, prevaleceremos” (Números 13:30).

O Senhor lembrou aos discípulos: “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo” (João 16:33).

Não importa o que você está enfrentando, o Senhor é maior, e em Sua força você pode ser um vencedor!

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.” [1]

Há, para o filho de Deus, “o presente”, e muitas vezes este não é “de gozo, senão de tristeza” [1], enquanto passamos por “várias tentações” [2] e pela “ardente prova que vem sobre vós para vos tentar” [3]. “O trabalho que Deus deu aos filhos dos homens, para com ele os exercitar” [4] carrega consigo um peso de tristeza e cansaço, e por um tempo nos esquecemos que “tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus” [5]. Mas nosso Pai amável não opera em nossas vidas simplesmente para o benefício presente e facilidades. Ele olha para o “depois” [1], tanto nesta vida quanto na eternidade. Enquanto nos permitirmos ser “exercitados” [1] por todas as circunstâncias da vida, nossas provações nos renderão o “fruto pacífico de justiça” [1]. Assim, Deus te conduz “para te humilhar, e para te provar, para no fim te fazer bem” [6], e “para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo” [7].

Não conhecemos o porquê de nossas provações,
Nem como podem operar para o nosso bem,
Mas Ele vê o objetivo de nossas provas,
Para a Cristo nos fazer mais semelhantes.

[1] Hebreus 12:11; [2] 1 Pedro 1:6; [3] 1 Pedro 4:12; [4] Eclesiastes 3:10; [5] 2 Coríntios 4:15; [6] Deuteronômio 8:16; [7] 1 Pedro 1:7

Diário do Jovem Cristão para a Segunda-Feira

Caro cristão:

O Senhor quer que nos aproximemos dEle com espírito de “aluno”, desejosos de aprender e de ter nossos pensamentos moldados e formados pelas Escrituras.

Precisamos ter a atitude de Davi, quando em duas ocasiões escreveu a oração: “Ensina-me, ó Senhor, o teu caminho, E conduze-me por uma vereda plana por causa dos meus inimigos” (Salmos 27:11). E novamente: “Ensina-me o teu caminho, ó Senhor; e andarei na tua verdade: une o meu coração para temer o teu nome ”(Salmo 86:11). E então seu desejo adicional expressou quando ele orou: “Ensina-me a fazer a tua vontade” (Salmos 143:10).

Nosso Criador nos conhece profundamente. Ele nos observa com um olhar firme e nos entende completamente. Ele sabe o que é melhor para nós e não nos deixou no escuro quanto à Sua vontade e o que é para nossa bênção e alegria.

Ao começar outra semana, considere esta verdade, e lembre-se da exortação do livro de Tiago: “Sede praticantes da palavra, e não somente ouvintes, enganando a vós mesmos”(Tiago 1:22).

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó.” [1]

É algo bendito saber que “Ele conhece” tudo sobre nós: nossos desejos, nossos motivos, nossas esperanças, nossas falhas, nossas tentações, nossas lágrimas, TUDO. “O Senhor conhece o caminho dos justos” [2]. “O Senhor conhece os dias dos retos, e a sua herança permanecerá para sempre” [3]. Quando as provas nos oprimem pesadamente, não nos esqueçamos que “ele sabe que andas por este grande deserto” [4], e podemos dizer juntamente com Jó: “Ele sabe o meu caminho; provando-me ele, sairei como o ouro” [5]. E Ele não somente conhece todas as coisas, como também “lembra-se de que somos pó” [1]. Ele conhece nossas limitações, e “ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão, segundo a grandeza das suas misericórdias” [6]. Ele nos diz: “Não contenderei para sempre, nem continuamente me indignarei; porque o espírito perante a minha face se desfaleceria, e as almas que eu fiz” [7]. “Lembrou-se da sua benignidade e da sua verdade” [8]. Assim, “lembra-te, Senhor, das tuas misericórdias e das tuas benignidades, porque são desde a eternidade” [9].

“Ele conhece o caminho” de Seus santos,
E nunca os abandonará;
O mundo e todas as suas seduções
Não podem dEle nos separar.

[1] Salmo 103:14; [2] Salmos 1:6; [3] Salmos 37:18; [4] Deuteronômio 2:7; [5] Jó 23:10; [6] Lamentações 3:32; [7] Isaías 57:16; [8] Salmo 98:3; [9] Salmo 25:6

Diário do Jovem Cristão para a Sexta-Feira

A Vitória de Jeosafá — Parte 3

“Então veio o Espírito do Senhor, no meio da congregação, sobre Jaaziel… E disse: Dai ouvidos todo o Judá, e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Jeosafá; assim o Senhor vos diz: Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão; pois a peleja não é vossa, mas de Deus.” (2 Crônicas 20:14,15)

Esse grupo de pessoas permanecendo em um lugar para esperar pela resposta do Senhor deve ter ficado muito surpreso com o que foi transmitido a eles por Jaaziel. Mas talvez a lição mais difícil de todas para o homem natural é o que lemos em seguida: “Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados, e vede a salvação do Senhor para convosco, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o Senhor será convosco” (vers. 17). A vitória era do Senhor. Não é na força humana que vencemos e ficamos de pé contra Satanás, mas apenas na força do Senhor. O Senhor lembrou seu servo Paulo: “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza” (2 Coríntios 12:9). Paulo podia então dizer: “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece” (Filipenses 4:13). Então, para nós, possuimos o mesmo recurso!