Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade” [1]

Os homens pegaram a doutrina da predestinação e fizeram dela algo totalmente estranho às Escrituras, dizendo que Deus predestinou algumas pessoas para serem salvas e outras para serem perdidas. A predestinação, que significa “marcar o destino de antemão”, nunca na Bíblia é mencionada em conexão com os não salvos. É sempre usada para falar do destino de glória que Deus reservou para aqueles que confiaram em Seu Filho como Salvador. Ele “nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo” [1], isto é, somos predestinados para ocuparmos a posição de filhos, e estamos “esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo” [2]. “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou” [3]. Em Cristo “fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade” [4].

Marcados para compartilhar de Sua glória,
Para herdar tudo com nosso Senhor,
Para receber com Ele a posição de filhos,
A nós prometida em Sua Palavra.

[1] Efésios 1:5; [2] Romanos 8:23; [3] Romanos 8:28-30; [4] Efésios 1:11

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Bem-aventurado o homem cuja força está em ti… que, passando pelo vale de Baca, faz dele uma fonte; a chuva também enche os tanques. Vão indo de força em força.” [1]

“O vale de Baca” significa “o vale do choro”. A maioria das pessoas pensam que as lágrimas são um sinal de fraqueza, não de força. Mas “os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos” [2]. Assim Deus usa o choro e as lágrimas nas vidas de Seu povo para fazer com que eles “vão indo de força em força” [1]. “A sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã” [3], e “ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão, segundo a grandeza das suas misericórdias. Porque não aflige nem entristece de bom grado aos filhos dos homens” [4]. Assim como Paulo, ouvimos Ele falar a nós por Sua Palavra: “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo” [5]. “Bem-aventurado o homem cuja força está em ti” [1]. Tais “vão indo de força em força” [1]. E, contemplando na Palavra “a glória do Senhor”, são “transformados de glória em glória na mesma imagem” [6].

Deus usa lágrimas em Seu povo
Para limpar-lhes a visão espiritual,
Para que contemplem Sua glória
E vivam vidas cheias de Seu poder.

[1] Salmo 84:5-7; [2] Isaías 55:8-9; [3] Salmo 30:5; [4] Lamentações 3:32-33; [5] 2 Coríntios 12:9; [6] 2 Coríntios 3:18

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” [1]

Deus não mais vê o crente em Cristo “na carne, mas no Espírito”. Esta é nossa posição em Cristo, “para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado” [2], Seu querido Filho amado. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação” [3]. Deus “nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus” [4]. Mas embora estejamos “no Espírito” posicionalmente perante Deus, devemos traduzir isso em experiência cotidiana. “Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis” [5]. “De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne. Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis” [6].

O Espírito e a carne guerreiam
Pelo controle de nossa vida diária;
Se seguirmos o Espírito,
Ele nos livra dos conflitos carnais.

[1] Romanos 8:9; [2] Efésios 1:6; [3] 2 Coríntios 5:17-18; [4] Efésios 2:6; [5] Gálatas 5:16-17; [6] Romanos 8:12‑13

Diário do Jovem Cristão para a Segunda-Feira

Caro cristão de todas as idades,

Mais uma semana está diante de nós e outra chance de sair para a vida cotidiana e servir ao Senhor. Estava pensando nesta manhã sobre como o Senhor quer servos felizes. Nos é dito “Sirva ao Senhor com alegria” (Salmo 100:2).

Quando a rainha de Sabá chegou e observou a glória do reino de Israel sob Salomão, ela notou a atitude louvável de seus servos. Ela disse: “Bem-aventurados os teus homens, bem-aventurados estes teus servos que estão sempre diante de ti, que ouvem a tua sabedoria!” (1 Reis 10:8). O Senhor não deseja apenas deseja servos fiéis e dispostos, mas Ele quer que tenhamos uma canção em nosso coração e um sorriso em nossa face enquanto realizamos qualquer pequena obra que Ele graciosamente nos deu para fazer.

Pode curar um coração partido
Levantar uma alma cansada
O feliz serviço ao nosso Senhor, com sorriso
Deve sempre ser nosso objetivo.

Tenha uma feliz semana! Temos todos os motivos para nos alegrarmos!

Baseado nos escritos de Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Domingo

“Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.” [1]

Quando recebemos o Senhor Jesus Cristo como Salvador e assim nascemos de novo, fomos então feitos “participantes da natureza divina” e “escapamos da corrupção, que pela concupiscência há no mundo”. Mesmo assim, precisamos, em nosso andar diário neste mundo, sermos, na prática, “participantes da natureza divina” e assim podermos escapar “da corrupção, que pela concupiscência há no mundo”, e isto podemos fazer pelas “grandíssimas e preciosas promessas” que Deus nos deu em Sua Palavra*. “A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos” [2]. À medida que recorremos continuamente à Palavra de Deus por ajuda, reivindicando Suas promessas, aprendemos pela experiência que “todas quantas promessas há de Deus, são nele [Jesus Cristo] sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós” [3]. É “pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude” [4] que nos é “dado grandíssimas e preciosas promessas” [1]. Nunca receie, amado, em confiar nas promessas “as quais Deus, que não pode mentir” [5], nos fez.

Deus nos deu grande promessas
Para as necessidades de cada hora que passa,
Garantidas por Cristo, nosso Salvador,
Que todo o poder recebeu.

[1] 2 Pedro 1:4; [2] Salmo 19:7-8; [3] 2 Coríntios 1:20; [4] 2 Pedro 1:3; [5] Tito 1:2

{* Nota: é importante saber que as promessas feitas à igreja (cristãos) são diferentes das promessas feitas a Israel no Antigo Testamento. Para entender mais, seguem alguns links de estudo sobre o assunto: O Judeu, o Gentio e a Igreja de DeusISRAEL DE DEUS X IGREJA DE CRISTOSeria a Igreja a continuacao de Israel?Igreja nao é IsraelLivro: Teologia do Pacto ou Dispensações   }

Diário do Jovem Cristão para o Domingo

Tua Voz

“Faze-Me ouvir a tua voz” (Cânticos 2:14).

Estas palavras, ditas pelo Noivo para sua noiva, têm uma importância e significado muito real para nós hoje. Nosso Noivo Celestial, o Senhor Jesus, deseja ouvir nossa voz em louvor e canto. Ele diz: “O que oferece louvor me glorifica” (Salmo 50:3). Vamos abrir nossas bocas e dar-lhe a alegria e o privilégio de ouvir nossa voz. Em nosso versículo no Cantares de Salomão, o Noivo acrescenta: “Porque doce é a tua voz”. Não importa quão bem ou mal podemos cantar pelo padrão do mundo; se vem do coração, é doce para Ele.

É verdade também que Ele quer ouvir a nossa voz em oração quando há necessidade ou pedido. Mas mais do que isso Ele quer ouvir a nossa voz em louvor e agradecimento. Nos é dito: “Por isso, ofereçamos sempre, por ele, sacrifício de louvor a Deus, isto é, o fruto dos nossos lábios que confessam o seu nome” (Hebreus 13:15). Hoje, quando você estiver junto com outros crentes (permita o Senhor que possamos atender ao seu solene pedido de nos reunirmos ao Seu nome para partir o pão), lembre-se deste versículo: “Louvai ao Senhor. Cantai ao Senhor um cântico novo e o seu louvor na congregação dos santos” (Salmos 149:1).

Conforto das Escrituras para o Sábado

“Espera no Senhor, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor.” [1]

Quantas vezes e com que frequência nós, cristãos, precisamos de encorajamento. E quão cheio de graça é nosso Senhor para encorajar os que são Seus. Ele nos diz: “Esforçai-vos, e ele fortalecerá o vosso coração, vós todos que esperais no Senhor” [2], e “esforçai-vos, e animai-vos; não temais, nem vos espanteis diante deles; porque o Senhor teu Deus é o que vai contigo; não te deixará nem te desamparará” [3]. Nosso desânimo é muitas vezes causado pelo medo: medo das pessoas, medo das circunstâncias, medo do futuro. Mas “o SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei?” [4] Podem haver circunstâncias adversas, mas “em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” [5]. O futuro pode parecer sombrio, mas “o Senhor, pois, é aquele que vai adiante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas, nem te espantes” [6]. “Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei… dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares. … Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares” [7, 8].

O Senhor nunca falhou para com os Seus;
Ele os ajuda dia após dia;
Tome coragem hoje, querido peregrino,
Ao longo de seu pesaroso caminho.

[1] Salmo 27:14; [2] Salmo 31:24; [3] Deuteronômio 31:6; [4] Salmo 27:1; [5] Romanos 8:37; [6] Deuteronômio 31:8; [7] Josué 1:7; [8] Josué 1:9

Diário do Jovem Cristão para o Sábado

O Dia do Juízo

“E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?” (Apocalipse 6:15-17).

Riquezas, e o que pode ter parecido ser investimentos sólidos, não terão nenhum valor naquele terrível dia de julgamento! Prata, ouro ou pedras preciosas não poderão comprar a libertação. Trapos de justiça própria também de nada servirão. “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou” (Tito 3:5). Posição social e distinção de classes também não se sustentarão. Os grandes e os poderosos, os ricos e os pobres, cairão.

Quem poderá então permanecer em pé no dia do juízo? Apenas aqueles que foram lavados de sua culpa no sangue do Cordeiro. Apenas aqueles que podem dizer: “Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados” (Apocalipse 1:5)

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.” [1]

“Religião” não é salvação, mas se refere mais a cerimônias e observâncias exteriores. Assim, alguém pode ser “religioso” sem estar salvo. Paulo testificou que, antes de ter conhecido o Senhor Jesus como Salvador, “conforme a mais severa seita da nossa religião, vivi fariseu” [2], e “antigamente a minha conduta no judaísmo, como sobremaneira perseguia a igreja de Deus e a assolava. E na minha nação excedia em judaísmo a muitos da minha idade” [3]. Mesmo assim, após sermos salvos, o Senhor deseja que nossas vidas sejam vividas de maneira correta, e “a religião pura e imaculada” é “visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações” [1]. Deus tem uma preocupação especial pelos “órfãos e as viúvas”, aqueles que foram privados dos pais e maridos que normalmente cuidariam deles. “Pai de órfãos e juiz de viúvas é Deus, no seu lugar santo” [4]. Nós, portanto, temos a responsabilidade de cuidar e aliviar essas pessoas “nas suas tribulações” [1]. O que o Senhor dirá, em um dia futuro àqueles crentes gentios do período da tribulação que se tornarão amigos de Seus irmãos judeus é aplicável também a nós: “Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes… a mim o fizestes” [5].

Deus vê os órfãos e viúvas,
E eles têm o Seu cuidado especial;
Sua Palavra para nós é para que os ajudemos,
Buscando de seu fardo compartilhar.

[1] Tiago 1:27; [2] Atos 26:5; [3] Gálatas 1:13-14; [4] Salmo 68:5; [5] Mateus 25:40

Diário do Jovem Cristão para a Sexta-Feira

Pergunta do Mês

P. Você poderia explicar o que as “maçãs de ouro” e as “salvas de prata” tipificam em Provérbios 25:11?

R. Vamos primeiramente notar o contexto, que é sempre tão importante. “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo” (Provérbios 25:11).

Note que o versículo tem a ver com o que falamos. Maçãs tipificam um fruto, e ouro é muitas vezes uma figura da justiça divina. Uma salva é uma bandeja decorada feita de metal, e representa algo que conta uma história ou transmite uma certa imagem ou mensagem. A prata é invariavelmente um símbolo da redenção.

Portanto, aprendemos pelo menos uma lição desse provérbio de Salomão: que as palavras que falamos, ditas no momento certo e da maneira certa, produzirão fruto divino para a salvação e bênção daqueles a quem falamos.

Fruto para Deus em nossa vida cristã é resultado do Espírito Santo habitando em nós, e quando isto é apresentado na bela figura da redenção, por nossas palavras e conversas, é de fato uma coisa bonita, pela qual os outros podem ver aquilo que é verdade sobre cada crente em Cristo. “Em quem temos a redenção” (Efésios 1:7). “Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21).