Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Também o Espírito nos ajuda na fraqueza; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis.” [1]

Muitas vezes, em nossa vida de oração, percebemos que “não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo”, que, em toda a sabedoria, olha para nossos corações e para os corações daqueles por quem oramos e “intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que esquadrinha os corações sabe qual é a intenção do Espírito: que ele, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos” [2]. Às vezes, quando nos lembramos de nossos próprios pecados e falhas, temos que dizer como Esdras que “estou confuso e envergonhado, para levantar o meu rosto a ti, meu Deus” [3]. E muitas vezes, quando pensamos na dureza e na despreocupação daqueles por quem oramos e das situações “que são impossíveis aos homens” [4], quão bom é lembrar que Ele, “o Espírito… intercede por nós com gemidos inexprimíveis” [1]. Portanto, não sejamos desencorajados quando oramos. Em vez disso, “confiai nele, ó povo, em todo o tempo; derramai perante ele o vosso coração; Deus é o nosso refúgio” [5] e “o Espírito nos ajuda na fraqueza” [1].

Somos guiados pelo Espírito,
Derramando nossos corações para Deus;
Ele mesmo ajuda em nossas fraquezas,
Ajudando-nos a suportar nossa carga.

[1] Romanos 8:26 – [2] Romanos 8:26-27 – [3] Esdras 9:6 – [4] Lucas 18:27 – [5] Salmo 62:8

Conforto das Escrituras da Segunda-Feira

“E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação” [1]

A primeira metade de Romanos 5 nos fala das bênçãos que temos porque somos “justificados pela fé” [2]. Porque confiamos em Cristo como Salvador, fomos “justificados”, pronunciados justos por Deus. Mais que isso, por Ele “temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes” [2], e podemos agora “chegar, pois, com confiança ao trono da graça” [3]. Também “nos gloriamos na esperança da glória de Deus” [4], enquanto antecipamos a vinda de nosso Senhor para nós e nossa entrada em Sua glória. Além disso, podemos “também nos gloriarmos nas tribulações” [4], sabendo que Deus as permite para Sua glória e para nossa bênção. Então “o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” [5], e “fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho” [6]. Indo mais além, somos diariamente “salvos pela Sua vida” [6], em Sua intercessão por nós, das ciladas de Satanás, das cobiças da carne e das seduções do mundo. Mas todas essas coisas, por mais maravilhosas que sejam, não são um fim em si mesmas. Elas nos levam a Ele cuja graça proveu tudo isso, e “também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo” [1]. Nos gloriamos nEle, e não apenas no que Ele fez por nós. “Digno é o Cordeiro, que foi morto”[7]!

Grandes dádivas Ele nos proporcionou;
Grande graça Ele nos mostrou;
Nós O adoramos por quem Ele é,
Pois somente Ele é digno.

[1] Romanos 5:11; [2] Romanos 5: 1‑2; [3] Hebreus 4:16; [4] Romanos 5: 2‑3; [5] Romanos 5:5; [6] Romanos 5:10; [7] Apocalipse 5:12

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando” [1]

“Eis que fizeste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti; na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade” [2]. “Os meus dias são mais velozes do que a lançadeira do tecelão, e acabam-se, sem esperança” [3]. “Pela sua própria malícia é lançado fora o perverso, mas o justo até na morte se mantém confiante” [4]. “Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus… Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados; não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida” [5, 6]. “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação” [7]. “Enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor” [8]. “Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios” [9].

“Os meus tempos estão nas tuas mãos” [10]
A minha vida pertence ao Senhor;
É dEle definitivamente,
Pois “os meus tempos estão nas tuas mãos”.

[1] Salmos 90:10 -[2]  Salmo 39:5; [3] Jó 7:6; [4] Provérbios 14:32; [5] 2 Coríntios 5:1; [6] 2 Coríntios 5:4; [7] Hebreus 9:27-28; [8] 2 Coríntios 5:6;[9] Salmo 90:12; [10] Salmo 31:15

Diário do Jovem Cristão para o Domingo

Adoração

“E levantaram-se de madrugada, e adoraram perante o Senhor” (1 Samuel 1:19)

Você teve dificuldade em se levantar esta manhã? Não é uma pessoa matinal? Ficou acordado até tarde na noite passada? Lembremo-nos, hoje, enquanto passamos tempo em adoração, que o Senhor merece e deseja o primeiro lugar em nossos corações. Temos energia ilimitada quando se trata de esportes e outras atividades e prazeres, mas não costumamos demonstrar o mesmo entusiasmo quando trata-se de ir se reunir com o Senhor e Seu povo.

Que amável exemplo temos em Elcana e sua esposa Ana em 1 Samuel 1. Antes de retornarem do templo para sua casa em Ramá, eles fizeram questão de acordarem cedo para o expresso propósito de adorar o Senhor.

Aqui está o que lemos sobre Abraão quando foi-Lhe pedido que levasse Isaque e fosse adorar. “Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada… E disse Abraão…: eu e o moço iremos até ali; e havendo adorado, tornaremos a vós” (Gênesis 22:3,5).

Talvez se realmente apreciássemos quem Cristo é e o que custou-Lhe para nos livrar de nossos pecados, poderíamos ser mais dispostos a acordar cedo de manhã prontos para adorar.