Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Ouve-me quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração” [1]

É quando estamos “na angústia”, em situações apertadas e estreitas, e recebemos tais circunstâncias justamente e como vindas da mão do Senhor, que somos alargados espiritualmente. Pois “toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela” [2]. “Tenho visto o trabalho que Deus deu aos filhos dos homens, para com ele os exercitar” [3]. Então, quando vêm a angústia e os problemas, peçamos ao Senhor por uma atitude correta em relação a isso, e por alargamento espiritual que poderá aumentar a nossa semelhança com Cristo. Então poderemos dizer com o salmista: “Trouxe-me para um lugar espaçoso; livrou-me, porque tinha prazer em mim” [4]. “Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição; conheceste a minha alma nas angústias. E não me entregaste nas mãos do inimigo; puseste os meus pés num lugar espaçoso” [5]. “Alargaste os meus passos debaixo de mim, de maneira que os meus artelhos (pés) não vacilaram” [6]. “Invoquei o Senhor na angústia; o Senhor me ouviu, e me tirou para um lugar largo” [7].

Em minha angústia O busquei,
Ele me deu graça para suportar,
Usando as coisas que me machucam,
Para minha vida mais pura tornar.

[1] Salmo 4:1 ~ [2] Hebreus 12:11 ~ [3] Eclesiastes 3:10 ~ [4] Salmo 18:19 ~ [5] Salmo 31:7-8 ~ [6] Salmo 18:36 ~ [7] Salmo 118:5

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” [1]

Quão bom é saber que “o Senhor… não desampara os seus santos” [2], não, nunca, “porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem” [3]. É provável que pensemos erroneamente que, quando tudo vai vem, quando há saúde, amigos e prosperidade material, que então o Senhor está conosco, e que, quando essas coisas faltam, Ele não esteja conosco. Este não é o caso, pois Ele disse: “Não (nunca) te deixarei, nem te desampararei” [3]. Não podemos julgar sua presença conosco pelos nossos sentimentos, mas pela Sua Palavra fiel, e essa Palavra diz que “o Senhor, pois, é aquele que vai adiante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas, nem te espantes” [4]. É triste dizer, mas há aqueles tempos em que “somos infiéis (não cremos), [mesmo assim] ele permanece fiel; porque não pode negar-se a si mesmo” [5]. Que possamos louvá-Lo por Sua presença permanente com os Seus, pois “fiel é o que vos chama, o qual também o fará” [6], independentemente de nossas circunstâncias ou de nossos sentimentos. “Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares” [7].

Ele nunca abandona os Seus,
Embora nuvens possam esconder Sua face;
“Irá a minha presença contigo”,
Esta é Sua promessa de graça.

[1] Mateus 28:20 ~ [2] Salmos 37:28 ~ [3] Hebreus 13:5-6 ~ [4] Deuteronômio 31:8 ~ [5] 2 Timóteo 2:13 ~ [6] 1 Tessalonicenses 5:24 ~ [7] Josué 1:9

Conforto das Escrituras para o Domingo

“Companheiro sou de todos os que Te temem e dos que guardam os Teus preceitos” [1]

“Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo. Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” [2]. “Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito” [3]. É o auge da tolice supor que, porque alguém pertence a um certo grupo ou denominação, essa pessoa seja mais aceita diante de Deus do que alguém que pertence a algum outro grupo. Cada verdadeiro crente em Cristo foi salvo pela graça de Deus somente, e somos igualmente feitos “agradáveis (aceitos) a si no Amado, em quem temos a redenção pelo seu sangue” [4]. Portanto devemos “servir uns aos outros” [5], “amar uns aos outros” [6], “levar as cargas uns dos outros” [7], e “sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros” [8]. “Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros” [9].

Amamos todos aqueles que amam o Senhor,
Por mais diferentes que possam ser,
Pois eles são dEle, redimidos pelo sangue,
E amados, assim como nós.

[1] Salmos 119:63; [2] Gálatas 3:26-28; [3] 1 Coríntios 12:12-13; [4] Efésios 1:6-7; [5] 1 Pedro 4:10; [6] 1 João 4:11; [7] Gálatas 6:2; [8] Romanos 14:19; [9] Filipenses 2:4

Diário do Jovem Cristão para o Domingo

Partindo o Pão

“No primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão” (Atos 20:7)

Como faziam os primeiros crentes, assim também temos o privilégio de estarmos reunidos ao nome do Senhor no primeiro dia da semana para anunciar a morte do Senhor, até que Ele venha. Em obediência ao Seu comando, damos graças e participamos de dois simples emblemas:

O pão, o símbolo de Seu corpo entregue. “E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim” (Lucas 22:19).

O vinho, lembrando-nos de Seu precioso sangue derramado para nossa redenção. “Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós” (Lucas 22:20)

Que privilégio temos em estar lá, pois o próprio Senhor promete estar lá no meio daqueles reunidos em obediência à Sua Palavra. A promessa é: “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles” (Mateus 18:20)

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa” [1]

É bom que os filhos de Deus atentem aos avisos que a Palavra de Deus coloca diante de nós, pois Sua Palavra não somente encoraja, como também reprova e convence o coração do crente em Cristo. “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra” [2]. Portanto, devemos tanto praticar quanto proclamar a Palavra. “Pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina” [3]. “Quanto ao trato dos homens, pela palavra dos teus lábios me guardei das veredas do destruidor” [4]. “O que despreza a palavra perecerá, mas o que teme o mandamento será galardoado” [5]. Então “meditarei nos teus preceitos, e terei respeito aos teus caminhos” [6], pois “também os teus testemunhos são o meu prazer e os meus conselheiros” [7], e “desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra” [8]. “Considerei os meus caminhos, e voltei os meus pés para os teus testemunhos. Apressei-me, e não me detive, a observar os teus mandamentos” [9].

A Tua Palavra me dá aviso para o meu caminho
Dos perigos que eu não conheço,
Das armadilhas de Satanás, e dos desejos mundanos
Que atrapalhariam o meu andar.

[1] Salmo 19:11; [2] 2 Timóteo 3:16-17; [3] 2 Timóteo 4:2; [4] Salmos 17:4; [5] Provérbios 13:13; [6] Salmos 119:15; [7] Salmos 119:24; [8] Salmos 119:101; [9] Salmo 119:59-60

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“O meu cálice transborda” [1]

“O Senhor é a porção da minha herança e do meu cálice; tu sustentas a minha sorte. As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança” [2]. Quão cheio é o cálice de bênção do Senhor para os que são Seus! “Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?” [3] “Porque tudo é vosso… seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso, e vós de Cristo, e Cristo de Deus” [4], “e todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça” [5]. “E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça” [6]; “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo” [7], “visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude” [8], “segundo a operação da força do seu poder, que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus” [9]. “O meu cálice transborda” [1].

Abençoados por Sua graça incomparável,
Pelo amor de Cristo, nosso Senhor,
Que para sempre vive por nós, no céu,
E nos abençoa através de Sua Palavra.

[1] Salmo 23:5 ~ [2] Salmos 16:5-6 ~ [3] Romanos 8:32 ~ [4] 1 Coríntios 3:21-23 ~ [5] João 1:16 ~ [6] 2 Coríntios 9:8 ~ [7] Efésios 1:3 ~ [8] 2 Pedro 1:3 ~ [9] Efésios 1:19-20

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Eles não invocaram a Deus” [1]

Embora as palavras acima sejam ditas sobre os que “os que praticam a iniquidade” [1], pense nas bênçãos que os filhos redimidos de Deus têm perdido porque “não invocaram a Deus”. O Senhor nos diz que “a oração dos retos é o seu contentamento (deleite)” [2]. “Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus” [3] em oração, e nosso Senhor falou do “dever de orar sempre, e nunca desfalecer” [4]. A oração não é apenas o meio indicado por Deus para sanarmos nossas necessidades; a oração também nos leva a uma profunda comunhão com o Senhor. “Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa” [5], isto é, purificados pela obra de Cristo, pois “se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá” [6]. O que você está perdendo em sua vida, querido leitor, por não ter “invocado a Deus”? “Nada tendes, porque não pedis” [7]. Ele diz: “invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás” [8].

Ele nos pede para irmos a Ele,
Com todas as necessidades de nossa vida,
Para louvar, e pedir, e adorar,
Por toda a graça que Ele nos dá.

[1] Salmo 53:4 ~ [2] Provérbios 15:8 ~ [3] Salmo 73:28 ~ [4] Lucas 18:1 ~ [5] Hebreus 10:19-22 ~ [6] Salmo 66:18 ~ [7] Tiago 4:2 ~ [8] Salmo 50:15

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“O homem perverso instiga a contenda, e o intrigante separa os maiores amigos” [1]

Uma pessoa “intrigante” é alguém que, de forma sigilosa e secreta, espalha rumores desagradáveis sobre o caráter ou as ações de outros. Hoje em dia chamamos isso de ‘fofoca’, mas a Palavra de Deus chama um ‘fofoqueiro’ de “mexeriqueiro”, “intrigante”, ou “difamador”. Tal pessoa é como um maldizente e “separa os maiores amigos” [1], e, como algumas viúvas das quais Paulo fala, tornam-se “paroleiras e curiosas, falando o que não convém” [2]. Deus alerta Seus filhos para que fujam de tal conduta, das “contendas (debates), invejas, iras, porfias (brigas), detrações (difamações), mexericos, orgulhos, tumultos” [3], pois “as palavras do difamador são como bocados doces, que penetram até o íntimo das entranhas” [4]. Então “não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo” [5], pois “o que anda mexericando revela segredos; mas o fiel de espírito encobre o negócio” [6]. O Senhor diz que Ele odeia a “testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos” [7]. “O que anda mexericando revela segredos; pelo que não te metas com quem muito abre os seus lábios” [8]. “Que nenhum de vós padeça… como quem se entremete em negócios alheios” [9]. “Faltando lenha, apaga-se o fogo; e não havendo difamador, cessa a contenda” [10].

Palavras pronunciadas em segredo
Sobre aqueles que queremos prejudicar,
Quando vistas sob a luz da Palavra de Deus,
São causas para vergonha e alarme.

[1] Provérbios 16:28 ~ [2] 1 Timóteo 5:13 ~ [3] 2 Coríntios 12:20 ~ [4] Provérbios 18:8 ~ [5] Levítico 19:16 ~ [6] Provérbios 11:13 ~ [7] Provérbios 6:19 ~ [8] Provérbios 20:19 ~ [9] 1 Pedro 4:15 ~ [10] Provérbios 26:20

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não fiquemos confundidos (envergonhados) diante dele na sua vinda.” [1]

“Fiel é o que prometeu” [2] que “quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” [3]. Ao vivermos em constante expectativa de Seu retorno, lembrando-nos de que é uma possibilidade diária, isto servirá para moldar o caráter e o serviço cristão, para que Ele possa “confirmar os vossos corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos” [4]. Após Ele vir para nós (no arrebatamento) e estivermos diante do tribunal de Cristo para nossas recompensas (galardões), haverá “a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos” [4] de volta a esta terra. Agora, portanto, “a graça salvadora de Deus” está “ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” [5]. “Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai (sejais diligentes) que dele sejais achados imaculados (sem mancha) e irrepreensíveis em paz” [6].

Logo iremos ao encontro do Senhor;
Talvez Ele venha ainda hoje,
Para nos chamar para o lar, para Sua glória,
A nós que nEle confiamos como o caminho.

[1] 1 João 2:28 ~ [2] Hebreus 10:23 ~ [3] João 14:3 ~ [4] 1 Tessalonicenses 3:13 ~ [5] Tito 2:11-13 ~ [6] 2 Pedro 3:14

Diário do Jovem Cristão para o Domingo

Digno

“DIGNO és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas… E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é DIGNO de abrir o livro e de desatar os seus selos? … E cantavam um novo cântico, dizendo: DIGNO és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda a tribo, e língua, e povo, e nação… Que com grande voz diziam: DIGNO é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças” (Apocalipse 4:11; 5:2, 9, 12).

Sim, Ele é realmente o DIGNO, e em um dia vindouro de glória Ele terá completamente o Seu lugar e louvor.

No entanto, Ele deseja essa resposta vinda de nossos corações agora, e enquanto consideramos Sua pessoa e obra, em mais este “primeiro dia da semana” (Atos 20:7), isto produzirá a adoração e louvor do qual Ele é DIGNO. Seremos como o Rei Davi, que declarou: “Invocarei o nome do Senhor, que é DIGNO de louvor” (Salmos 18:3)