Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo” [1]

Quão gracioso é o nosso Deus! O Salmo 36 nos fala sobre a Sua misericórdia, Sua fidelidade, Sua justiça, Seus juízos, e Sua bondade amorosa (benignidade). “A tua misericórdia, Senhor, está nos céus” [2], e lemos 26 vezes no Salmo 136 que “a sua benignidade dura para sempre”. “Compassivo (gracioso) é o Senhor, e justo; sim, misericordioso é o nosso Deus” [3], e nós que O conhecemos somos convidados a “chegar, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” [4]. Ele também é o Fiel, cujo nome “chama-se Fiel e Verdadeiro” [5], e “fiel é o que vos chama, o qual também o fará” [6]. E, “se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” [7]. Verdadeiramente, “a tua fidelidade chega até às mais excelsas nuvens” [8]. Além disso, “justo é o Senhor em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras” [9]. “A tua justiça é como as grandes montanhas; os teus juízos são um grande abismo. Senhor, tu conservas os homens e os animais” [10]. “O teu caminho é no mar, e as tuas veredas nas águas grandes, e os teus passos não são conhecidos” [11]. E o que diremos da Sua benignidade para conosco? “Quão preciosa é, ó Deus, a tua benignidade, pelo que os filhos dos homens se abrigam à sombra das tuas asas” [12].

A graça de Deus em Cristo Jesus
Acompanha nossos passos diários,
Abençoa, guarda, encoraja,
E traz a ajuda necessária.

[1] Efésios 6:24 ~ [2] Salmo 36:5 ~ [3] Salmo 116:5 ~ [4] Hebreus 4:16 ~ [5] Apocalipse 19:11 ~ [6] 1 Tessalonicenses 5:24 ~ [7] 1 João 1:9 ~ [8] Salmo 36:5-6 ~ [9] Salmo 145:17 ~ [10] Salmo 36:6 ~ [11] Salmos 77:19 ~ [12] Salmo 36:7

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Tal ciência (conhecimento) é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir” [1]

“Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!” [2]. “Poderás descobrir as coisas profundas de Deus, ou descobrir perfeitamente o Todo-Poderoso? Como as alturas do céu é a sua sabedoria; que poderás tu fazer? Mais profunda é ela do que o Seol; que poderás tu saber?” [3]. Paulo escreveu que “a mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar aos gentios as riquezas inescrutáveis de Cristo” [4], enquanto o amigo de Jó, Elifaz, disse: “eu buscaria a Deus, e a Deus entregaria a minha causa; o qual faz coisas grandes e inescrutáveis, maravilhas sem número” [5]. “Deus é maior do que o homem. Por que razão contendes com ele por não dar conta dos seus atos?” [6]. “Eis que Deus é grande, e nós não o conhecemos, e o número dos seus anos não se pode esquadrinhar” [7]. “Quanto ao Todo-Poderoso, não o podemos compreender; grande é em poder e justiça e pleno de retidão; a ninguém, pois, oprimirá” [8]. Deus deseja que possamos “compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus” [9]

[1] Salmos 139:6 ~ [2] Romanos 11:33 ~ [3] Jó 11:7-8 ~ [4] Efésios 3:8 ~ [5] Jó 5:8-9 ~ [6] Jó 33:12-13 ~ [7] Jó 36:26 ~ [8] Jó 37:23 ~ [9] Efésios 3:18-19

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome sou chamado, ó Senhor Deus dos Exércitos” [1]

“Regozijo-me com a tua palavra, como quem acha grande despojo” [2], e “os teus testemunhos são a minha herança para sempre, pois são eles o gozo do meu coração” [3]. “Regozijo-me no caminho dos teus testemunhos, tanto como em todas as riquezas” [4]. “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho” [5], “porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção (instrução) são o caminho da vida” [6]. “Apega-te, pois, a ele, e tem paz, e assim te sobrevirá o bem” [7]. “Do preceito de seus lábios nunca me apartei, e as palavras da sua boca guardei mais do que a minha porção (comida)” [8]. Assim “deleitar-me-ei em teus mandamentos, que eu amo. Também levantarei as minhas mãos para os teus mandamentos, que amo, e meditarei nos teus estatutos” [9]. “Os preceitos (estatutos) do Senhor são retos, e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e alumia os olhos… Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o que goteja dos favos… Também por eles o teu servo é advertido; e em os guardar há grande recompensa” [10,11].

A Palavra de Deus é doce e preciosa
Para aqueles que amam o Senhor;
Nada na terra pode se comparar
À Palavra santa do próprio Deus.

[1] Jeremias 15:16 ~ [2] Salmo 119:162 ~ [3] Salmo 119:111 ~ [4] Salmo 119:14 ~ [5] Salmo 119:10 ~ [6] Provérbios 6:23 ~ [7] Jó 22:21 ~ [8] Jó 23:12 ~ [9] Salmo 119:47-48 ~ [10] Salmo 19:8 ~ [11] Salmo 19:10-11

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei” [1]

Deus não disse ao Seu povo redimido tudo o o que talvez desejássemos saber. E devemos não apenas respeitar os enunciados das Escrituras, mas também seus silêncios. Não podemos tirar nada da Palavra de Deus, nem podemos acrescentar-lhe nada (Ap 22:18-19). Deus nem sempre explica o que faz para Seus santos, e deixa em mistérios coisas que Ele permite que aconteçam em nossas vidas, “porque andamos por fé, e não por vista” [2]. Mas embora não entendamos Seu modo de lidar conosco, temos dEle a certeza de que “tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia” [3]. Muitas vezes nosso Senhor nos diz, com efeito, como Ele disse a Pedro: “O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois” [4]. Mas confiamos nEle, pois “com ele está a sabedoria e a força; conselho e entendimento” [5], e “não retirará bem algum aos que andam na retidão” [6].

Não sabemos como Ele trabalha
Para abençoar e ajudar os Seus,
Mas Sua graça sempre é abundante
Quando tristes e sozinhos estamos.

[1] Deuteronômio 29:29 ~ [2] 2 Coríntios 5:7 ~ [3] 2 Coríntios 4:15-16 ~ [4] João 13:7 ~ [5] Jó 12:13 ~ [6] Salmo 84:11

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” [1]

Podemos olhar com gratidão para trás, para os tempos passados de bênçãos vindas do Senhor, e devemos considerar “quão grandiosas coisas vos fez” [2], e “não te esqueças de nenhum de seus benefícios” [3], mas as bênçãos de ontem e a comunhão de ontem não serão suficientes para hoje. Como o maná de Israel no deserto, nossa comunhão e nosso andar com o Senhor deve ser mantido diariamente. “Eles, pois, o colhiam cada manhã, cada um conforme ao que podia comer” [4], e Deus os instruiu para que “ninguém deixe dele para amanhã” [5]. Assim como nossa parte física deve ser mantida por constante nutrição, assim deve ser nossa parte espiritual. Precisamos estar constantemente “esquecendo das coisas que atrás ficam”, para “avançar para as que estão diante de mim… pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” [1], “olhando para Jesus, autor e consumador da fé” [6], sabendo que “a tua força seja como os teus dias” [7].

Esquecendo nossos pecados e falhas,
Daquilo que ontem foi feito,
Almejando novas alturas em nosso Senhor
Em tudo o que fazemos e dizemos.

[1] Filipenses 3:13-14 ~ [2] 1 Samuel 12:24 ~ [3] Salmos 103:2 ~ [4] Êxodo 16:21 ~ [5] Êxodo 16:19 ~ [6] Hebreus 12:2 ~ [7] Deuteronômio 33:25

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.” [1]

“Porque”, continuou nosso Senhor, “aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á” [2]. E enquanto nosso Senhor falava de pedir e buscar e bater a porta em oração, o princípio aqui colocado se aplica a todas as áreas de nossa vida cristã. A vida espiritual que é nossa em Cristo não é uma vida passiva; devemos, antes, aplicarmos diligentemente a nós mesmos. É uma verdade bendita que “já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” [3]. Mas em vista disso, temos uma responsabilidade correspondente. “Se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra” [4]. “Buscai ao Senhor, vós todos os mansos da terra… buscai a justiça, buscai a mansidão” [5]. “Buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” [6]. Então “segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão. Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado” [7].

Segui ao Senhor com todo o teu coração;
Buscai Sua face dia a dia,
Teu coração se encherá de expectativa,
NEle confiando ao longo do caminho da vida.

[1] Mateus 7:7 ~ [2] Mateus 7:8 ~ [3] Gálatas 2:20 ~ [4] Colossenses 3:1-2 ~ [5] Sofonias 2:3 ~ [6] Mateus 6:33 ~ [7] 1 Timóteo 6:11-12