Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“E seja sobre nós a formosura do Senhor nosso Deus, e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos.” [1]

Quão apropriada é a “oração de Moisés, o homem de Deus”, pois o Senhor deseja que Seu povo redimido mostre Sua beleza àqueles cujas vidas tocam a nossa. “Vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” [2]. “Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós… Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; e assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal” [3, 4]. Enquanto olhamos para Ele na Palavra de Deus, “todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” [5].

Que meu querido Senhor seja visto em mim
Enquanto vivo aqui entre os homens;
Que Sua imagem não seja apagada
Por meu pecado e meu interior.

[1] Salmo 90:17; [2] 1 Pedro 2:9; [3] 2 Coríntios 4:6-7; [4] 2 Coríntios 4:10‑11; [5] 2 Coríntios 3:18

Compartilhe...