TERREMOTO!

Assim que o relógio bateu a meia-noite, deu-se início a mais um dia promissor para a bela cidade de São Francisco. Aquele fatídico dia se abriu sobre a cidade silencioso e pacífico, enquanto a maioria dos seus moradores dormiam.

 

Estava se aproximando aquele hora da manhã silenciosa, logo antes do acordar de uma grande cidade para um novo dia. De repente, a terra se ergue e treme, e grandes construções de concreto começam a balançar para frente e para trás. Com gritos assustados, cada pessoa pula da cama e corre para a rua. O tremor aumenta e se torna violento, e as pessoas correm em pânico. Gritos e choros perfuram a escuridão da madrugada, juntamente com o estampido de paredes a cair e madeiras a rachar. Por três minutos, há um barulho ensurdecedor enquanto estrutura após estrutura desmorona. Magnificando o horror da cena, o fogo se alastra, e por quatro dias queima fora de controle.

 

Milhares de pessoas morreram; 300.000 ficaram subitamente sem-teto; um valor de $250.000.000 em propriedades foi destruído. Que trágico! Que devastante!

 

Mas ouça a história de um dia ainda mais memorável e de uma tragédia muito pior, que aconteceu por volta do ano 33 d.C. Um homem julgado por falsos crimes e uma preconceituosa multidão o declarando culpado. Seus acusadores persuadiram o governador a renunciar ao seu poder de perdoar e a sentenciar aquele homem à morte por crucificação. A multidão se enfurecia ainda mais sobre este homem e Ele pacientemente carregou Sua cruz até a colina onde Ele seria “levantado” para que todos pudessem ver. Naquela colina eles O crucificaram. Um título foi posto sobre Sua cabeça coroada de espinhos. Lia-se, “ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS.”

 

“Eles O crucificaram… e sentados, ficaram a observá-Lo … Havia lá também dois ladrões crucificados com Ele, um a Sua direita, e outra à Sua esquerda. E aqueles que passavam por ali O insultavam, meneando suas cabeças e dizendo … ‘Se és o Filho de Deus, desça da cruz’. Da mesma maneira também os líderes religiosos caçoavam dEle, juntamente com os escribas e anciãos, dizendo: ‘Ele salvou a outros, mas a Si mesmo não pode salvar’.

 

“Desde a hora sexta até a hora nona houve escuridão sobre toda a terra… Depois disso, Jesus, sabendo que agora tudo havia sido cumprido, disse: ‘Está consumado’. E,inclinando Sua cabeça, entregou o espírito… O sol se escureceu… e o véu do templo se rasgou em dois, de cima a baixo… A TERRA TREMEU, e as rochas se partiram. … Mas um dos soldados, com uma lança, feriu Seu lado, e dali saiu sangue e água” (leia Mateus 27, Marcos 15, Lucas 23, João 19)

 

Foi um terrível e injusto ato da parte daqueles que crucificaram Jesus Cristo, o Filho de Deus. Mas o derramamento de Seu sangue na cruz naquele dia é a base na qual Ele é capaz de oferecer a você, hoje mesmo, a salvação dos seus pecados e a certeza de que você estará com Ele no Céu por toda a eternidade. “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, … mas com o precioso sangue de Cristo” (1 Pedro 1:18-19). Você alguma vez realmente já considerou o fato de que o Filho de Deus deu Sua vida para que você possa permanecer em paz garantida na presença de um Deus santo?

 

Você pode dizer: “Não quero pensar sobre a vida após a morte agora. Estou muito ocupado. vou pensar sobre isto mais tarde quando eu tiver mais tempo.” Mas, espere aí… Quantos milhões de dólares teriam pago algumas daquelas vítimas do terremoto se apenas pudessem ter mais um ano, mais um dia ou mais uma hora de vida? Mas não, a hora chegou, e num instante eles passaram para a eternidade. A saúde deles os ajudou? Não! Todas as suas possessões, dinheiro e negócios foram transformados num monte de ruínas. Verdadeiramente: “o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” (1 João 2:17)

 

Não ignore a certeza do juízo vindouro e das realidades da eternidade! Pondere estas sérias questões: Seus pecados estão perdoados? Você está salvo para uma eternidade no Céu?

 

Você pode responder: “Estou fazendo o melhor que posso; espero chegar ao Céu baseado na minha vida religiosa e na misericórdia de Deus”. No entanto, a Bíblia afirma o oposto: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16) “Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” (Romanos 10:9). Deus não pede pra você fazer coisa alguma para receber a salvação. Esta é oferecida a você por Sua amável bondade, e Ele não te pede nada além de crer pela fé. A obra já foi realizada. “Assim importa que o Filho do homem seja levantado [na cruz]; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:14-15)

 

Fonte: BIBLE TRUTH PUBLISHERS

Author: .

Share This Post On