SE EU MORRER HOJE À NOITE, ONDE PASSAREI A ETERNIDADE?

Será possível que em algum momento eu deva morrer? Que este meu corpo vivo, respirando e pulsando, deve, em algum momento, deixar de viver? Que o tempo continuará a correr, outros nascerão para brincar e trabalhar, o sol e as estrelas continuarão brilhando, mas eu não estarei mais aqui? E se eu morrer esta noite, onde passarei a eternidade?

 

Uma voz divina e imutável responde: “E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.” (Mateus 25:46)

 

Punição eterna para mim? Será possível que estive tão intensamente ocupado com preocupações, dívidas, dinheiro e diversão à minha volta que acabei deixando Deus de fora? Oh, que cego tenho sido! Eu desperdicei minha juventude, meus talentos, meus pensamentos e minhas ambições por meras coisas passageiras, e negligenciei o mais importante de tudo – a salvação da minha alma!

 

Mas se eu tivesse tomado meu tempo para buscar a Deus, para amá-lo e servi-lo – e então? “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.” (João 5:24)

 

E eu não ouvi nem acreditei! Oh, miserável ser que sou! Se eu fosse morrer esta noite, passaria minha eternidade no inferno. A voz de Deus confirma meus medos. “Não temais os que matam o corpo e, depois, não têm mais que fazer… temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei.” (Lucas 12:4,5). Isto me faz pensar em dois tipos de morte diferentes.

 

Duas mortes distintas

 

Após uma vida dedicada a agradar a si mesmo, Sir Francis Newport, um conhecido ateu inglês, estava morrendo. Ele exclamou: “Que existe um Deus, eu sei, porque eu continuamente sinto o efeito de Sua ira. Que existe um inferno, estou igualmente certo. Oh! bem que eu suportaria por mil anos o fogo que nunca se apaga, se com isso eu pudesse comprar o favor de Deus… mas, bem o sei, é um desejo infrutífero. Milhões e milhões de anos não me colocariam mais perto do fim dos meus tormentos, que uma simples hora. Oh, eternidade, eternidade! Quem pode descobrir o abismo da eternidade? Oh, as insuportáveis dores do inferno!”, e morreu.

 

Em contraste, após uma vida de serviço a Deus, Dwight L. Moody, o evangelista, estava morrendo. Lentamente ele disse: “A Terra recua; os céus se abrem diante de mim. É lindo. É como um transe. Se isto é a morte, é doce. Deus está me chamando, e eu devo ir.” E morreu.

 

Quem dera eu tivesse vivido para Deus! Anos perdidos – quem dera eu pudesse revivê-los agora. Será que não há escapatória para mim? Estarei perdido para sempre? É tarde demais para encontrar meu Deus? O Filho de Deus responde: “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” (Apocalipse 3:20)

 

Vá a Jesus

Vá a Jesus. Ele está esperando, Seus amáveis braços estão estendidos, Seu transbordante coração em amor e piedade – esperando, batendo, pacientemente esperando à porta do seu coração. Abra para Ele antes que Ele te deixe para sempre. Você faria isto, aí mesmo onde está? Você faria uma pausa na correria de seu dia-a-dia, por apenas um breve momento, e silenciosamente se renderia aí mesmo onde você se encontra? Que Deus assim conceda – pois pode ser que você passe para a eternidade ainda esta noite!

 

“Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” (1 Timóteo 1:15)

 

“O sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.” (1 João 1:7)

 

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

 

Fonte: BIBLE TRUTH PUBLISHERS

Veja Também:

Author: Acervo Digital Cristão

Share This Post On