O INCÊNDIO FLORESTAL

Título - O INCÊNDIO FLORESTAL
Idioma - Português Brasil

No dia 1º de Setembro de 1894, em uma densa floresta de Minnesota, um enorme incêndio florestal veio furiosamente sobre uma pequena cidade madeireira chamada Hinckley. Enquanto paredes de chamas rugiam em sua direção, os aterrorizados habitantes corriam em pânico em direção aos trilhos de trem, o único caminho limpo através da floresta.

 

Enquanto fugiam descontroladamente da cidade e seus incendiados edifícios, eles viram um trem passageiro correndo pelos trilhos em direção à cidade, com destino à cidade de St. Paul. Jim Root, o engenheiro da locomotiva, viu o fogo e achou que conseguiria passar pelo inferno, mas ao chegar mais perto de Hinckley, percebeu que era tarde demais. O cavalete à frente havia ruído em chamas.

 

Invertendo o motor, Jim segurou seu trem ali tempo suficiente para permitir que a multidão fugitiva subisse à bordo. No momento em que a última pessoa subiu, as chamas rodeavam seu trem. Então ele engatou o trem, para trás e à toda velocidade, em direção ao lago mais próximo, o Lago Skunk, a seis milhas dali.

 

Através da Fornalha Ardente

 

Através de uma fornalha de chamas de fogo eles mergulharam. O ar superaquecido explodia contra a locomotiva, e os vidros voavam para todo lado enquanto as janelas se despedaçavam. O vagão de bagagens pegou fogo, e seu caminho ao longo dos trilhos deixava rastros da queimada.

 

Pedaços de detritos flutuantes rasgavam a face e os ombros de Jim; as chamas queimavam seu cabelo, seu rosto e suas mãos. Desmaiado por causa da fumaça, ele caiu inconsciente, até que Jack McGowan, um bombeiro, jogou um balde de água fria nele. Rangendo os dentes, ele voltou a abrir a válvula, e o trem continuou através do inferno com sua carga de pessoas a gritar, chorar e orar.

 

Finalmente, Jim poderia dizer pelos seus olhos inchados que eles haviam chegado ao lago. Ele bateu no freio e caiu. Os passageiros pularam para fora, quebraram a cerca ao redor do lago e mergulharam na fresca umidade enquanto o fogo rugia sobre eles. McGowan e dois outros homens puxaram Jim Root da cabine, e o arrastaram, terrivelmente queimado, até o lago.

O fogo passou, deixando o trem parecendo um esqueleto de metal retorcido. Jim Root sobreviveu, mas ficou com cicatrizes para o resto da vida. Sua bravura e coragem tinha salvo muitas vidas, mas a um custo terrível para ele mesmo.

 

Uma Outra Fornalha

 

Existe outro que passou através do fogo – o terrível fogo do juízo de Deus sobre o pecado. Foi o Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus, que sofreu mais na cruz do que possamos conhecer ou compreender – e Ele fez isto para salvar a outros. (“Salvou os outros, e não pode salvar-se a si mesmo”, provocava a multidão que assistia sua crucificação). Ele também foi ferido e marcado para nos trazer a salvação: “Ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Isaías 53:5)

 

Os fugitivos aldeões próximos a Hinckley subiram a bordo do trem de Jim Root e ficaram profundamente agradecidos pelo seu sacrifício ao salvá-los do fogo. Aqueles que aceitam o sacrifício de Jesus também são salvos, salvos do terrível fogo do inferno. Os passageiros foram salvos – e você? “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo.” (Atos 16:31)

 

Fonte: BIBLE TRUTH PUBLISHERS