O PRINCÍPIO DA CRIAÇÃO DE DEUS

“O princípio da criação de Deus” (Ap 3.14). O versículo é verdadeiramente uma afirmação de transcendental beleza quando vista dentro de seu contexto e de seu significado apropriado. Esta afirmação é encontrada na carta que o Senhor endereça à igreja em Laodicéia — a igreja que representa o último estado da cristandade — que havia abandonado a vocação celestial da igreja e assumido um lugar de destaque no mundo. Por sua própria avaliação, ela era rica e estava enriquecida, “e de nada tenho falta”, embora Cristo permanecesse do lado de fora. Eles eram exatamente o contrário dAquele a Quem deviam representar neste mundo. Por esta razão o Senhor Se apresenta como o “Amém, a testemunha fiel e verdadeira”. Ele era tudo aquilo que a igreja deveria ter sido, mas não foi.

 

“Porque todas quantas promessas há de Deus, são nEle sim, e por Ele o Amém, para glória de Deus por nós (2 Co 1.20). Toda promessa foi feita nEle e será confirmada nEle. Tudo foi feito bom em Cristo. Em contraste com uma profissão cristã falsa e infiel, como condutora da luz neste mundo de trevas, somente Ele é “a testemunha fiel e verdadeira”. Vem, em seguida, a afirmação de que Ele é “o princípio da criação de Deus”. Adão foi o princípio da primeira criação dos homens sobre a terra, mas, ai!, todos falharam em Adão, e o primeiro homem chegou ao seu fim na cruz, e foi posto de lado. “O segundo homem, o Senhor, é do céu” (1 Co 15.47), e quando Ele ressurgiu em ressurreição, Ele foi “o princípio da criação de Deus”. Como Homem ressurreto, Ele é a Cabeça da igreja que é Seu corpo, e Ele é a Cabeça de uma nova raça. Portanto é maravilhoso vermos que, quando o homem falhou em tudo o que lhe foi comissionado em responsabilidade, tudo foi feito bom no segundo Homem, como “o princípio da criação de Deus”.

 

O que dizer, então, das Testemunhas de Jeová que usam este versículo para tentar provar que Cristo foi um ser criado? Não hesitamos em chamar de “doutrina de demônios” a qualquer ensino que faz uso deste versículo para indicar que o Senhor Jesus foi um ser criado. Os que agem assim estão torcendo as Escrituras para sua própria destruição. Ele, bendito seja Seu Nome, é o Senhor que veio do céu, o Criador e Mantenedor de todas as coisas, mas Ele tornou-Se um Homem, e em Sua morte tudo o que era da primeira Criação, da qual Adão foi a cabeça, chegou ao fim. Ele ressurgiu em ressurreição como as primícias dentre os mortos (o lugar de preeminência), e é “o princípio da criação de Deus”.

 

Gostaríamos de acrescentar uma palavra de advertência aqui, para que se evite ter qualquer coisa com a heresia maldita das Testemunhas de Jeová, seja recebendo suas literaturas, ou dando ouvidos aos propagadores de blasfêmias contra a Pessoa de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. O Espírito de Deus dirigiu uma epístola a uma irmã, na qual Ele ordena a ela que não permita que pessoas que ensinam essas coisas entrem em sua casa: “Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina” (a doutrina do Pai e do Filho), “não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras” (2 Jo 10,11).

 

P. Wilson

pdf-download epub-download mobi-download

Veja Também:

Author: Acervo Digital Cristão

Share This Post On