A SALVAÇÃO É PARA SEMPRE

 Deus prometeu que se crermos no Seu Filho, somos salvos da ira vindoura. Quão trágico é vermos crentes que temem perder sua salvação. Eles não compreendem uma das maiores promessas de Deus: nossa salvação é para sempre.

“Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus.” (1 Jo 5:1). O novo nascimento é uma obra inteiramente de Deus. Nós estávamos “mortos em ofensas e pecados” (Ef 2:1). Não havia nada que pudéssemos fazer para ajudar a nós mesmos. Nosso novo nascimento não foi “da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus” (Jo 1:13). Tudo aconteceu pela vontade de Deus, não pela nossa própria vontade! Foi-nos dado vida pelo poder do Espírito Santo de Deus, e por meio da Palavra de Deus. “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.” (Jo 3:6,8). “Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela Palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre.” (1 Pd 1:23). Até mesmo a fé para crermos em Deus foi-nos primeiramente dada por Ele. “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.” (Ef 2:8-9). Jamais teríamos a pretensão de reivindicar algum crédito por termos nascido em nossa família natural. Tampouco podemos ter a pretensão de termos tido parte em nosso nascimento na família de Deus. Somos nascidos de Deus!

“Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3:15). Vida eterna não é apenas uma vida que não tem fim. É a vida de Deus que não tem começo nem fim. Quando nos tornamos participantes desta vida eterna, somos introduzidos em um parentesco eterno. “E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.” (Jo 10:28). Se fosse possível perder esta vida eterna, ela deixaria de ser eterna. Nenhum daqueles que estiverem no inferno poderão olhar para traz e dizer: “Um dia eu tive vida eterna!”

“E esperar dos céus a Seu Filho, a Quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.” (1 Ts 1:10). Só existe um inferno. Se somos libertos dele, é de uma vez por todas. Uma pessoa que não se encontra livre do inferno, não foi libertada de coisa alguma! Como seria ridículo alguém ser lançado no inferno e dizer: “Um dia eu estive a salvo de vir para este lugar”. Este tipo de pensamento é por demais absurdo para perdermos mais tempo com ele. As Escrituras permitem que todos os crentes tenham a certeza de que estão salvos. Em primeira Coríntios 15:2 lemos: “sois salvos”. (No versículo 2, onde diz “se não é que crestes em vão” significa ao menos que aquilo ou aquele em que você creu é falso). O que cremos não é falso. É tudo verdade! Já estamos salvos! “O qual nos livrou de tão grande morte, e livrará.” (2 Co 1:10).

“Como também nos elegeu nEle antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dEle em amor; e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para Si mesmo, segundo o beneplácito de Sua vontade.” (Ef 1:4-5). Deus nos escolheu e deu-nos o Seu Filho a fim de nos redimir. Iria Ele voltar atrás na escolha que fez antes mesmo que o mundo existisse? Nunca! Ele nos “abençoou com todas as bênçãos”, sendo que antes “nos elegeu” e “nos predestinou”. Agora somos “agradáveis no Amado”, havendo sido redimidos e perdoados (Ef 1:3-7). Nada disto pode ser desfeito.

“Pelas quais Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina.” (2 Pd 1:4). Esta divina natureza é uma nova natureza, a qual não é nada menos do que a natureza do próprio Deus. É a mesma natureza que tem o Senhor Jesus Cristo. Ele não podia pecar porque tinha somente esta natureza divina. “Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; …e não pode pecar, porque é nascido de Deus.” (1 Jo 3:9). Nossa nova e divina natureza não pode pecar. Evidentemente, sabemos que ainda temos uma velha natureza que é inclinada a pecar. Sempre que esta velha natureza age, ela peca! (o Senhor Jesus nunca possuiu esta velha natureza.) A nova natureza não pode pecar porque é divina. A velha natureza não pode agradar a Deus porque é pecaminosa.

“Em Quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.” (Ef 1:13). O Espírito Santo selou o crente, garantindo assim a sua viagem rumo ao céu. O Espírito Santo nunca abandonará o crente.

“Pai santo, guarda em Teu nome aqueles que Me deste, para que sejam um, como Nós.” (Jo 17:11). Será que Deus Pai não é capaz de guardar todo aquele que vem a Cristo? O Senhor Jesus os deixou sob os cuidados do Pai para que fossem guardados. Se algum se perdesse, Deus seria culpado de tê-lo perdido. Tal coisa nunca poderá acontecer! Jacó teve que confessar que não tinha sido capaz de guardar adequadamente as ovelhas de Labão (Gn 31:39). Ele perdeu algumas delas. Mas Deus Pai é infinitamente mais forte do que Jacó. Somos “guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo.” (1 Pd 1:5).

“Se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai; Jesus Cristo, o justo.” (1 Jo 2:1). O pecado não separa o crente de Cristo. Ele é nosso Advogado e está sempre presente para nos trazer arrependimento do pecado que permitimos que nossa velha natureza trouxesse à nossa vida. Quando nos arrependemos, somos restaurados à alegre comunhão com Ele. Quando permitimos que o pecado entre em nossas vidas, perdemos o gozo da comunhão, mas nunca perdemos nosso parentesco como filhos na família de Deus. Os filhos desobedientes de Deus são tratados como parte da família ao serem disciplinados. “Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?” (Hb 12:7). Os incrédulos não têm Cristo como seu Advogado. Tampouco têm eles a Deus com Pai.

“Porque somos membros do Seu corpo.” (Ef 5:30). Cada crente é membro do corpo de Cristo. Iria o Senhor Jesus perder uma parte do Seu corpo? Poderia o Seu precioso corpo ser desmembrado? “Nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja.” (Ef 5:29). É impossível que um verdadeiro crente perca o seu lugar como parte do corpo de Cristo. Perder nosso lugar no corpo de Cristo seria perder a vida eterna. E sabemos que isto é impossível.

“E nos ressuscitou juntamente com Ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus.” (Ef 2:6). Nossa posição diante de Deus é de quem está “em Cristo”. Onde está Cristo agora? Ele está no céu. Por estarmos nEle, estamos lá também! Se não fosse assim, o que mais poderiam significar estes versículos? “Nisto é perfeito o amor para conosco, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque qual Ele é, somos nós também neste mundo.” (1 Jo 4:17).

Ron Reeves

pdf-download epub-download mobi-download

Veja Também:

Author: Acervo Digital Cristão

Share This Post On