Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento” [1]

Quão gracioso é o Senhor em esconder, cobrir e proteger os Seus dos perigos visíveis e invisíveis. “Bondoso (gracioso) e compassivo (cheio e compaixão) é o Senhor, tardio em irar-se, e de grande benignidade (misericórdia). O Senhor é bom para todos, e as suas misericórdias estão sobre todas as suas obras” [2]. “E será aquele homem [o Deus e Homem, nosso Senhor Jesus Cristo] como um esconderijo contra o vento, e um refúgio contra a tempestade, como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra de uma grande rocha em terra sedenta” [3]. Assim Ele nos esconde e nos protege, e apesar de “em tudo sermos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos” [4]. “Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha” [5]. “Oh! quão grande é a tua bondade, que guardaste para os que te temem, a qual operaste para aqueles que em ti confiam na presença dos filhos dos homens! Tu os esconderás, no secreto da tua presença, dos desaforos dos homens; encobri-los-ás em um pavilhão, da contenda das línguas” [6]. “Fujo para ti, para me esconder” [7].

Ele esconde os Seus das adversidades,
Dos perigos que não conhecemos,
Das iniquidades de Satanás,
Tudo porque Ele tanto nos ama.

[1] Salmos 32:7 ~ [2] Salmos 145:8-9 ~ [3] Isaías 32:2 ~ [4] 2 Coríntios 4:8-9 ~ [5] Salmos 27:5 ~ [6] Salmos 31:19-20 ~ [7] Salmo 143:9

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“O receio do homem lhe arma laços; mas o que confia no Senhor está seguro” [1]

“Deixai-vos pois do homem cujo fôlego está no seu nariz; porque em que se deve ele estimar?” [2] Quão fácil é deixar que “o receio do homem” influencie nossa vida e nossas ações. “Pois busco eu agora o favor dos homens, ou o favor de Deus? ou procuro agradar aos homens? se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo” [3]. Somos chamados como crentes a “falar, não para agradar aos homens, mas a Deus, que prova os nossos corações. Pois, nunca usamos de palavras lisonjeiras… nem buscamos glória de homens” [4]. “É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar no homem” [5]. “Dá-nos auxílio contra o adversário, pois vão é o socorro da parte do homem” [6], e “quando o Senhor estender a sua mão, tanto tropeçará quem dá auxílio, como cairá quem recebe auxílio, e todos juntamente serão consumidos (juntamente cairão)” [7]. “Não confieis em príncipes, nem em filho de homem, em quem não há auxílio. Sai-lhe o espírito (fôlego), e ele volta para a terra; naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos. Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, e cuja esperança está no Senhor seu Deus” [8]. “Assim diz o Senhor: Maldito o varão que confia no homem, e faz da carne o seu braço… Bendito o varão que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor” [9, 10].

A força do homem não pode prevalecer por nós;
O Senhor somente pode ajudar;
Seu auxílio é para o coração que confia,
Para aquele que a Ele clama

[1] Provérbios 29:25 ~ [2] Isaías 2:22 ~ [3] Gálatas 1:10 ~ [4] 1 Tessalonicenses 2:4-6 ~ [5] Salmos 118:8 ~ [6] Salmos 108:12 ~ [7] Isaías 31:3 ~ [8] Salmos 146:3-5 ~ [9] Jeremias 17:5 ~ [10] Jeremias 17:7

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade” [1]

Quão confortante para o cristão é o conhecimento de que nosso Deus é soberano e “faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade” [1], “que diz: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade” [2]. Pois “não há sabedoria, nem inteligência, nem conselho contra o Senhor” [3], “porque o Senhor dos Exércitos o determinou; quem o invalidará? E a sua mão está estendida; quem pois a fará voltar atrás?” [4] Ele diz que “ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?” [5] “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” [6] “O Senhor está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem” [7]. “Tomai juntamente conselho, e ele será frustrado; dizei uma palavra, e ela não subsistirá, porque Deus é conosco” [8]. Juntamente com Jeosafá, podemos dizer: “Porventura não és tu Deus nos céus? Não és tu que dominas sobre todos os reinos das nações? Na tua mão há força e potência, e não há quem te possa resistir” [9]. “O conselho do Senhor permanece para sempre; os intentos do seu coração de geração em geração” [10]. E “este Deus é o nosso Deus para sempre” [11].

Os caminhos de Deus são sempre perfeitos,
E Sua Palavra, ela permanecerá;
Ele guarda os Seus que estão em dificuldades,
Enquanto Satanás ainda resiste.

[1] Efésios 1:11 ~ [2] Isaías 46:10 ~ [3] Provérbios 21:30 ~ [4] Isaías 14:27 ~ [5] Isaías 43:13 ~ [6] Romanos 8:31 ~ [7] Salmo 118:6 ~ [8] Isaías 8:10 ~ [9] 2 Crônicas 20:6 ~ [10] Salmo 33:11 ~ [11] Salmo 48:14

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“[Jesus] nada respondeu… E nem uma palavra lhe respondeu” [1, 2]

Estas palavras, ditas sobre nosso bendito Senhor quando foi falsamente acusado em um julgamento perante Pilatos, deveriam significar muito para nós que fomos redimidos “com o precioso sangue de Cristo” [3]. Isaías havia escrito na profecia sobre aquEle que “foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca” [4], “deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas” [5]. Tantas vezes falamos quando deveríamos ficar em silêncio, para nossa própria dor e para desonra de nosso Senhor, pois “na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio” [6]. “A voz do tolo [vem] da multidão das palavras” [7], “e o homem falador será justificado?” [8] “Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo” [9]. Pois “o que possui o conhecimento guarda as suas palavras, e o homem de entendimento é de precioso (excelente) espírito” [10]. “Porque Quem quer amar a vida, e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano” [11].

Quietos quando falsamente acusados,
Deixando nossa defesa para Ele,
Ele “é minha Rocha… a minha Fortaleza,
Meu Libertador” dos homens.

[1] Mateus 27:12 ~ [2] Mateus 27:14 ~ [3] 1 Pedro 1:19 ~ [4] Isaías 53:7 ~ [5] 1 Pedro 2:21 ~ [6] Provérbios 10:19 ~ [7] Eclesiastes 5:3 ~ [8] Jó 11:2 ~ [9] Tiago 3:2 ~ [10] Provérbios 17:27 ~ [11] 1 Pedro 3:10

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome” [1]

A Palavra de Deus para Seus redimidos, aqueles “cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto” [2], diz que “instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos” [3]. Pois “o Senhor te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; e serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca faltam” [4]. Então “não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” [5]. “Faze-me saber os teus caminhos, Senhor; ensina-me as tuas veredas. Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação; por ti estou esperando todo o dia” [6]. “Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho” [7]. “E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” [8]. “Guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória” [9]. “Guiará os mansos em justiça e aos mansos ensinará o seu caminho” [10]. “Ensina-me, Senhor, o teu caminho, e guia-me pela vereda direita, por causa dos meus inimigos” [11]. “Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus” [12]. “E não sabemos o que faremos; porém os nossos olhos estão postos em ti” [13].

Se quisermos fazer a vontade de Deus
Ele então a fará saber;
É Sua alegria guiar Seus santos;
Seu amor é para os que são Seus.

[1] Salmo 23:3; [2] Salmos 32:1; [3] Salmos 32:8; [4] Isaías 58:11; [5] Provérbios 3:5-6; [6] Salmos 25:4-5; [7] Salmos 119:105; [8] Tiago 1:22; [9] Salmo 73:24; [10] Salmo 25:9; [11] Salmo 27:11; [12] João 7:17; [13] 2 Crônicas 20:12

Conforto das Escrituras para o Domingo

“Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras” [1]

“Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus” [2]. É absolutamente impossível para nós entendermos a Palavra de Deus por nossa sabedoria ou criatividade humana. Ela deve ser revelada e desdobrada para nós pelo Espírito Santo, que habita em todo filho de Deus, pois Ele “ocultou estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelou aos pequeninos” [3]. Pois “onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?” [4] Mas “vós”, escreve João, “os que credes no nome do Filho de Deus” [5], “tendes a unção do Santo, e sabeis todas as coisas… A unção que vós recebestes dele, fica em vós, … e… vos ensina todas as coisas” [6, 7]. Nosso Senhor prometeu que, ao retornar ao Pai, Ele enviaria o Espírito e que “quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade… e… Ele me glorificará” [8], pois nosso Senhor disse que “as Escrituras… de mim testificam” [9].

A Palavra de Deus não é revelada
Àqueles que são sábios neste século;
A verdade vem ao coração humilde,
Que busca Cristo nas páginas sagradas.

[1] Lucas 24:45 ~ [2] 1 Coríntios 2:9-10 ~ [3] Mateus 11:25 ~ [4] 1 Coríntios 1:20 ~ [5] 1 João 5:13 ~ [6] 1 João 2:20 ~ [7] 1 João 2:27 ~ [8] João 16:13-14 ~ [9] João 5:39

Diário do Jovem Cristão para o Domingo

As Horas de Trevas

“E desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona” (Mateus 27:45)

Três horas de trevas — no meio do dia. Desde o meio-dia até às 15 horas. Deus bloqueou a vista da cruz. Ninguém pôde ver o sofrimento que Jesus passou por causa do pecado. Nenhum olho penetrou a escuridão que envolveu o Gólgota enquanto Jesus expiou o pecado. Não houve mais zombarias, nem escárnios, nem olhares desdenhosos. Absolutamente sozinho, abandonado pelo homem e por Deus, Jesus foi punido pelos nossos pecados.

Nunca conheceremos a profundidade de todo o Seu intenso sofrimento. Nunca precisaremos conhecer isso, porque Jesus sofreu em nosso lugar. Louvemos e agradeçamos a Ele muito especialmente hoje enquanto nos lembramos de Sua morte na cruz.

Conforto das Escrituras para o Sábado

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite”* [1]

O crente que se separa de todo o mal conhecido, que atende à admoestação de Deus de “não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” [2], e que pode confiadamente dizer ao Senhor que “achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome sou chamado, ó Senhor Deus dos Exércitos” [3], essa pessoa será um cristão frutífero, “como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará” [4]. Pois quando nos deleitamos e obedecemos à Palavra de Deus, permanecemos em Cristo, que disse: “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor” [5], e “quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” [6]. Nosso Senhor disse ainda: “Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos” [7].

Você será frutífero para o Senhor,
De modo a mostrá-Lo a cada dia?
De modo que os homens possam ver e desejar,
Aquele que é o único Caminho?

[1] Salmos 1:1-2 ~ [2] Romanos 12:2 ~ [3] Jeremias 15:16 ~ [4] Salmos 1:3 ~ [5] João 15:10 ~ [6] João 15:5 ~ [7] João 15:8

{* Os salmos foram escritos no contexto do povo de Israel, que estava debaixo da lei. A lei (o Torá) eram as Escrituras (a Palavra de Deus revelada) na época da escrita dos salmos. O crente em Cristo, hoje, não está debaixo da lei (Rm 6:14), e pertence à igreja, e não a Israel (1 Co 10:32, Fp 3:20, etc.). Portanto, quando aparece algo como “na lei medita” no Antigo Testamento, é apenas um princípio para nós, cristãos, de que devemos meditar na Palavra de Deus, em sua revelação completa que temos hoje. Para dúvidas sobre a diferença entre Israel e igreja, e sobre guarda da lei pela igreja, os seguintes textos são sugeridos: Link 1, Link 2, Link 3, Link 4, Link 5, Link 6 }

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Ai de vós quando todos os homens de vós disserem bem, porque assim faziam seus pais aos falsos profetas” [1]

“O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes” [2]. “Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa” [3]. Nosso Senhor disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” [4]. “Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele” [5]. “E para estas coisas quem é idôneo (suficiente)?” [6] “Não que sejamos capazes (suficientes), por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade (suficiência) vem de Deus” [7]. “Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo bem, tapeis a boca à ignorância dos homens insensatos” [8]. “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições” [9]. “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” [10]. “Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; quanto a eles, é ele, sim, blasfemado, mas quanto a vós, é glorificado” [11].

Somos designados a sofrer,
Em um mundo que não conhece nosso Senhor;
Ainda assim “tudo isto é por amor de vós”,
Assim lemos em Sua própria santa Palavra.

[1] Lucas 6:26; [2] Salmo 37:12; [3] Mateus 5:11; [4] João 16:33; [5] Filipenses 1:29; [6] 2 Coríntios 2:16; [7] 2 Coríntios 3:5; [8] 1 Pedro 2:15; [9] 2 Timóteo 3:12; [10] Romanos 8:18; [11] 1 Pedro 4:14

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas” [1]

É triste e lamentável que alguns cristãos fundamentalistas tenham estabelecido padrões de separação que não são nem bíblicos nem justos. Chegamos perigosamente perto de sermos como um fariseu que “orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais” [2], ou como os judeus dos dias de Isaías, que diziam: “Fica onde estás, e não te chegues a mim, porque sou mais santo do que tu” [3]. Certamente, devemos nos separar de todo o mal conhecido, e a Palavra de Deus assim nos instrui. “Qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade” [4]. Mas o mesmo capítulo nos pede: “Segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor” [5]. Há certas coisas sobre as quais até mesmo cristãos espirituais não concordam entre si, coisas que não são explicitamente tratadas nas Escrituras. “Um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco [na fé], come legumes… Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente” [6]. Este é o princípio que deve-se aplicar para coisas duvidosas: “Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente” [7]. Que não façamos “culpado ao homem por uma palavra” [8], mas “recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus” [9].

Seu irmão pode não ver como você,
Para saber o que é mau e o que é bom;
Encoraja-o para que se fortaleça;
Ore por ele como você sabe que deveria.

[1] Romanos 14:1 ~ [2] Lucas 18:11 ~ [3] Isaías 65:5 ~ [4] 2 Timóteo 2:19 ~ [5] 2 Timóteo 2:22 ~ [6] Romanos 14:2 ~ [7] Romanos 14:5 ~ [8] Isaías 29:21 ~ [9] Romanos 15:7