Conforto das Escrituras para o Domingo

“Até que refresque o dia, e fujam as sombras” [1]

Muitas têm sido as sombras que caem nos caminhos dos queridos filhos de Deus enquanto viajamos por um mundo que rejeitou a Cristo. As sombras da dor, perseguição, separação, desentendimento, esperanças destruídas, cansaço, privações, sofrimento e “a sombra da morte” [2]. Mas em um dia desses “as sombras fugirão” [1], e conheceremos por vista, mesmo que agora conheçamos pela fé, “que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” [3]. Como João em Patmos, ouviremos uma voz dizer: “Sobe aqui” [4], na “vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e… nossa reunião com ele” [5], “e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” [6]. “Até que refresque o dia” [1], confiemos e sirvamos a Ele, seguindo “mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações” [7]. “A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz” [8].

Por muito tempo tem sido noite,
Com suas sombras e ruídos,
Mas logo Ele virá, aquele que é a Luz,
E a glória brilhará ao redor.

[1] Cantares de Salomão 4:6 ~ [2] Salmos 23:4 ~ [3] Romanos 8:18 ~ [4] Apocalipse 4:1 ~ [5] 2 Tessalonicenses 2:1 ~ [6] Apocalipse 21:4 ~ [7] 2 Pedro 1:19 ~ [8] Romanos 13:12

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Da qual salvação inquiriram e trataram (buscaram) diligentemente os profetas que profetizaram da graça que vos foi dada, indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava, anteriormente testificando os sofrimentos que a Cristo haviam de vir, e a glória que se lhes havia de seguir” [1]

Sabemos que “os sofrimentos que a Cristo haviam de vir” foram cumpridos em Sua primeira vinda, e que “a glória que se lhes havia de seguir” serão reveladas quando Ele voltar. Vivemos entre Seus dois adventos. Mas os profetas do Antigo Testamento viveram antes de ambas as vindas, e eles “inquiriram e buscaram diligentemente” quanto ao que “o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava” [1], quando Ele falava através deles dos “sofrimentos que a Cristo haviam de vir, e a glória que se lhes havia de seguir” [1].  Eles viram a primeira e a segunda vinda de Cristo em uma visão mista. Isaías escreveu daquEle que “era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos” [2]. Por outro lado, ele falou sobre aquEle que “ferirá a terra com a vara de sua boca, e com o sopro dos seus lábios matará ao ímpio” [3]. As duas vindas de nosso Senhor são inseparavelmente conectadas na Palavra. “[Ele] Se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo” [4], e esperamos que Ele “aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação” [5].

Ele veio, o bendito Filho de Deus,
Para morrer pelos pecados de todos;
Ele voltará em grande glória;
Seus juízos sobre o pecado cairão.

[1] 1 Pedro 1:10-11 ~ [2] Isaías 53:3 ~ [3] Isaías 11:4 ~  [4] Hebreus 9:26 ~ [5] Hebreus 9:28

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre; para que pela sua pobreza enriquecêsseis” [1]

“Sendo rico” [1]. Isaías “viu também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e a cauda do seu manto enchia o templo. Serafins estavam por cima dele… E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória… Então disse eu: Ai de mim!… os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos” [2, 3]. João nos diz que “Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele” [4], nosso Senhor Jesus Cristo. Mas Ele “esvaziou-se a si mesmo [fez-se a Si mesmo sem reputação], tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens” [5]. “Por amor de vós se fez pobre” [1]. “E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem” [6]. “Foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos. Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos… Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si… Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos” [7, 8].

Ele estava no seio do pai
Durante toda a eternidade,
Contudo, Ele tornou-se Homem por amor de nós,
Levando o pecado por tais como nós.

[1] 2 Coríntios 8:9 ~ [2] Isaías 6:1-3 ~ [3] Isaías 6:5 ~ [4] João 12:41 ~ [5] Filipenses 2:7 ~ [6] Lucas 2:7 ~ [7] Isaías 53:2-4 ~ [8] Isaías 53:6

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor” [1]

Nós que somos pecadores por natureza e prática, e todos nós somos, não precisamos de um mestre, nem de um exemplo; precisamos de um Salvador. E aquEle que desceu do céu a dois mil anos atrás foi e é “o Salvador, que é Cristo, o Senhor” [1]. “E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados” [2]. Centenas de anos antes dEle vir, Ele tinha declarado através de Isaías que “Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador” [3], pois “em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” [4]. “Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” [5], e isto “segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador” [6]. Ele pode ser nosso Salvador pois Ele é o Filho de Deus sem mancha, “um cordeiro imaculado e incontaminado” [7], “o qual não cometeu pecado” [8], “que não conheceu pecado” [9], “e nele não há pecado” [10]. Digamos com Maria: “A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador” [11]. E conhecendo-O, “esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo” [12], diariamente “aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” [13].

O Salvador veio ao mundo
Para salvar pecadores como nós;
Ele entregou Sua vida como resgate
Para que do pecado possamos ser livres.

[1] Lucas 2:11 ~ [2] Mateus 1:21 ~ [3] Isaías 43:11 ~ [4] Atos 4:12 ~ [5] 1 Timóteo 1:15 ~ [6] Tito 1:3 ~ [7] 1 Pedro 1:19 ~ [8] 1 Pedro 2:22 ~ [9] 2 Coríntios 5:21 ~ [10] 1 João 3:5 ~ [11] Lucas 1:46-47 ~ [12] Filipenses 3:20 ~ [13] Tito 2:13

Diário do Jovem Cristão para o Domingo

O Amor de Cristo

“Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus” (Efésios 3:17-19).

Vivemos em um mundo tridimensional. Por que, então, Paulo usa quatro dimensões para medir o amor de Cristo? Imagine que você está nas profundezas do oceano. Se você pudesse estar no centro, não haveria apenas uma largura e um comprimento para as poderosas águas do mar, mas haveria uma profundidade abaixo de você e altura acima de você. Deus deseja que compreendamos as dimensões imensuráveis de Seu amor e percebamos que estamos em seu centro. Há muitos versículos das Escrituras que confirmam esta maravilhosa verdade, bem como o fato de que o Senhor Jesus provou Seu grande amor, indo à cruz e dando Sua vida para que pudéssemos desfrutar de Seu amor por toda a eternidade.

Enquanto isso, Ele nos diz: “Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor” (João 15:9). Quanto desse amor você vai desfrutar hoje?

Diário do Jovem Cristão para o Sábado

Obediência

Em uma conferência da Bíblia recentemente, um dos falantes fez o seguinte comentário:

“Em última análise, não há desvantagem para a obediência”.

A Palavra de Deus afirma inequivocamente: “Bem-aventurado o homem que teme ao SENHOR, que em seus mandamentos tem grande prazer” (Salmo 112: 1). Pode haver um custo ligado à obediência, e talvez nem sempre possamos saber qual será o resultado final, mas é sempre o melhor caminho e o caminho para a felicidade verdadeira e duradoura na vida cristã. Nós lemos de Abraão: “Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia”(Hebreus 11: 8). Ele não tinha idéia de onde ele estava indo ou o que estava por vir, mas que bênçãos ele recebeu como resultado de sua obediência! “E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus” (Tiago 2:23).

Também há consequências para a desobediência. “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6: 7). Continuar lendo Diário do Jovem Cristão para o Sábado

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” [1]

Ele, nosso Senhor Jesus Cristo, é “o Senhor dos Exércitos… maravilhoso em conselho e grande (excelente) em obra” [2]. Ele é maravilhoso, e assim também é Sua Palavra. “Maravilhosos são os teus testemunhos; portanto, a minha alma os guarda” [3]. E “muitas são, Senhor meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco, e os teus pensamentos não se podem contar diante de ti” [4]. Ele é o “Conselheiro”, e “quem ensina como ele?” [5] “Quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro?” [6] Ele é também o “Deus Forte”, “sábio de coração, e forte em poder” [7], que declara ser “o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” [8]. Ele é o “Pai da Eternidade (das Eras)”, e todas as eras, passadas, presentes e futuras, foram planejadas para a glória do “Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo [as eras]” [9]. E como o “Príncipe da Paz”, Ele, um dia, em Seu retorno, ocupará “o trono de Davi, seu pai” [10], e “nos seus dias florescerá o justo, e abundância de paz haverá enquanto durar a lua” [11]. E hoje, nós que confiamos nEle “temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” [12].

Maravilhoso e incomparável
É o nome de Cristo, nosso Senhor
Conselheiro, Príncipe da Paz, e Deus,
Assim revelado através de Sua Palavra.

[1] Isaías 9:6 ~ [2] Isaías 28:29 ~ [3] Salmos 119:129 ~ [4] Salmos 40:5 ~ [5] Jó 36:22 ~ [6] Romanos 11:34 ~ [7] Jó 9:4 ~ [8] Apocalipse 1:8 ~ [9] Hebreus 1:2 ~ [10] Lucas 1:32 ~ [11] Salmos 72:7 ~ [12] Romanos 5:1

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” [1]

“Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens” [2]. “Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos” [3]. “Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida” [4]. “E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados” [5]. “E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas” [6]. Nosso Senhor Jesus Cristo disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” [7] e “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” [8]. Ele também disse: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo” [9]. “Cristo, que é a nossa vida” [10]. “Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” [1].

“Mortos em delitos e pecados”
Sem esperança que eu pudesse ver
Mas o Filho querido de Deus meu lugar tomou
Para que eu liberto eu possa ser.

[1] João 10:10 ~ [2] João 1:4 ~ [3] 1 João 4:9 ~ [4] 1 João 5:12 ~ [5] Efésios 2:1 ~ [6] Colossenses 2:13 ~ [7] João 14:6 ~ [8] João 5:24 ~ [9] João 6:51 ~ [10] Colossenses 3:4

Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.” [1]

Há, para o filho de Deus, “o presente”, e muitas vezes não é “de gozo, senão de tristeza”, enquanto passamos “contristados com várias tentações” [2] e pela “ardente prova que vem sobre vós” [3]. “O trabalho que Deus deu aos filhos dos homens, para com ele os exercitar” [4] carrega consigo um peso de tristeza e cansaço, e em alguns momentos nos esquecemos que “tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus” [5]. Mas nosso amoroso Pai não trabalha em nossa vida simplesmente para termos um benefício e facilidade no presente. Ele olha para “depois”, tanto nesta vida quanto na eternidade. Enquanto nos permitimos ser “exercitados” por todas as circunstâncias da vida, nossas provações nos concedem “um fruto pacífico de justiça” [1]. Assim Deus te guia de modo a “te humilhar, e para te provar, para no fim te fazer bem” [6] e “para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo” [7].

Não sabemos o porquê de nossas provações,
Nem como elas podem operar por nosso bem,
Mas Ele vê o fim de nossos testes,
E nos torna mais semelhantes a Cristo.

[1] Hebreus 12:11 ~ [2] 1 Pedro 1:6 ~ [3] 1 Pedro 4:12 ~ [4] Eclesiastes 3:10 ~ [5] 2 Coríntios 4:15 ~ [6] Deuteronômio 8:16 ~ [7] 1 Pedro 1:7

Pessoa e Obra de Cristo

A Vontade do Pai

“Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.” (João 6:38)

“Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu” (Salmos 40:8)

“Então disse: Eis aqui venho (No princípio do livro está escrito de mim), para fazer, ó Deus, a tua vontade” (Hebreus 10:7)

“Pai… não se faça a minha vontade, mas a tua” (Lucas 22:42)

Quão claramente esses versículos, que dizem respeito ao Senhor Jesus aqui na terra, demonstram que Ele veio para um propósito, que era fazer a vontade de Deus, Seu Pai. De Sua vida e obra Ele podia dizer: “Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer” (João 17:4). Nada faltou a fazer daquilo que tinha sido colocado perante Ele, e Deus está completamente e eternamente satisfeito com essa obra.

Ele suportou a cruz… Ele foi feito pecado por nós… Ele entregou Sua vida… Ele derramou Seu sangue… Ele ressuscitou dentre os mortos… Ele subiu de volta para o céu… tudo está consumado (finalizado)… Deus está glorificado… e nós somos trazidos para a bênção e relacionamento eterno como um resultado.